PARA HOSPEDAGEM CLIQUE NA IMAGEM

PARA HOSPEDAGEM CLIQUE NA IMAGEM
PARA HOSPEDAGEM CLIQUE NA IMAGEM

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Estamos com um novo site.Acesse e conheça melhor o nosso trabalho. WWW.POUSADAAVIACAO.COM.BR

Estamos com um novo site.Acesse e conheça melhor o nosso trabalho. WWW.POUSADAAVIACAO.COM.BR


Estamos com um novo site.

www.pousadaaviacao.com.br

Acesse e conheça melhor o nosso trabalho.
WWW.POUSADAAVIACAO.COM.BR
Obrigada!

Turma do TST não conhece de recurso no caso Vasp

 
A disputa pelos bens da Vasp, que estão em execução desde a falência da empresa em 2008, teve mais um capítulo favorável ao ex-empregados da companhia aérea nesta quarta-feira (13/11). Conforme previsto na Súmula 164 do Tribunal Superior do Trabalho, a 1ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho não conheceu do recurso da Agropecuária Araguaia por falta de procuração dada ao advogado que representa a parte.

A Agropecuária Araguaia é dona da Fazenda Piratininga em São Miguel do Araguaia (GO) e integrante do grupo de Wagner Canhedo, ex-dono da Vasp. Ela tenta reverter a adjudicação da Fazenda Piratininga. Arrematada em dezembro por R$ 310 milhões por ex-donos da indústria de genéricos Neo Química, o produto do leilão da fazenda serviu para quitar parte da dívida trabalhista de R$ 1 bilhão da falida companhia aérea.

O caso foi distribuído à 1ª Turma após a defesa do Sindicato dos Aeroviários do Estado de São Paulo conseguir que toda a 5ª Turma do TST declarasse suspeita para julgar o recurso. A defesa do sindicato apresentou Exceção de Suspeição contra todos os ministros após a turma acolher recurso com entendimento contrário à jurisprudência da corte, prevista em súmula.

Em junho de 2011, a 5ª Turma do TST deu provimento aos Embargos Declaratórios para admitir um Agravo de Instrumento convertendo o instrumento aceito em Recurso de Revista, com poder de mudar todo o quadro e declarar a adjudicação nula.

 No entanto, segundo o advogado Francisco Gonçalves Martins, um dos defensores dos Sindicatos dos Aeroviários e dos Aeronautas, a decisão contrariou jurisprudência da corte e decisões que os próprios integrantes da 5ª Turma haviam dado antes e depois do caso Canhedo.

Segundo o advogado, em decisão anterior, a Turma rejeitou um apelo de Wagner Canhedo por falta de procuração, conforme previsto na Súmula 164 da corte. Porém, depois que dois ex-ministros do TST assumiram a defesa do caso — Luiz José Guimarães Falcão e Francisco Fausto Paula de Medeiros, ex-presidentes da corte e hoje advogados —, a opinião dos integrantes da 5ª Turma mudou.

 Os membros do colegiado aceitaram os Embargos e entenderam que a exigência prevista na súmula era contornável.

Diante da mudança, Francisco Martins ajuizou a Exceção de Suspeição contra os ministros em julho de 2011. Em março do ano passado, o Órgão Especial do TST, por uma questão de prazo, não conheceu do incidente e não o julgou, o que liberaria a 5ª Turma para decidir o já aceito Agravo de Instrumento transformado em Recurso de Revista.

O caso ficou parado até junho deste ano, quando o presidente do TST, ministro Carlos Alberto Reis de Paula, publicou despacho determinando a redistribuição do recurso após toda turma se declara impedida. Para o advogado dos trabalhadores, a mudança só aconteceu por causa da divulgação dos fatos. "O tal foro íntimo só aconteceu, da parte de tais ministros, por conta da matéria publicada na ConJur no dia 27 de julho de 2011, dentre outras. Fica claro que a imprensa tem um papel decisivo no modus operandi dos órgãos do Poder, na medida em que retira as coisas das trevas e põe à luz do dia", declarou Francisco Martins.
RR 50740-65.2005.5.02.0014

CBN

Embraer prestes a lançar KC-390


Chinês é flagrado com 121 cobras na mala em aeroporto de Xangai


Um homem foi flagrado num aeroporto em Xangai, na China, com 121 cobras dentro de uma mala. O passageiro acabava de chegar de Hong Kong.

Os agentes da alfândega do aeroporto de Pudong levaram um susto ao detectar os animais no Raio-X. As cobras estavam em vários pequenos recipientes de plástico.

O chinês chegou a dizer que elas eram de brinquedo, mas não convenceu ninguém. Ele pode responder por tráfico de animais.

As cobras são de espécies em risco de extinção. Elas foram enviadas de Seattle, nos Estados Unidos, para Hong Kong, e de lá iam ser levadas para Xangai.

GLOBO NEWS

Empresa de frete aéreo Global Aviation entra em concordata de novo







A Global Aviation Holdings, maior fornecedora de fretamento aéreo para as forças armadas dos Estados Unidos, entrou novamente com pedido de concordata nesta terça-feira, poucos meses após emergir de um processo de reestruturação.


A empresa havia entrado com pedido de concordata anteriormente em 2012 para alcançar "competitividade no setor" com cortes nos custos e na carga de dívida, e saiu do processo em fevereiro deste ano.
Como parte do atual processo de concordata, a empresa disse que está tomando "medidas para alinhar sua estrutura de custos com as realidades da demanda do mercado".

