PARA HOSPEDAGEM CLIQUE NA IMAGEM

PARA HOSPEDAGEM CLIQUE NA IMAGEM
PARA HOSPEDAGEM CLIQUE NA IMAGEM

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Aeroporto de Marselha bloqueado por manifestantes

Estudantes têm tido um papel activo nas manifestações contra reformas do sistema de pensões propostas por Sarkozy

Muitas pessoas foram forçadas a estacionar os seus veículos a vários quilómetros de distância do aeroporto e optaram por fazer o caminho a pé. Até ao momento ainda não foram cancelados vôos.

O bloqueio mobilizou várias centenas de contestatários, entre as quais membros da Air France, do Carrefour, professores, funcionários dos correios e assalariados da petroquímica.

A situação está a fazer aumentar ainda mais a tensão em Marselha, onde já poucos transportes circulavam. O porto da cidade está bloqueado, impedindo o desembarque de tanques de petróleo, e há lixo acumulado nas ruas devido a uma greve de nove dos serviços de recolha.

“Há agora um risco sério de segurança e de saúde em Marselha”, referiu Michel Sappin, responsável do Governo, citado pela BBC online. Segundo a mesma fonte, Marselha é neste momento o principal foco do protesto contra a proposta do presidente francês, Nicolas Sarkozy, de rever as reformas, incluindo a subida da idade mínima dos 60 para os 62 anos

Os sindicatos franceses – que contam actualmente com enorme apoio da população – apelaram hoje à continuidade das greves e à organização de mais manifestações na próxima semana.

CORREIO DA MANHÃ

Piloto morre em queda de ultraleve no interior de São Paulo

Um homem morreu na queda de um ultraleve em uma fazenda em Araraquara, a 273 km de São Paulo, na quarta-feira (20). Peritos da Aeronáutica vão fazer uma vistoria no local, nesta quinta-feira (21), para tentar apurar as causas da queda.

Há informações de que a aeronave não explodiu e de que houve uma pane logo depois da decolagem. O ultraleve caiu no meio de uma plantação de cana-de-açúcar entre Araraquara e o distrito de Bueno de Andrada. Com o impacto da queda, o piloto, de 43 anos, sofreu politraumatismo e morreu no local.

Um tratorista que trabalhava na região foi quem encontrou a aeronave e chamou o Corpo de Bombeiros.

Segundo informações iniciais, o homem pilotava aeroplanos há um ano e meio. Ele teria, inclusive, sofrido um problema com a mesma aeronave no final de 2009 que o obrigou a fazer um pouso forçado. Após esse acidente, ele teria gastado uma grande quantia em dinheiro para reformar o ultraleve.


GLOBO.COM

Denúncia de bomba em avião da TAM foi alarme falso, afirma polícia


A Polícia Federal informou, na madrugada desta quinta-feira, que a denúncia de bomba em um avião da TAM em São Paulo foi um alarme falso e nenhum artefato foi encontrado.

O voo 3520, que partiria do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, rumo a Brasília, foi cancelado na noite de quarta por conta da denúncia de que havia uma bomba a bordo. A Polícia Federal realizou uma varredura na aeronave e os 95 passageiros e seis tripulantes tiveram de ser reacomodados em outros dois voos.
e-band

Vocalista do Iron Maiden pilota avião do Liverpool na viagem para a Itália


Bruce Dickinson iron maiden
Bruce Dickinson no aeroporto John Lennon: vida
entre rock e aviões (Foto: Reprodução)

O Liverpool chegou à Itália nesta quarta-feira, para o jogo de quinta com o Napoli pela Liga Europa, pelas mãos de um músico famoso: Bruce Dickinson, vocalista do grupo britânico Iron Maiden e piloto de avião.

Segundo o jornal "Daily Mail", a assessoria dos Reds confirmou que o avião da companhia Astraeus foi pilotado por Dickinson, que trabalha para a empresa. O voo saiu do aeroporto John Lennon, em Liverpool, em direção à Itália.

Porém, as principais estrelas do time treinado por Roy Hodgson não estavam no avião: Gerrard e Fernando Torres foram poupados e não viajaram para o confronto com o Napoli. O volante brasileiro Lucas também não entrará em campo pela Liga Europa.

globo esporte

Belga é condenada por matar rival amorosa ao sabotar paraquedas


As duas mulheres, membros do mesmo clube de paraquedismo, faziam salto em conjunto com o homem com quem mantinham caso.


Uma mulher belga foi considerada culpada de matar sua rival amorosa ao sabotar seu paraquedas durante um salto há quatro anos. Els Clottemans, 26, foi condenada após um julgamento de quatro semanas que atraiu as atenções dos belgas.

Um júri ouviu como ela cortou partes fundamentais do paraquedas de Els Van Doren, 38, por ciúmes do relacionamento da mulher com um paraquedista. Em 2006, Van Doren sofreu uma queda de mil metros de altura depois que seus dois paraquedas falharam porque suas cordas haviam sido cortadas.
As duas mulheres, membros do mesmo clube de paraquedismo, faziam um salto em conjunto com o homem, identificado como Marcel Somers, que tinha ligações amorosas com ambas.

Foto: AP

Els Clottemans, 26 anos, é condenada pela morte de Els Van Doren



A acusação diz que o triângulo amoroso serviu de motivo para o assassinato de Van Doren. Clottemans nega as acusações.

De acordo com o juiz, Michel Jordans, a mulher terá sua pena determinada em outra audiência, e pode ser condenada à prisão perpétua. O juiz disse que os 12 membros do júri afirmaram acreditar que ela cometeu o crime e que ele foi premeditado.

Apesar da condenação, não havia provas concretas contra a mulher. Ela foi condenada com base no fato de que ela tinha o conhecimento e teve a oportunidade de sabotar o equipamento de Van Doren, além de ter um motivo, pois queria ficar com o paraquedista envolvido no caso.

Mãos dadas

Os três haviam treinado o salto, que seria de mãos dadas, no chão. Mas, na hora do salto, Clottemans pulou do avião alguns segundos depois dos outros dois. Van Doren, então com 38 anos, morreu ao cair em um jardim na vila de Opglabbeek, depois que seus dois paraquedas falharam. A queda foi gravada por uma câmera presa ao capacete da vítima.

A polícia descartou a possibilidade de suicídio, já que testemunhas dizem que Van Doren tentou se salvar. “Ela tentou de tudo”, disse à TV belga Luc Deijgers, piloto do avião de onde pularam os passageiros, todos paraquedistas experientes. “Ela tentou acionar o paraquedas reserva, que não abriu. Isso nunca acontece”.

A vítima era casada e mãe de dois filhos, mas tinha um caso com Somers, que, por sua vez, também mantinha uma relação com Clottemans.

Foto: AP

Van Doren tentou abrir seu paraquedas, mas descobriu que as cordas haviam sido cortadas



Em carta dirigida à imprensa em 2007, Clottemans contou que sempre soube que era a número 2 para Somers e que Van Doren era a número 1. "Não tinha problemas com isso na época, (porque) tinha uma imagem tão ruim de mim mesma que só podia imaginar ser número 2”. Segundo ela, Somers a levou "por um mau caminho".

Clottemans descreveu a vítima como uma amiga próxima, a “única pessoa que me conhecia”, e nega com veemência participação em sua morte.

Já Somers dá um relato diferente, segundo o Independent. Ele disse que era impossível se livrar de Clottemans e que ela apareceu na casa dele sem ser convidada nas duas noites anteriores ao voo trágico. Somers diz que Clottemans dormiu no sofá, enquanto ele e Van Doren dormiram na cama.

Os paraquedas de Van Doren estavam na casa de Somers, e Clottemans teria tido oportunidade de sabotá-los, dizem os investigadores.

A ré foi presa em 2007, e seu julgamento deve se estender até 20 de outubro, segundo o jornal local Le Soir. O caso, apelidado de “assassinato do paraquedas”, ganhou tanto destaque na Bélgica que um enredo inspirado na história foi usado no principal seriado de suspense da televisão do país.

último segundo

Queda de avião mata 5 pessoas em região montanhosa da Colômbia


BOGOTÁ (Reuters) - Os cinco ocupantes de um avião Cessna 206 morreram na quarta-feira quando a aeronave caiu em uma região montanhosa do noroeste da Colômbia, o segundo acidente do tipo em menos de uma semana no país sul-americano, informou a Aeronáutica.

O acidente aconteceu nos arredores do povoado de San Antonio de Prado, no departamento de Antioquia, minutos depois de o pequeno avião decolar do aeroporto Enrique Olaya Herrera, na cidade de Medellín.

A aeronave se dirigia para o município de Vigía del Fuerte, uma região de floresta sobre o rio Atrato.

Na sexta-feira, os quatro ocupantes de um Cessna 172 morreram na queda do avião durante o pouso em uma área de montanhas no departamento de Santander, no nordeste da Colômbia.

Uma comissão da Aeronáutica, integrada por membros do Serviço Aéreo de Resgate e investigadores, chegou ao local do acidente para reunir a informação necessária que possa estabelecer as causas da queda.

o globo

Notícias » Mundo » Mundo Primeiro julgamento civil dos ataques de 11/9 começará em junho


O primeiro julgamento civil dos atentados de 11 de setembro de 2001 começará em junho de 2011 a pedido da família de uma das vítimas, informou hoje um juiz de Nova York.

Segundo o juiz, o julgamento é contra a companhia aérea United Airlines e o fabricante de aviões Boeing por não terem sido capazes de garantir um nível de segurança suficiente para prevenir esse ataque.

Mark Bavis, um jogador de hóquei profissional nascido em Massachusetts (Estados Unidos), estava no voo 175 de United Airlines quando os terroristas lançaram o avião contra as torres do World Trade Center, um atentado que causou cerca de 3 mil mortes.

O juiz Alvin Hellerstein decidiu nesta quarta-feira que o julgamento, o primeiro civil dos atentados terroristas de 11 de setembro, será realizado de 13 de junho a 22 de julho de 2011, segundo revelam os documentos registrados nesta quarta-feira nesse tribunal.

Segundo ele, será julgado se as medidas de segurança tomadas foram corretas.

A família de Bavis decidiu processar a companhia aérea United Airlines e o fabricante de aviões Boeing, por não terem tomado medidas de segurança suficientes para impedir que terroristas armados entrassem no avião.

Segundo os familiares da vítima, o fabricante de aviões Boeing deveria ter protegido melhor a porta que separa a cabine dos pilotos, para que os terroristas não pudessem controlar o avião.

"As pessoas querem saber o que de fato se passou naquele dia", afirmou nesta quarta-feira ao jornal New York Daily News o representante da família de Mark Bavis, Donald Migliori, quem acrescentou: "Nós sabemos o que aconteceu naquele dia. O importante deste julgamento é contar essa história e tornar pública essa informação".

terra

Legacy 650 recebe certificação da Anac e da Easa


SÃO PAULO - A Embraer informou hoje que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e a Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA, na sigla em inglês) certificaram o jato executivo Legacy 650. Esta aeronave da categoria large com alcance estendido é baseada no super midsize Legacy 600, que conta com cerca de 200 unidades entregues em todo o mundo.