A Global Aviation disse que a continuada desaceleração mundial nos mercados de fretamento comercial, em conjunto à decisão das forças armadas dos EUA de reduzir sua expansão em voos de carga, tornou necessário o pedido da empresa por um processo de reestruturação supervisionado por uma corte.
Em documento entregue à corte, a Global Aviation disse que a decisão dos militares reduziria a receita estimada de 2014 da empresa em cerca de 54 milhões de dólares, e criará "um excesso de oferta significativo nos negócios de fretamento de cargas militares".

A empresa disse que espera cortar cerca de 16 por cento dos postos de trabalho nos próximos 90 dias.
(Por Sakthi Prasad)
R7

Nuvem de cinzas é criada para testar voo antivulcão

Avião da EasyJet
Avião da EasyJet: empresa espera que o sistema de detecção e medição de cinzas possa ser instalado em seus aviões antes do final de 2014

Londres - A companhia aérea britânica EasyJet criou uma nuvem de cinzas artificial para que um avião possa atravessá-la e assim testar um sistema que visa a evitar a suspensão de voos por causa da erupção de um vulcão.

A EasyJet espera que o sistema de detecção e medição de cinzas chamado Avoid possa ser instalado em seus aviões antes do final de 2014.
Deste modo, seus aviões poderão continuar voando caso se repitam erupções como a do vulcão chileno Puyehue em 2011 e, principalmente, do islandês Eyjafjöll em 2010, que paralisou o tráfego aéreo na Europa.

Um avião militar Airbus A400M soltou uma tonelada de cinzas sobre o Golfo de Vizcaya a uma altitude de 9.000 a 11.000 pés (2.700 a 3.400 metros) para reproduzir condições similares às da erupção de 2010.
Um avião comercial A340 dotado de detectores voou depois em direção a esta nuvem artificial, que conseguiu medir e identificar a 60 km, uma distância suficientemente importante para poder modificar sua rota e evitá-la.

Depois, um pequeno avião da Universidade de Dusseldorf (alemã) atravessou a nuvem para fazer medições.
"A ameaça que os vulcões islandeses representam continua presente e por isso estamos satisfeitos com o resultado desta experiência única e inovadora", disse o diretor de engenharia da EasyJet, Ian Davies.
"É essencial encontrar uma solução que evite que se repitam as cenas de 2010, quando todo o tráfico aéreo ficou paralisado na Europa durante vários dias", acrescentou.

A EasyJet, que colaborou com o fabricante europeu Airbus e a empresa tecnológica norueguesa Nicarnica Aviation, espera que as autoridades certifiquem seu sistema para começar a instalá-lo em sua frota.
EXAME

O Sargento que veio para voar


Assim nasceu o glorioso Sargento
A Força Militar comprou o Sargento em 1918. Há uma foto que testemunha o evento histórico que colocou o Paraná entre os pioneiros da aviação no Brasil. Com a compra do Sargento, a corporação fundou a Escola Paranaense de Aviação, que ficava no Portão e que contribuiu para desenvolver a aviação civil e militar no estado. Na primeira foto em território paranaense, o Sargento posa ao lado de um grupo de oficiais e soldados. Todos orgulhosos. Sargento materializou um desejo despertado dois anos antes por Santos Dumont em sua visita ao Paraná – ele esteve em Antonina, Morretes, Curitiba, Ponta Gtrossa, Guarapuava e Foz do Iguaçu, ciceroneado pelo presidente do estado, Affonso Alves de Camargo (foto). À época o nome Sargento não chamou atenção, mas muito tempo depois as pessoas perguntavam:
“Por que o nome do Sargento era Sargento?”
Era simples, mas era preciso explicar:
“Porque foram os sargentos que compraram o avião.”


A Sociedade Beneficente e Recreativa dos Oficiais Inferiores – que virou socidade dos subtenentes e sargentos – teve a ideia de abrir uma subscrição para coletar donativos destinados a compra de um avião – a ideia era dotar a força militar de um artefato bélico moderno. Mas, para comprar o avião, precisava de respaldo. Em 1917, o comandante do regimento de segurança deu o “concordo” e em seguida o presidente Affonso Alves de Camargo chancelou: “Eu autorizo”.
Em abril de 1917 foi formada uma comissão de sargentos constituida pelo sargento ajudante Estácio dos Santos e os primeiros sargentos João Mateck, Oscar de Barros, João Dohms, Laurindo Olegário Dias, Orestes Fernandes dos Santos e Higino Perotti, encarregados de recolher as doações. Em janeiro do ano seguinte já havia dinheiro suficiente para comprar a aeronave. O sargento Perotti, especialista em mecânica, viajou para o Rio de Janeiro para verificar as condições do aparelho que pertencia ao aviador Eligio Benini e que estava à venda. No dia 6 de janeiro de 1918, o avião chegou em Curitiba e no dia 1º de fevereiro ele foi testado num pequeno voo de cinco minutos. No dia 5 de fevereiro, o Sargento fez o primeiro grande vôo oficial sobre Curitiba, saindo do Portão, sobrevoando o Batel, depois a Praça General Osório, Rua 15 de Novembro e finalmente o Palácio do Governo, na Avenida Barão do Rio Branco, 395. Dali ele foi em direção das florestas do Cajuru e tangenciou as bordas de São José dos Pinhais. O Sargento agradou todo mundo. Mas neste voo ele era apenas um Morane-Borel I sem nome, monoplano biplace com comando único, de 11,65 metros de envergadura e 8,35 metros de comprimento. O motor era Gnome de 7 cilindros e 80 HP.