?As certificações ocorrem um ano após o lançamento do programa na última convenção da NBAA", destaca o vice-presidente executivo da Embraer para o mercado de aviação executiva, Luís Carlos Affonso. O executivo complementa que desta forma, a empresa poderá iniciar as entregas da aeronave em 2010, como planejado. ?O Legacy 650 cumpriu todos os requisitos originais estabelecidos, em particular o alcance de 3.900 milhas náuticas, que possibilita à aeronave ligar importantes cidades e abre novos mercados para a Embraer?, afirma.

A Embraer também informou hoje que assinou um acordo com a Transpaís Aéreo para estabelecer o primeiro centro de serviços de jatos executivos no México para as aeronaves Phenom 100 e Phenom 300. A empresa é uma subsidiária do Lomex Group Aeronautics Division, um representante de vendas da Embraer no México desde março de 2008.

Em nota a empresa explica que decidiu expandir a parceria com o grupo para melhor atender aos clientes e oferecer suporte técnico para a crescente frota de jatos das categorias entry level e light na região.

?Estamos muito satisfeitos em oferecer aos clientes de jatos executivos Embraer no México um centro autorizado de serviços local para melhor atender às necessidades de inspeção e manutenção?, afirma Scott Kalister, diretor de Suporte e Serviços ao Cliente da Embraer para os EUA, Canadá, México e Caribe, no segmento de aviação executiva.

O centro de serviços da Transpaís é certificado pela autoridade aeronáutica mexicana (DGAC) e está programado para iniciar inspeções, manutenção programada e não programada, retoques na pintura e serviços no interior para o Phenom 100 e Phenom 300 a partir de primeiro trimestre de 2011, após completar o treinamento requerido para os técnicos da empresa e dispor do ferramental e equipamento necessários.

Chile

A fabricante brasileira informou ainda que nomeou a Aerocardal Ltda. como representante autorizado de vendas no Chile para toda a linha de jatos executivos. O anúncio foi feito na 63ª Convenção e Encontro Anual da Associação Nacional de Aviação Executiva (National Business Aviation Association -NBAA) dos Estados Unidos, que está sendo realizada em Atlanta, na Geórgia.

Em nota o diretor de Marketing e Vendas da Embraer para a América Latina, no segmento aviação executiva, afirma que espera que o novo acordo com a Aerocardal permita expandir a presença da empresa no Chile.

Manutenção

A Embraer anunciou também que assinou seu 100º contrato na América do Norte para o programa de manutenção Embraer Executive Care (EEC). Atualmente, 65% da frota norte-americana, incluindo aeronaves Phenom 100, Phenom 300, Legacy 600 e o jato executivo de transporte é atendida pelo programa.

Além de um programa virtual de monitoramento de manutenção, a Embraer tem uma rede de centros autorizados de serviços que contam com estoques de peças e equipes treinadas. A Empresa também mantém centros de distribuição de peças estrategicamente localizados em São José dos Campos (Brasil); Ft. Lauderdale, Estado da Flórida, e Louisville, Estado de Kentucky (EUA); Villepinte (França); Beijing (China) e Cingapura.
estadão

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Swiss Air comemora o número 100 milhões de Passageiros



SWISS welcomes 100 millionth passenger


A Swiss International Air Lines celebrou ontem o passageiro 100.000.000 em sua história. Holger Hatty, membro do Conselho de Administração da SWISS, parabenizou o marco de passageiros antes da partida no aeroporto de Zurique.

Alcançar a marca de 100 milhões de passageiros hoje representa um marco importante na história da companhia disse Holger Hatty, que surpreendeu os passageiros antes da partida do aeroporto de Zurique com a apresentação de um voo gratuito para duas pessoas.

"Estamos muito contentes de acolher os passageiros 100000000 bordo hoje.

O aumento constante do número de passageiros indica que estamos no caminho certo. Desta forma, queremos expressar nossos agradecimentos a todos os nossos passageiros pela confiança que têm demonstrado na Swiss Air.
easier

Nasce a primeira lowcost Caribenha



A companhia aérea de baixo custo do Caribe REDjet, nasceu oficialmente em Barbados neste fim de semana e deve começar a voar antes do final do ano.

Seu nome verdadeiro Airone Caribe, a REDjet está baseada no Aeroporto de Bridgetown, Barbados, e é esperado para fazer seu primeiro vôo em 01 de dezembro.

A rede está projetada inicialmente para cobrir Haiti, Georgetown (capital da Guiana), Kingston, Jamaica e Port of Spain, Trinidad e Tobago.

Mas, a baixo custo ainda está aguardando permissão oficial para a Guiana e Haiti, por enquanto, o único país que deu o seu "de acordo condicional".

O governo de Barbados, ainda não emitiu a licença para operar.
A REDjet já adquiriu duas aeronaves da American Airlines, 02 McDonnell-Douglas MD82 , oferecendo 149 lugares em qualquer configuração.

Passageiros filipino encontrado morto em banheiro de avião




MANILA, Filipinas - Primeiro, foi um bebê encontrado dentro da lixeira banheiro de um avião da Gulf Air.

O corpo de Marlon Cueva, um trabalhador filipino , foi encontrado dentro do banheiro de um avião da Gulf Air, depois do pouso ,nesta manhã de quarta-feira, que pousou no Aeroporto Internacional Ninoy Aquino (NAIA) no terminal 1.

Aeromoças da Gulf Air encontraram o passageiroo com uma corda amarrada no pescoço, quando faziam verificações de última hora antes de pousar em Manila .

A Gulf Air disse que o homem foi encontrado inconsciente em um dos banheiros cerca de 15 minutos antes da aterragem.
A"RCP (reanimação cardiopulmonar) foi administrada imediatamente pela tripulação de cabine e continuou até a aeronave pousar no Aeroporto Internacional de Manila, onde foi declarado morto pelas autoridades médicas", disse em um comunicado.

Investigadores disseram acreditar na hipótese que Cueva tenha suicidado-se a bordo do avião da Gulf Air com o número do voo GF 154, que fazia o voo de Bahrein para Manila .

O homem de 36 anos, que morreu a bordo do voo 154 Gulf Air, parecia agitado durante o vôo, segundo a polícia, citando testemunhas.

O homem tinha trabalhado durante três meses como eletricista em Abu Dhabi, e sua esposa e familiares tinham viajado para o aeroporto nesta quarta-feira para recebê-lo.

Coincidência ou não, era o mesmo voo da Golf Air em que foi encontrado o bebê dentro da lixeira do avião em setembro.

manila bulletin publishing/washington post



Boeing lucra mais que previsto com melhora na aviação comercial


CHICAGO (Reuters) - A Boeing, maior companhia aeroespacial e de defesa do mundo, divulgou nesta quarta-feira lucro trimestral acima do previsto e elevou suas projeções de ganho em 2010 pela recuperação no mercado de aviões comerciais.

A empresa, que compete com a europeia Airbus, teve lucro líquido no terceiro trimestre de 837 milhões de dólares, ou 1,12 dólar por ação, revertendo o prejuízo de 1,56 bilhão de dólares, ou 2,23 dólares por ação, um ano antes.

O resultado superou a estimativa média de analistas de Wall Street de lucro de 1,06 dólar por ação, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S.

A Boeing elevou sua meta de lucro por ação em 2010 para entre 3,8 e 4 dólares por ação, em consequência da melhora no mercado de aviões comerciais. Previamente, a companhia havia estimado lucro anual de 3,5 a 3,8 dólares por ação.

Além disso, a Boeing aumentou sua estimativa de receita para entre 64,5 bilhões e 65,5 bilhões de dólares.

A carteira de pedidos da empresa subiu para 321 bilhões de dólares no encerramento do terceiro trimestre.

A receita trimestral com a divisão de jatos comerciais cresceu 11 por cento, para 8,7 bilhões de dólares, pelo aumento das entregas de novas aeronaves e do faturamento com a prestação de serviços.

A Boeing Commercial Airplanes recebeu pedidos para 257 aviões durante o trimestre, enquanto houve cancelamento de 36 unidades encomendadas. O total de pedidos em carteira estava em 3.401 aeronaves no fim do trimestre, avaliados em 255 bilhões de dólares.

A receita com a área de defesa recuou 6 por cento no trimestre, para 8,2 bilhões de dólares.

A Boeing reiterou seus planos de fazer a primeira entrega do atrasado avião comercial 787 Dreamliner no primeiro trimestre de 2011.

o globo

Sessão solene homenageia FAB e aviadores

[Foto: José Cruz / Agência Senado]

O Congresso Nacional realiza, neste momento, sessão solene para homenagear o Dia da Força Aérea brasileira (FAB) e o Dia do Aviador, celebrados em 22 e 23 de outubro, respectivamente. Nesta data, em 1906, o brasileiro Alberto Santos Dumont sobrevoou o Campo de Bagatelle, em Paris, com seu avião conhecido por 14-Bis.

A solenidade, que acontece no Plenário da Câmara, foi proposta pelo senador Inácio Arruda (PCdoB-CE) e pelo vice-presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS).

agência senado

Brasil e Estados Unidos fecham acordo sobre segurança aérea



Autoridades do Brasil e dos Estados Unidos firmaram nesta terça-feira um acordo sobre segurança aérea internacional para aprimorar as medidas de controle em aeroportos.

O documento foi assinado pelo ministro da Defesa do Brasil, Nelson Jobim, pela a secretária de Segurança Interna dos EUA, Janet Napolitano, e por autoridades da Infraero e da agência para a Segurança do Transporte Aéreo (TSA).

Pelo acordo, a colaboração entre os dois países deverá ser fortalecida em áreas como desenvolvimento de novas práticas de monitoramento, teste de equipamentos de segurança e capacitação de profissionais.

"De maneira conjunta, a comunidade internacional está criando uma base para a segurança internacional do século 21, que deixará o tráfego aéreo mais seguro do que nunca", disse a secretária.

"Estou ansiosa para trabalhar mais de perto com meus colegas brasileiros para dar continuidade ao nosso trabalho conjunto para proteger melhor o sistema aéreo internacional."

Atentado frustrado

Napolitano elogiou o apoio brasileiro ao projeto da Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO, na sigla em inglês) que determina novos parâmetros para evitar ataques terroristas em aviões.

Após uma tentativa de atentado em 25 de outubro de 2009, na qual um nigeriano pretendia detonar um explosivo em um voo entre Amsterdã e Detroit, os Estados Unidos realizaram cinco reuniões internacionais para fortalecer a segurança aérea no mundo.