O batizado do aeroplano aconteceu no dia 12 de fevereiro de 1918. Um batismo feito pela Sra. Etelvina Rebello de Camargo, mulher do presidente do estado. A solenidade foi realizada no Jockey Clube do Paraná (atual PUC), na presença de 4 mil pessoas. Até então ninguém sabia o nome do aparelho. Então, dona Etelvina colocou uma faixa sobre o leme do aparelho com a palavra Sargento e disse:
“O nome dele é Sargento.”

Em seguida o piloto Luiz Bergmann decolou e lançou sobre a cidade uma mensagem de agradecimento à população.

E o aeroplano fez escola no Portão


A compra do Sargento deu impulso para a criação da Escola Paranaense de Aviação, que foi instalada no quartel da Companhia de Bombeiros Pontoneiros. As edificações foram construídas numa propriedade arrendada da viúva de Julio Biscaia, no Portão. Oficiais da Guarda Nacional assumiram as despesas com a construção do hangar, oficina, almoxarifado e ajolamento para serviço e guarda – neste terreno também havia pista de pouso e decolagem. A inauguração da escola aconteceu no dia 24 de março de 1918. Foi uma data tão marcante que foram requisitados dez vagões para o transporte da população até o local. No entanto, como havia mais gente interessada em ver a solenidade, foi preciso aumentar o número de vagões para dezenove e com isso acoplar duas locomotivas. Ainda assim, o comboio teve de voltar para fazer uma nova viagem. Sem contar que muitas pessoas foram de bonde, automóvel e outros meios de transporte – principalmente carroças e cavalos. O capitão João Alexandre Busse leu o ofício no qual os oficiais e sargentos entregaram o aeroplano Sargento à Força Militar do Estado. O Paraná entrava na era da aviação militar.

Mas esta história teria um fim trágico no dia 5 de julho de 1927, quando um incêndio destruiu as instalações e as aeronaves – o Sargento foi consumido pelo fogo. Depois da Revolução de 1930, as Forças Militares dos Estados (atuais Policiais Militares) ficaram proibidas de ter aviões. E o Sargento entrou para a história como o primeiro avião do Paraná. 

PARANA ONLINE

Latam anuncia lucro de US$ 52 mi no 3º trimestre

O Grupo Latam Airlines, liderado pelas empresas aéreas Lan e Tam, reportou lucro operacional de US$ 256 milhões no último trimestre (julho a setembro) e lucro líquido de US$ 52 milhões (contra prejuízo de US$ 49,2 milhões no mesmo período em 2012).

A receita do grupo nos três meses foi de US$ 3,36 bilhões, com um crescimento de apenas 0,8% na receita gerada por passageiros e de 1,9% no número de passageiros transportados. A receita de cargas caiu 2,6%. O custo do grupo ficou em US$ 3,1 bilhões.

O gasto com o pagamento de comissões às agências de viagens e de cargas aumentou 4,9% no trimestre, apesar da queda de 6% no setor de cargas (o gasto com comissão no segmento de passageiro cresceu 6,2%).

Segundo comunicado da empresa, as iniciativas de sinergia e eficiência, já frutos da integração entre as duas companhias aéreas, a melhora significativa nas operações domésticas do Brasil, e a racionalização no crescimento das operações internacionais de passageiros foram os principais motivos que levaram ao resultado positivo. A margem operacional de 7,6% é também resultado direto disso.

Sobre as operações domésticas da Tam, o comunicado destaca que o RASK aumentou 19% (em reais) no terceiro trimestre do ano e a ocupação bateu a casa dos 81,6%. A oferta no trimestre caiu 6% e no ano debe ficar entre 7% e 9%. Também houve melhora nos yields. “Tudo isso, somado às iniciativas de custos implantadas no Brasil, levou à melhora substancial da rentabilidade das operações domésticas da Tam”, analisa a empresa.

A Latam destaca, no internacional, a decisão de concetrar em Guarulhos os voos de longa distancia a partir da América do Sul, o que acarretou a diminuição de voos em outros aeroportos, como o Galeão. A empresa também deixou no chão dez A330 antigos, que foram substituídos por 767 que pertenciam à frota da Lan e que, além de gastarem menos, contam com um produto melhor na clase executiva, com a flat bed. O acordo com a American Airlines também foi destacado como fator que deu mais competitividade internacional à Tam no Brasil e ao grupo em geral.

O comunicado diz também que a Latam soube implementar uma estratégia altamente efetiva para reduzir a exposição operacional em relação à volatilidade da moeda brasileira, por meio de medidas operacionais, como, por exemplo, coberturas financeiras.
PANROTAS

Granizo danifica para-brisa e avião da Air France retorna ao Galeão, no Rio

Voo da Air France retornou ao Rio na noite de terça-feira (Foto: Alessandro Santos/Arquivo Pessoal) 
 
Voo da Air France retornou ao Rio na noite de terça-feira (Foto: Alessandro Santos / Arquivo Pessoal)

O voo da Air France AF443, que saiu do aeroporto do Galeão, no Rio, na noite desta terça-feira (12) em direção ao Aeroporto Charles de Gaulle, em Paris, teve que retornar após a decolagem por conta do para-brisa da aeronave ter sido danificado devido ao granizo. A informação chegou via VC no G1 por um membro do grupo do Galeão no Facebook.