O tema da segurança aérea ganhou força nos Estados Unidos após a tentativa de atentado de 25 de dezembro de 2009, por um jovem nigeriano que pegou um voo entre Amsterdã e Detroit. Após o atentado frustrado, os Estados Unidos promoveram cinco reuniões internacionais para melhorar a segurança aérea.

o globo

novo terminal em Taiwan



Taiwan,
A Administração da Aeronáutica Civil anunciou na quarta-feira que planeja gastar cerca de US $ 2 bilhões (US $ A2.07 bilhões) para construir um novo terminal no seu principal aeroporto, que será capaz de lidar com 27 milhões de visitantes por ano.

A Construção do terceiro terminal no Aeroporto Internacional de Taoyuan, no norte da ilha está marcada para começar em 2014.
O aeroporto, que foi inaugurado há 30 anos, tem sido um alvo freqüente de críticas, com acusações que vão desde vazamento nos telhados e banheiros e à falta de carrinhos de bagagem.

As autoridades de Taiwan disseram que o turismo cresceu na ilha mais rápido do que em qualquer outro lugar na Ásia no ano passado em grande parte devido a um afluxo de visitantes do continente.
news.smh.com.au

Alexandre Garcia Comenta: Crise de Capacitação no Mercado de Aeronautas ; É preciso investir na formação de pilotos comerciais e aeromoças


Há uma crise de capacitação profissional. Pode faltar piloto no mercado. Esse parece que é um país que voa em círculos. Lembro que no início dos anos 1940, Salgado Filho, que instalou o Ministério da Aeronáutica, fazia uma campanha grande para formar pilotos. Nos anos 1950, fizeram mais campanhas estimulando aeroclubes.

Tivemos um período de vinda de pilotos alemães, após a Primeira Guerra Mundial. Depois da Segunda Guerra, brasileiros foram fazer cursos nos Estados Unidos. Agora, faltam pilotos e podem faltar mecânicos de aviação. Encontramos pilotos brasileiros voando em companhias asiáticas para ganhar mais.

Lembro que ser comandante ou aeromoça da Varig em rota para Paris ou Londres era charme e excelente salário. Moravam em mansões nos melhores bairros do Rio de Janeiro, de São Paulo ou Porto Alegre.

A Varig sumiu do horizonte e entrou a Lei da Oferta e da Procura. É muito bom ter passagens baratas. Mas salários baixos para tripulação não é bom. E a aviação comercial se populariza, aumenta a concorrência. Rodoviárias concorrem com aeroportos.

Toda essa mudança e expansão dependem de quem vai decolar, de quem vai encontrar o destino em uma noite de tempestade e de quem vai pousar com segurança. Tem que investir em formação.
Alexandre Garcia

Escolas credenciadas pela Anac oferecem bolsas para futuros pilotos



A aviação doméstica cresceu 27% no primeiro semestre, segundo a Anac. Até o ano que vem, 11 milhões de brasileiros devem voar pela primeira vez. São mais rotas, mais passageiros, oportunidades chegando.

Com isso, muitas pessoas estão querendo aproveitar as oportunidades do mercado de trabalho.

Os cursos têm até fila de espera. E escolas credenciadas pela Anac oferecem bolsas para futuros piloto.

Para ser bolsista em uma escola, o candidato precisa ter um pouco de experiência e passar por uma avaliação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A prova funciona como um concurso público.

É preciso ser matriculado em uma escola de aviação civil e ter algumas horas de voo.

Para saber mais sobre escolas credenciadas e bolsas de estudos, acompanhe no site da Anac

Bom dia Brasil

Aviação Civil cresce no Brasil, mas faltam pilotos comerciais


Os pilotos que se formam aqui estão indo trabalhar no exterior, principalmente na Ásia. Os cursos de formação são caros - custam mais de R$ 100 mil - e demorados. Algumas escolas não estão sequer equipadas para treinar adequadamente os futuros comandantes.

Já pensou faltar piloto de avião no Brasil? É crise à vista. Logo agora que as pessoas estão voando mais, estão usando mais os aeroportos de todo o país. Faltou planejamento.

Formar um profissional experiente requer tempo e dinheiro. Para piorar, o Brasil enfrenta um êxodo de pilotos.

Os pilotos que se formam aqui estão indo trabalhar no exterior, principalmente na Ásia. Os cursos de formação são caros - custam mais de R$ 100 mil - e demorados. Algumas escolas não estão sequer equipadas para treinar adequadamente os futuros comandantes.

Nem adianta apertar os cintos. O piloto sumiu. Na verdade, sumiram. Nem estão aparecendo.

“Há fuga de pilotos para o exterior, para os países orientais e Emirados Árabes. Há falta de estrutura das escolas aqui do Brasil. Algumas escolas só estão com essa estrutura. Hoje a formação do piloto é cara”, comenta o presidente da Associação de Pilotos e Proprietários de Aeronaves (Appa) George Sucupira.

As companhias aéreas precisam cada vez mais de gente capaz de fazer um avião subir e descer. Só nos oito primeiros meses deste ano, quase 99 milhões de brasileiros cruzaram o país ou alcançaram o exterior voando. É um crescimento de cerca de 46% em relação a 2009.

“O que nós estamos observando é que o mercado está aquecendo e formação demora muito a se fazer o piloto”, aponta o copiloto Alessandro Ávila.

“Muitas empresas estão com salário abaixo da média, então eles não estão conseguindo atrair os pilotos que tem no Brasil por causa disso - e fora do Brasil”, destaca o piloto Waldemar da Rocha.

Interessados em pilotar aviões não faltam. A sala de aula do curso de formação do Aeroclube de São Paulo vive cheia.

De cada 500 alunos que entram no curso, apenas 50 conseguem terminar a formação de piloto comercial. O principal motivo para a desistência é o preço. Cada hora de voo custa, em média, R$ 1,5 mil. As companhias exigem, pelo menos, 500 horas de experiência no ar.

“Para formar um piloto pronto para uma companhia aérea custa em torno de R$ 120 mil. Você consegue fazer isso em um período de 2,5 anos a três anos no mínimo”, calcula o presidente do aeroclube de São Paulo Fadi Sami Younes.

“Na hora que começar as horas de voo, eu vou ter que pôr na ponta do lápis e, não vai ser tudo de uma vez. Vai ser um pouquinho um mês, depois outro mês mais um pouquinho. É pesado”, comenta o aluno de pilotagem Rodrigo Oliveira.

Quem dá uma licença para um piloto - o Detran dos ares - é a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Ela diz que não estão faltando pilotos. Mas admite que o problema pode acontecer em breve. Por isso, começou há dois anos um programa de bolsa de estudos para novos profissionais.

“A gente banca 75%, o aluno banca os outros 25% e com isso a gente reduz um dos principais entraves para entrar na profissão que é o alto custo de formação. Essa é uma das iniciativas. Nós estamos também agora começando uma bolsa para mecânicos de manutenção de aeronaves, porque não é apenas pilotos que pode faltar, pode faltar mecânicos também. Estamos estudando outras iniciativas para fortalecer os aeroclubes, as escolas de formação, fomentar o surgimento de novas escolas”, avisa o superintendente de capacitação da Anac Paulo Henrique de Noronha.

De acordo com a Organização Internacional de Aviação Civil, as companhias aéreas do mundo vão precisar de 49 mil pilotos por ano, mas só 47 mil são formados anualmente. Não é à toa que muitas dessas empresas vêm buscar profissionais no Brasil.

bom dia brasil

EUA: comissário que abandonou avião por saída de emergência escapa de pena de prisão

Steven Slater deixa o tribunal em Nova York / AP


RIO - O comissário de bordo Steven Slater, que perdeu a cabeça com um passageiro durante um voo e deixou o avião, repleto de passageiros, pela rampa de emergência, reconheceu nesta terça-feira sua culpa no incidente, mas escapou de ser condenado à prisão.

Slater, de 38 anos, terá que frequentar por um ano um programa de tratamento psicológico e pagará uma multa de US$ 10 mil à companhia JetBlue, onde trabalhava. Se cumprir o estabelecido, a pena de três anos de prisão que lhe foi imposta será revogada.

O incidente aconteceu em 9 de agosto passado, quando o comissário pediu que uma passageira se sentasse enquanto o avião taxiava no aeroporto John F. Kennedy, de Nova York.

Ela se recusou, e Slater, que disse ter sido ofendido e atingido por uma mala na cabeça, perdeu o controle. Foi ao sistema de comunicação da aeronave, insultou a mulher, pegou uma cerveja e acionou o sistema de desembarque de emergência para escapar.

Depois de escorregar pela rampa inflável, ele deixou a pista por uma porta aberta para a rua e, após pegar seu carro no estacionamento, foi para casa, no bairro do Queens, onde foi detido pela polícia.

o globo

Novo voo para Palmas, da Gol.


A partir do dia primeiro de Dezembro a Gol Linhas Aéreas iniciará mais um voo para Palmas, a partir de Brasília. O voo saíra de Brasília às 1922Z e chega em Palmas às 2032Z. Com isso, este será o terceiro voo diário da companhia para a capital Tocantinense. É o GLO1178.

eaglesky

Avianca Brasil vai investir US$ 1,6 bi em 5 anos e receberá 6 aviões em 2011

A companhia aérea Avianca Brasil (antiga OceanAir) anunciou na última segunda-feira que irá investir US$ 1,6 bilhão nos próximos cinco anos e que deverá receber seis novas aeronaves Airbus A319 em 2011. Os aviões irão se somar à atual frota composta por três Airbus A319 e 14 jatos Fokker Mk-28.

A empresa também informou que em 16 de novembro irá iniciar sua primeira operação internacional, com voos para Bogotá, na Colômbia, partindo do aeroporto de Guarulhos.

Com o novo voo, os clientes poderão fazer conexões para os principais destinos colombianos e conexões internacionais para 18 cidades operadas pela Avianca, entre elas Miami, Washington, Nova York, Aruba, México e Caracas.

Segundo a empresa, as passagens aéreas de ida e volta do destino internacional já estão disponíveis em todos os canais de venda da companhia aérea e custarão a partir de US$ 665,50, sem taxas.

PARCERIA

A empresa aérea também anunciou ontem o lançamento do cartão de crédito Avianca/Panamericano. "O cartão permite pagamento de passagens aéreas em até dez parcelas e troca de pontos por viagens em voos da Avianca no Brasil, além de embarque preferencial e serviço de assistência em viagens, entre outros benefícios", informa em nota.

A Avianca prevê crescimento do faturamento de 25% em 2010 e de 40% em 2011.


12horas

TAM contrata profissionais da área de Mecânica


A TAM Linhas Aéreas está com vagas abertas para profissionais formados em Aviação, Aeronáutica, Engenharia Mecânica, Mecatrônica, Automação Industrial, Comercial, Engenharia de Produção e Industrial para o cargo de Engenheiro Mecânico/Aeronáutico e Técnico na área Mecânica.
meio aéreo

SNA alerta aeronautas sobre propostas do Sneta




O Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) participou, nesta segunda-feira (18), de reunião convocada pelo Sindicato Nacional de Táxi Aéreo (Sneta) que teve o objetivo de apresentar as propostas construídas e encaminhadas pela entidade patronal.