De acordo com a assessoria de imprensa da Air France, a aeronave, um Boeing 747, que havia decolado às 18h30, pousou no Rio de Janeiro às 20h38. O voo foi cancelado e os passageiros transferidos para voos posteriores. A parte da asa onde ficam as luzes também foi danificada.
De acordo com a Infraero, não foi solicitado nenhum atendimento médico.
Granizo
O Rio viveu o dia mais quente do ano na terça-feira (12), com um fim de tarde de chuva forte, com direito a granizo em alguns bairros, deixando a bacia da Baía de Guanabara em estágio de atenção, assim como a Baixada Fluminense e a Região Serrana e Niterói, que chegou a ficar em alerta.
A temperatura máxima registrada na cidade foi de 41,8°C, em Guaratiba, na Zona Oeste, com a sensação térmica chegando a 50°C, de acordo com o Alerta Rio, sistema de monitoramento da Prefeitura.

Foto de dentro do boing mostra para-brisa atingido (Foto: Alessandro Santos / Arquivo Pessoal)Foto de dentro do Boeing mostra para-brisa atingido (Foto: Alessandro Santos / Arquivo Pessoal)
Granizo danificou aeronave que teve que retornar ao Rio (Foto: Alessandro Santos / Arquivo Pessoal)Granizo danificou parte das luzes que fica na asa do avião (Foto: Alessandro Santos / Arquivo Pessoal)
 
CBN

Passagem aérea entre Campos e Rio de Janeiro fica mais barata


Nova aeronave tem quase o dobro de capacidade do que o antigo (Foto: Roberto Jóia / Prefeitura de Campos) 
Novo avião tem quase o dobro de capacidade que o
antigo (Foto: Roberto Jóia / Prefeitura de Campos)
 
A passagem de avião no trajeto Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, para o Rio de Janeiro está mais barata. A empresa Azul Linhas Aéreas passa a utilizar uma nova aeronave que tem capacidade para praticamente o dobro do número de passageiros da anterior e, com isso, o preço da passagem aérea registra queda.
Segundo o diretor de Comércio e Turismo, Felipe Knust, antes a passagem para o vôo Rio-Campos custava R$ 450 e atualmente a passagem sai a R$ 259 com a compra antecipada.
G1

7 testemunhas de defesa ouvidas no caso do acidente da TAM

Da cabeceira de pista do Aeroporto de Congonhas, bombeiro observa o local do acidente com o avião da TAM em uma foto de 2007
Bombeiro observa local do acidente com o avião da TAM: no dia 17 de julho de 2007, avião atingiu um edifício da própria companhia aérea e um posto de gasolina
São Paulo – Foram ouvidas nesta semana as sete primeiras testemunhas de defesa do caso do acidente o avião da TAM, ocorrido em 2007 no Aeroporto de Congonhas. A informação foi divulgada hoje (13) pela Justiça Federal.

Na segunda-feira (11), prestaram depoimento presencial à Justiça as testemunhas arroladas pelo réu Alberto Fajerman, então vice-presidente de Operações da empresa.
Ontem (12), foram ouvidas, por videoconferência, três testemunhas chamadas pela ré Denise de Abreu, que estiveram na Subseção Judiciária de Brasília. Denise era diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) à época.

Participaram das audiências, presididas pelo juiz Márcio Assad Guardia, da 8ª Vara Federal Criminal de São Paulo, a procuradora Luciana Sperb Duarte, os parentes das vítimas e os denunciados. Além de Denise e Fajerman, também responde por crime de atentado contra à segurança de transporte aéreo o então diretor de Segurança de voo da TAM, Marco Aurélio dos Santos de Miranda e Castro.

Em agosto, foram ouvidas as primeiras testemunhas de acusação, arroladas pelo Ministério Público Federal (MPF). Outras testemunhas de defesa serão ouvidas presencialmente em audiências marcadas para os dias 3, 6 e 9 de dezembro. No próximo dia 11, mais uma testemunha de acusação será ouvida em Pires do Rio (GO).
No dia 17 de julho de 2007, o avião da TAM percorreu toda a pista do Aeroporto de Congonhas, ao aterrissar, sem conseguir parar, atravessou a Avenida Washington Luís e atingiu um edifício da própria companhia aérea e um posto de gasolina, explodindo. Entre passageiros, pessoas da tripulação e funcionários da TAM que trabalhavam no edifício atingido, 199 pessoas morreram.
EXAME

sindicatos finlandeses das tripulações de bordo e da aviação finlandesa convocaram mais três dias de greve

Os sindicatos finlandeses das tripulações de bordo e da aviação finlandesa convocaram mais três dias de greve, a começar às 15h00 de 27 de Novembro e até dia 30, que, a dar-se, terá um impacto “muito significativo” na operação da Finnair, diz a companhia.
Este anúncio surge no seguimento da greve recentemente convocada para o período entre 15 e 23 de Novembro, informa a Finnair que refere que o novo protesto terá “um impacto significativo” na operação da companhia.
“Achamos estranho o novo anúncio de greve, uma vez que o processo de conciliação para evitar uma acção de protesto, que foi anunciando anteriormente, está a decorrer”, afirma o CEO da companhia aérea finlandesa Pekka Vauramo.
Segundo o responsável, foram apresentadas “várias soluções para resolver a disputa, mas infelizmente nenhuma delas foi considerada aceitável”. 

PRESSTUR

Boeing 737 abandonado em Confins já tem novo dono

  Avião histórico foi arrematado em um leilão por um empresário de Belo Horizonte, que promete preservar a história da VASP e deixar a aeronave aberta ao público


       O Boeing 737-200 estacionado desde 2004 em uma área remota do Aeroporto de Confins já tem um novo dono. A aeronave, fabricada em 1969, foi arrematada por R$ 92 mil em um leilão no dia 30 de outubro. A reportagem do Vrum conversou com o vencedor do leilão, um empresário de Belo Horizonte que preferiu não se identificar e nem informar a finalidade da compra do Boeing.