O Sneta, presidido pelo comandante José Afonso, conhecido pela maioria dos pilotos brasileiros, de olho na expansão do setor por conta da exploração do pré-sal no Brasil, propôs contratar pilotos estrangeiros. Para isso, tomou a iniciativa de procurar o deputado Rodrigo Loures (PMDB-PR), relator do Projeto de Lei 6716/2009 que trata da mudança do Código Brasileiro de Aeronáutica (CBA), para mudar o artigo 158 que permitiria a contratação de profissionais de aviação de outros países por cinco anos.

Os diretores do SNA presentes na reunião – Graziella Baggio e Bona – e a assessoria jurídica repudiaram a forma, o conteúdo e a insensatez da proposta e, ainda, pela preocupação do Sneta, caso o artigo seja aprovado como proposto pelo relator, em ter que pagar o mesmos salários aos pilotos brasileiros no caso dos estrangeiros exigirem valores superiores ao praticado no Brasil. Além disso, o Sneta sugeriu um acordo junto ao SNA para ampliar as horas de trabalho/voo dos pilotos das aeronaves de asa fixa pertencentes ao táxi aéreo.

Portanto, as revelações do Sneta só fortalecem a posição de que os aeronautas devem estar unidos para evitar a alteração do CBA e, ainda, exigir mais investimentos dos empresários na formação de mão-de-obra, já que mais de 500 novos pilotos brasileiros foram disponibilizados no primeiro semestre de 2010 para o mercado de trabalho.

Mais uma vez, convocamos os trabalhadores e as trabalhadoras da aviação civil a lutarem contra o descumprimento da Regulamentação Profissional do Aeronauta e da Convenção Coletiva de Trabalho por parte das empresas denunciando ao sindicato.
O SNA não permitirá tamanho desrespeito. Afinal, o setor sempre pagou baixos salários e aproveitou ao máximo pilotos da Força Aérea, Exército e da Marinha que já estavam na reserva e aposentados. Desta forma, mantiveram o pior salário do setor da aviação e agora pretendem não investir na formação da mão-de-obra e, com isso, buscar solução para viabilizar sempre o maior lucro através da tentativa de contratar pilotos estrangeiros e talvez até baratear ainda mais a mão-de-obra dos pilotos brasileiros.
O SNA registrou na reunião que não abre mão dos direitos da categoria garantidos por lei. Vamos lutar por condições mais humanas, melhores salários e lutaremos em todas as instâncias para evitar a modificação do artigo 158 do CBA. A única ação permitida e autorizada pelo SNA seria a recontratação dos mais de 500 pilotos brasileiros que atuam fora do País.

AERONAUTAS, o jogo está sendo jogado pelas empresas.

Atenção, vamos nos organizar e impedir tais mudanças e EXIGIR respeito!

sna

20 OUTUBRO - DIA INTERNACIONAL DO CONTROLADOR DE TRÁFEGO AÉREO



O Controlador de tráfego aéreo (também conhecido internacionalmente pelo acrônimo ATCO, do inglês Air Traffic Controller) é a pessoa encarregada de separar o tráfego de aeronaves no espaço aéreo e nos aeroportos de modo seguro, ordenado e rápido.

Os controladores de tráfego aéreo trabalham emitindo autorizações aos pilotos, ou seja, dando instruções e informações necessárias dentro do espaço aéreo de sua jurisdição com o objetivo de prevenir colisões entre aeronaves e entre aeronaves e obstáculos nas imediações dos aeroportos.

O controlador de tráfego aéreo é o elo do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB) que faz a interface mais próxima a um acidente aeronáutico. Por isso seu trabalho é muito específico.


Controladores de Tráfego Aéreo - interior de uma TWR.Antigamente havia a denominação "controlador de vôo" a partir de cursos que levavam esse nome e que também existiam em outros países, mas com o tempo e com a crescente especialização dessa atividade, a denominação internacional "controlador de tráfego aéreo" é a tendência a ser utilizada.

Formação
No Brasil, os controladores de tráfego aéreo são formados em dois locais: os controladores civis são formados na cidade de São José dos Campos, no ICEA - Instituto de Controle do Espaço Aéreo e os militares são formados na cidade de Guaratinguetá na EEAR - Escola de Especialistas da Aeronáutica. Ambas as instituições são da área de ensino da Força Aérea Brasileira.

Área de atuação
Diferentemente de outros profissionais, o controlador de tráfego aéreo não pode ser facilmente alocado de uma áerea de trabalho para outra. Para isso são necessários meses de treinamento e adaptação a fim de obter o nível adequado de operacionalidade na nova localidade. A atividade é tão complexa que é dividida em cinco áreas:

  • Centro de Controle de Área;
  • Controle de Aproximação;
  • Torre de Controle;Busca e Salvamento;
  • Defesa Aérea.
Mesmo após formado, o controlador que for alocado de uma aérea para outra ou de uma localidade para outra dentro da mesma área de atuação precisa passar por meses de estágio operacional a fim de tornar-se capaz de realizar o serviço.


- PARABÉNS AOS CIVIS E MILITARES QUE TRABALHAM NO SISTEMA DE CONTROLE DE TRÁFEGO AÉREO, TRAZENDO SEGURANÇA AOS PASSAGEIROS E TRIPULANTES.
ifr online

Terminal 2 do aeroporto de Lisboa vai passar a ser para voos de companhias "low cost".