      O comprador, sócio em um grupo empresarial do ramo hoteleiro e imobiliário em Minas, disse que, em breve, a aeronave será exposta ao público e que ele faz questão de preservar a memória do PP-SMA, prefixo do Boeing, que foi o primeiro 737 a voar na América Latina e recordista por voar mais tempo em uma única companhia aérea. O novo dono do avião informou que, por causa da importância histórica desta unidade, a Boeing entrou em contato com ele fazendo uma excelente oferta para comprá-la e levá-la para o museu dela em Seattle, nos Estados Unidos, além de oferecer um outro avião semelhante na troca pelo PP-SMA, mas a oferta foi recusada.




     Apesar do precário estado de conservação da fuselagem, o interior da cabine principal se manteve praticamente intacto, com as poltronas em couro e revestimentos em bom estado. Já na cabine de comando, faltam diversos equipamentos, mas que o empresário já está providenciando para deixar o cockpit original. Como o avião não ostenta mais as turbinas acopladas às asas, o vencedor do leilão disse que irá colocar as carenagens para que a aparência externa seja idêntica a de um avião ainda em operação.

Cabine de passageiros

Poltronas em couro
       
        O empresário pretende pintar o avião novamente com as cores da Vasp, no mesmo esquema de quando ela deixou de operar, para isso, está buscando uma autorização para usar a marca da companhia aérea, que teve a falência confirmada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) em junho de 2013. O investimento somente na reforma da aeronave é de cerca de R$ 90 mil, mas os valores para o desmonte e translado da aeronave não foram revelados. 


       O Boeing deverá deixar o Aeroporto de Confins em no máximo 30 dias, segundo o comprador e a logística já vem sendo estudada com as autoridades de trânsito e com a Infraero. "Temos algumas ideias legais, mas no momento não vamos revelar, mas os admiradores da aviação irão gostar", disse o comprador em tom misterioso.

    Bom pessoal é isso esta noticia foi publicada ontem pelo portal de noticias automobilísticas Vrum, e até onde vi é uma realidade, e fico muito feliz com esta iniciativa, e quero sim ver o SMA montado e pintado, uma pena não velo novamente em voo, mas velo montado guardado e sendo cuidado já me vale, porem devo ressaltar que este trabalho deve demorar, tendo em vista o estado da aeronave, inclusive de seu cockpit; 

Situação do cockpit

Painel faltando os avionicos

 Situação do Overhead

Visual da cabine


     Si a ideia for restaurá-lo, por completo este sera o ponto mais trabalhoso tendo em vista a fata de praticamente todos os avionicos e painéis dos mais diversos sistemas, acredito que uma saída seria a compra de peças dos outros aviões antes que eles sejam desmanchados. 

     Mas agradecemos a iniciativa do empresario misterioso e desejamos sucesso em sua caminhada e assim que estiver pronto eu estarei lá pra ver esta bela ave.

MANUTENÇÃO DE AERONAVES
Carlos Henrique Peroni jr

Tam e Lan inauguram sala vip no Aeroporto de Miami

Aviação ,
No último dia 4, a Tam e a Lan inauguraram uma sala vip conjunta no Aeroporto Internacional de Miami, na Flórida (EUA). Essa é a primeira vez que os passageiros das duas empresas têm acesso a uma sala exclusiva em Miami (anteriormente, as duas companhias usavam serviços de outras parceiras).

Os serviços oferecidos na nova sala vip, localizada em frente ao Portão J4, no segundo piso do Terminal J do aeroporto, incluem:

• Alimentos e bebidas: canapés selecionados pelo Master Chef Hugo Pantano, acompanhados por uma carta de vinhos e champanhes selecionada pelo único Master Sommelier da América do Sul, Hector Vergara.

• Tecnologia: Wi-fi gratuito e Business Center equipado com computadores e impressora a laser.

• Entretenimento: Televisão a cabo e uma seleção de revistas e jornais internacionais.

• Instalações: Chuveiros para os visitantes.

“A inauguração dessa sala vip permite aos passageiros da Tam e da Lan experimentarem a América do Sul antes mesmo de embarcarem no avião", destaca Pablo Chiozza, vice-presidente do Grupo Latam Airlines para os EUA, Canadá e Caribe.

Estima-se que a sala receberá 450 passageiros por dia, sendo permitido o acesso aos clientes Lanpass Premium Silver e Comodoro, Tam Fidelidade Vermelho e Black, passageiros que viajam com a Lan Airlines em Premium Business Class, passageiros Tam de Primeira Classe ou de Business Class, passageiros de Classe Executiva da Avianca, Lufthansa e Swiss Air, membros Priority Pass, além de clientes Oneworld Emerald ou Sapphire.

Atualmente, Miami é conectada a cinco cidades brasileiras por voos da Tam: Belo Horizonte, Brasília, Manaus, Rio de Janeiro e São Paulo. Além disso, a companhia acaba de anunciar o início das operações de duas frequências semanais entre Belém e Miami em fevereiro do próximo ano. 
PANROTAS

Acidente de aviação causa cinco mortos no Canadá

Cinco pessoas moreram num acidente de aviação próximo de Red Lake, no Ontário, disse uma fonte da polícia provincial.
A queda da aeronave ocorreu cerca das 00:34, referem as autoridades, adiantando que existem dois sobreviventes.
A aeronave da Bearskin Airlines, transportadora que opera desde 1963, serve 18 cidades da zona central do país, entre Ontário e Manitoba.
Segundo o site da companhia, os 16 aviões utilizados são 'Fairchild Metrolines', com capacidade, cada um, para 19 passageiros.
Não são conhecidas as causas do acidente.
DN.PT

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Estamos com um novo site.


Estamos com um novo site.

www.pousadaaviacao.com.br

Acesse e conheça melhor o nosso trabalho.
WWW.POUSADAAVIACAO.COM.BR
Obrigada!

Empresas querem aeroporto de Congonhas aberto 24 horas na Copa


Aeroporto de Congonhas - foto Nunão - Poder Aéreo
Mariana Barbosa/Ricardo Gallo

ClippingNEWS-PAAs companhias aéreas querem que os aeroportos de Congonhas e Santos Dumont funcionem 24 horas durante a Copa. O pedido foi apresentado ontem pelo presidente da Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas), Eduardo Sanovicz, ao ministro da Aviação Civil, Moreira Franco.

“A proposta é que a operação possa se estender noite adentro apenas nos dias em que houver algum problema que fuja do controle das companhias, como o fechamento de um aeroporto por mau tempo”, disse Sanovicz.

O pedido é para as cidades-sedes, mas na prática afeta só Congonhas e Santos Dumont, que operam com restrição de horário. Ambos funcionam das 6h às 23h. Em caso de fechamento por mau tempo, as empresas querem poder retomar as operações na hora em que as condições melhorarem, para poder transportar até o último passageiro.

“Não queremos deixar ninguém no chão”, disse Sanovicz. Pelas regras da Anac, as empresas são obrigadas a providenciar acomodação para o passageiro se o voo atrasar quatro horas ou mais.
O fechamento de aeroportos no inverno é comum. No ano passado, Santos Dumont ficou fechado por 11 horas 39 minutos entre junho e julho.

A demanda das empresas é para o período de 1º de junho a 20 de julho. Elas argumentam que a medida reduziria cancelamentos e também a necessidade de ter de acomodar passageiros em uma época em que será difícil conseguir leitos.

As empresas chegaram a estudar a hipótese de usar conventos ou unidades militares para acomodar passageiros, o que foi descartado.
Procurada, a Secretaria de Aviação Civil afirmou que analisa a proposta.

MORADORES DE MOEMA

Abrir Congonhas e Santos Dumont 24 horas significará comprar briga com os moradores em razão do barulho.
“Farei o possível para que todos de Moema saibam e façam abaixo-assinado para impedir que isso aconteça”, disse Rosângela Lurbe, presidente da associação de moradores do bairro. “Sou totalmente contra abrir 24 horas.”

No Rio, a resistência é semelhante. Em 2010, o Inea (Instituto Estadual do Meio Ambiente) acertou com a Infraero a redução de voos das 6h às 8h e das 20h às 22h30.

Durante o encontro em Brasília, as empresas apresentaram também sugestões para a implementação do plano de flexibilização da malha. O pleito, que já foi aceito pelo governo, mas que ainda precisa ser detalhado, prevê que as empresas possam cancelar e criar voos com pouca antecedência.

Atualmente, leva cerca de dois meses para a Anac aprovar um novo voo. A flexibilização da malha permitirá às empresas cancelar e acrescentar voos de acordo com a demanda e o desempenho das seleções na Copa. Com isso, elas ficam livres para transferir aviões de rotas de baixa demanda para rotas de alta demanda sem que sejam punidas pelo cancelamento.

PODER AÉREO

Alitalia prevê demissões em massa e diz que não deve ter socorro

A endividada companhia aérea italiana Alitalia planeja a primeira demissão em massa desde que foi privatizada em 2008 para reduzir custos, mas uma fonte disse que a medida não deve ser suficiente para persuadir a maior acionista da empresa, a Air France-KLM, a resgatá-la com uma injeção de capital.

 

O presidente-executivo da Alitalia, Gabriele del Torchio, especialista em reestruturações, deve revelar seu plano em encontro do Conselho agendado para quarta-feira, às 17h GMT (15h de Brasília).



Diversas fontes disseram que o plano deve contemplar o corte de até 2 mil empregos, além de reduções salariais, num esforço para tornar a Alitalia mais eficiente e rentável. Isso deixaria aos acionistas apenas um dia para decidir se participarão do aumento de capital de 300 milhões de euros (US$ 403 milhões) para manter a companhia aérea italiana nos eixos.


A Air France-KLM, que já deu baixa no valor contábil da sua fatia de 25% na companhia, afirma que só vai injetar mais dinheiro na empresa "sob condições muito rigorosas".

 Uma fonte com conhecimento do assunto disse que a probabilidade do grupo franco-holandês participar do aumento de capital era "muito baixa", porque a Air France vê a dívida da Alitalia - de 813 milhões de euros ao fim de setembro - como alta demais. O futuro da companhia aérea está nas mãos dos bancos que precisavam cortar sua dívida, disse a fonte.


"O plano industrial (incluindo o corte de 2 mil empregos) está na direção certa, mas o plano financeiro não garante o futuro da Alitalia no médio prazo", afirmou a fonte.


A Air France-KLM também viu a meta da Alitalia de atingir o equilíbrio operacional entre receitas e despesas em 2014 como irrealista, acrescentou a fonte, sob condição de anonimato. "Os bancos têm a chave para o futuro da Alitalia. Eles devem concordar em cancelar parte da dívida."


A Air France-KLM e outros investidores têm até sexta-fei
ra para avaliar a estratégia, que foi atualizada ante versão inicialmente apresentada por Del Torchio em julho, decidindo se querem ou não subscrever parte do aumento de capital. A Alitalia e um porta-voz da Air France não quiseram comentar o tema.
TERRA
Alitalia prevê demissões em massa e diz que não deve ter socorro da Air France - InfoMoney
Veja mais em: http://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/3053531/alitalia-preve-demissoes-massa-diz-que-nao-deve-ter-socorro

TAP já aceita pagamentos com PayPal


A companhia aérea disponibiliza agora a possibilidade de pagar passagens através do sistema online Paypal. Fica por 2€, metade do que custa pagar com cartão de crédito 
 
Além do pagamento com cartão de débito ou crédito, a TAP permite agora efectuar a compra de bilhetes no seu site via PayPal, método virtual que permite enviar e receber pagamentos online.


O PayPal é utilizado, segundo dados da empresa, por mais de 138 milhões de clientes em 193 países e está disponível em 26 moedas, permitindo aos utilizadores associar a sua conta bancária e os seus cartões de crédito ou de débito. A TAP passa a permitir o pagamento com este sistema em 19 países, estando previsto estender a opção a mais mercados – actualmente, poderá ser usado em Portugal, Espanha, França, Itália, Alemanha, Reino Unido, Estados Unidos, Holanda, Bélgica, Finlândia, Irlanda, Áustria, Estónia, Grécia, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Roménia e Eslováquia.

Carlos Paneiro, director de vendas da companhia aérea portuguesa, afirmou que “a introdução do PayPal” se enquadra na “estratégia de crescimento” da empresa, ao mesmo tempo que permite “apostar na inovação enquanto factor decisivo na simplificação do processo de compra.”

O pagamento com PayPal na TAP envolve um adicional de 2€, enquanto os pagamentos com cartão de crédito obrigam a um adicional de 4€; já os pagamentos via Multibanco ou homebanking não são taxados.
FUGAS

Air France-KLM considera Alitalia excessivamente endividada


Grupo considera que o plano industrial que contempla o corte de cerca de 2.000 empregos é um passo na direção certa

Modelos em escala de jatos da Air France e da Alitalia em uma loja em Roma, na Itália


Paris - A Air France-KLM considera a Alitalia muito endividada, e a probabilidade da companhia aérea franco-holandesa participar de um aumento de capital da aérea italiana é "muito baixa", disse uma fonte com conhecimento do assunto à Reuters nesta terça-feira.

A Air France-KLM considera que o plano industrial para a companhia aérea deficitária, que contempla o corte de cerca de 2.000 empregos, é um passo na direção certa, mas vê a meta da Alitalia de atingir o equlíbrio entre receitas e despesas em 2014 como irrealista, disse a fonte, sob condição de anonimato.

EXAME

Embraer participa do Dubai Airshow 2013


Lineage1000 apresentação 31ago2010- foto 2 Embraer
A Embraer participa da 13ª edição do Dubai Airshow (www.dubaiairshow.aero), de 17 a 21 de novembro, no Dubai World Central (DWC), nos Emirados Árabes Unidos (EAU). A Empresa promoverá a linha completa de aviões comerciais e executivos e exibirá na exposição estática os jatos Legacy 650 e Lineage 1000, respectivamente das categorias large e ultra-large.

A Embraer Aviação Comercial realizará uma coletiva de imprensa no Centro de Conferências, no domingo, 17 de novembro, às 13h, na Sala 2. Os visitantes são bem-vindos no Chalet A7.

A presença da Embraer Aviação Comercial tem crescido no Oriente Médio e no norte da África desde que a primeira aeronave comercial, um E170, entrou em serviço com a Saudi Arabian Airlines, em 2005. A família de quatro E-Jets, com capacidade para 70 a 124 passageiros, está atualmente em serviço em nove companhias aéreas de seis países, com um total de 63 E-Jets voando na região.

A Aviação Executiva da Embraer recebeu um forte endosso de clientes no Oriente Médio, que se tornou o principal mercado para o Lineage 1000 e o segundo maior para o Legacy 650. Estes dois modelos são os mais populares por causa de seu longo alcance, que permitem voos sem escalas de Dubai para a África do Sul, Europa Ocidental, nordeste da Rússia, Japão, China e Ásia Central.

Legacy 650 foto Embraer

Além disso, a Embraer tem três centros de serviços autorizados na região para fornecer manutenção, reparo e revisão (MRO): dois para a aviação executiva (em Dubai e Abu Dhabi) e um para jatos comerciais, no Egito.

A Embraer recebeu pedidos firmes para mais de 1.350 E-Jets e entregou a 1.000ª aeronave de produção em setembro passado. Atualmente, 66 companhias aéreas de 48 paises adicionaram de E-Jets às suas frotas. Como líder do segmento de jatos de 70 a 130 assentos, a Embraer continua a investir na família de E- Jets. Em junho, a Empresa anunciou o lançamento do E-Jets E2, a segunda geração destes populares aviões, com três aeronaves de 80 a 132 lugares. Até esta data, companhias aéreas e empresas de leasing têm colocado pedidos firmes, opções e cartas de intenção para 365 E-Jets E2.

E-Jets E2 - imagem 1800x1200 Embraer

PODER AÉREO

Personal flyer que mora em Florianópolis usa conhecimento de piloto para acalmar passageiros em voos

Luiz Bassani presta serviços desde 2005 e acompanha passageiros em viagens.

Luiz Bassani foi piloto da Varig por 29 anos

Será que o avião vai cair? Essa é a primeira pergunta que algumas pessoas se fazem antes de entrar em um voo. Para Luiz Antônio Bassani Teixeira, 58 anos, ex-comandante da Varig, essa é a última pergunta que faz aos passageiros que contratam seus serviços durante uma viagem de avião.

Desde 2005, ele é personal flyer — termo que o próprio inventou — e acompanha passageiros uma hora antes da decolagem, durante o voo e 30 minutos depois da chegada. O tempo antes e depois do voo é mesmo o que usava para se preparar quando era piloto — ele trabalhou por 29 anos na Varig.

O serviço dele — que custa US$ 250 a hora (cerca de R$ 582) — é de acompanhar quem tem medo de voar, usando todo seu conhecimento de piloto para acalmar a ansiedade dos passageiros.

— Vejo que muitas pessoas têm medo de chegarem atrasadas na hora do voo. Eu dou dicas de que documentos levar, mostro desenhos dos aviões e já cheguei a fazer um mapa do aeroporto para um passageiro chegar até o portão de embarque — conta o ex-comandante.

Bassani conta que os passageiros querem saber tudo o que está acontecendo durante o voo:

— Eles perguntam sobre barulhos, sobre os tripulantes, sobre o tempo. Com as minhas explicações, vão se acalmando — exemplifica.

A rotina é de três voos por mês — normalmente saídos de São Paulo, com destinos a Brasília e cidades do Nordeste, por exemplo. Ele também acompanha os passageiros em voos internacionais, mas evita pela duração das viagens.

Desde 1996, o ex-comandante, que é carioca, mora em Florianópolis com a mulher — já habituada à rotina dos voos do marido.

O contato com quem o procura normalmente é feito por e-mail, para que Bassani conheça os motivos de ser contratado. Executivos são os clientes mais habituais.

— Alguns pais de famílias também me procuram porque têm medo de voar e não levam a família — cita.

O que ele indica para um voo tranquilo é tomar água de hora em hora, manter a calma, respirar corretamente e fazer até uma meditação.

— Eram as indicações que eu seguia nos meus voos — afirma o ex-comandante.

Segundo livro já está pronto

Depois que se aposentou, Bassani escreveu o livro O Mundo do Avião - e Tudo o Que Você Precisa Para Perder o Medo de Voar. Ele também começou a fazer palestras onde explicava o funcionamento dos aviões e foi por causa disso que teve a ideia de começar a acompanhar os passageiros. — Se as pessoas tivessem mais acesso, mais conhecimento do avião, não teriam esse medo — acredita o ex-comandante. Bassani já escreveu o segundo livro, chamado de Voando sem medo, ainda sem previsão de lançamento. Para escrevê-lo, baseou-se em perguntas que os passageiros faziam nos seus voos. Ele coletou as informações durante cinco anos.
DESÁSTRES AÉREOS

TAP compra seis aviões e abre novas rotas em África e no Brasil


A TAP, considerada a sétima companhia aérea mais segura do mundo, à frente da British Airways e Lufthansa, e a segunda da Europa, só atrás da Finnair no ranking da agência alemã Jet Airliner Crash Data Evaluation Centre, vai reforçar a sua frota com seis aviões.
 
 A compra faz parte da estratégia da companhia aérea portuguesa para criar mais valor, numa altura em que a privatização se mantém congelada, à espera de candidatos e condições de mercado, como o governo tem repetido.
 

“Estamos a negociar a compra de quatro aviões de médio curso para reforçar as rotas europeias e de países africanos mais próximos de nós”, revelou o porta-voz da TAP, António Monteiro. Os outros aparelhos, dois Airbus A330 adquiridos em leasing, deverão ser postos ao serviço das novas rotas no Brasil - Manaus e Belém -, que abrem a 13 de junho, reforçando a posição da TAP como companhia com ligação a mais cidades brasileiras e a que mais passageiros transporta entre o Brasil e a Europa (28,7% do total).
 
Com uma dívida que, apesar de ter vindo a diminuir consideravelmente, ronda ainda os mil milhões de euros, a TAP não tem podido modernizar ou aumentar a sua frota. “Para conseguirmos crescer este ano foi preciso imaginação e só conseguimos ampliar a rede com uma ginástica muito grande. Chegámos ao limite”, considerou António Monteiro.
 
Mas a expansão da TAP não se esgota no Brasil. “Vamos surpreender o mercado, no ano que vem, com a quantidade de novas hipóteses que vão aparecer para os nossos passageiros”, revelou o presidente da companhia, Fernando Pinto, em vésperas de juntar duas novas rotas aos voos regulares no continente africano. Na semana passada, a ilha da Boa Vista tornou-se no quarto destino em Cabo Verde, num total de 17 voos semanais para aquele país - “com dez mil reservas em carteira mesmo antes do voo inaugural”, adiantou António Monteiro.
 
 Tânger é a terceira cidade a que a TAP chega em Marrocos, com 16 voos por semana. O que mostra que “continuamos a apostar muito no continente africano”, onde a companhia já tem 15 destinos (71 voos por semana) e que pesa 6,6% na atividade da TAP. Este ano, a companhia portuguesa deverá voltar a bater recordes de passageiros prevendo-se que atinja os 10,9 milhões, mais setecentos mil do que no ano passado.
 12Horas.Aérea)