O Terminal 2 do aeroporto de Lisboa vai passar a ser para voos de companhias "low cost", a partir do Inverno de 2011.

A primeira companhia a ser transferida para lá é a easyJet, mas a ANA Aeroportos já está em negociações com outras companhias de baixo custo, adiantou, ao Negócios, Rui Veres, administrador da gestora aeroportuária.

Uma das condições que a easyJet impunha para ter uma base aérea em Lisboa era ter um terminal dedicado à sua operação. Assim, a britânica será a primeira companhia aérea "low cost" a ser transferida para o Terminal 2, no Inverno de 2011.
Mas, não deverá ficar por aqui, uma vez que a ANA já está em negociações com outras companhias.
apea

Acidente com avião de empresa do Vietnã fere 24 em aeroporto em Paris


Um acidente com um avião da Vietnam Airlines deixou 24 feridos nesta quarta-feira (20) no aeroporto de Roissy-Charles de Gaulle, em Paris.

Oito tiveram de ser hospitalizados, segundo fontes do aeroporto.

Os detalhes do acidente não foram divulgados.

O aeroporto é afetado pelos movimentos contra a reforma da aposentadoria na França, mas ainda não está claro se os protestos têm relação com o incidente.
12horas

Conselho empresarial do México diz que Mexicana não voltará a voar


O Conselho Coordenador Empresarial do México (CCE), agremiação que representa e defende os interesses do setor privado daquele país, divulgou recentemente não acreditar que o Grupo Mexicana irá retomar suas operações, informou o portal Eluniversal.com.mx.

Apesar do governo do México já ter divulgado o objetivo de fazer com que a empresa retome suas operações aéreas em Dezembro deste ano, o presidente do CCE, Mario Sánchez Ruiz, disse que as dificuldades apresentadas até o momento para se conseguirem acordos realmente relevantes envolvendo os sindicatos, investidores e autoridades governamentais colocam a Mexicana no caminho da quebra.

O CCE está aparentemente tão certo de que isso irá acontecer que já entrou em contato com as autoridades do México pedindo para que permitam às demais companhias aéreas do país assumirem as rotas deixadas pela Mexicana, uma vez que a falta dos aviões da empresa já se faz sentir em diversas cidades, especialmente aquelas que não são destinos turísticos e por isso não tiveram os voos perdidos cobertos, começando a prejudicá-las economicamente.
contato radar

Passagens Aéreas Baratas por R$ 39 na Webjet

promoção passagens

Veja as últimas passagens aéreas baratas da Webjet nas rotas em que está inaugurando novos voos.

voebem

Cessna anuncia o lançamento do maior e mais avançado Citation Ten

O novo Cessna Citation Ten apresentado na NBAA 2010. (Foto: Cessna)

A Cessna Aircraft Company anunciou nessa segunda-feira, dia 18 de outubro, durante a convenção anual da NBAA 2010 o lançamento do Citation Ten, uma maior e mais avançada versão do jato executivo certificado mais veloz do mundo, o Citation X. O lançamento também marca a primeira apresentação do conjunto de aviônicos Garmin G5000 e um avançado sistema de gerenciamento de cabine exclusivo da Cessna, e além disso apresenta motores mais potentes e mais eficientes da Rolls-Royce.Confira a seguir o vídeo da apresentação da nova aeronave executiva da Cessna durante a NBAA 2010.

Fast Tube

“O lançamento do Citation Ten é um exemplo de nosso comprometimento, repetido através da recente recuperação, no desenvolvimento de novos produtos, e é o sinal que nós pretendemos fazer o que nós precisarmos fazer para manter a posição de liderança na indústria de aviação geral,” disse Jack Pelton, Presidente e CEO da Cessna. “Nós criamos uma equipe com a Garmin e a Rolls-Royce para conceber uma combinação quase perfeita de velocidade, desempenho, facilidade de operação e produtividade em apenas uma aeronave – o Citation Ten.”

O primeiro voo do novo Citation Ten será no final de 2011, com a certificação e a primeira entrega em 2013.

O Citation Ten apresenta uma fuselagem 15 polegadas maior com maior espaço interno, winglets para um desempenho mais eficiente, um novos sistema elétrico, duas baterias de lítio-ion, novos aviônicos, autothrottle, um interior da cabine completamente reprojetado com novas poltronas e melhorias, e um sistema de gerenciamento de cabine baseado em fibra ótica projetado pela própria Cessna, incluindo a mais recente opção de entretenimento facilitando a produtividade a bordo e a conectividade.

O desempenho também foi melhorado com um aumento da autonomia em 211 milhas náuticas (391 km) numa velocidade máxima de cruzeiro, um aumento de 214 libras na carga máxima e uma maior razão de subida até o nível de 45.000 pés.

O Citation Ten utilizará os novos motores turbofan Rolls-Royce AE 3007C2, cada um com um empuxo de 7.034 libras. Isso oferece ao Citation Ten 4% a mais de potência na decolagem, 9% de melhoria na razão de subida, 7% de melhoria na velocidade de cruzeiro e uma adicional melhoria de 1,4 no consumo eficiente de combustível. Os motores devem ser certificados em 2013, antes da certificação do jato executivo.

loucos por aeromodelismo

Aerolíneas Argentinas se juntará a SkyTeam em 2012

A Aerolineas Argentinas recentemente trocou sua identidade corporativa nas suas aeronaves e em 2012 se tornará a primeira companhia aérea da América do Sul a fazer parte da SkyTeam. (Foto: Aerolineas Argentinas)

A Aerolíneas Argentinas, a companhia aéra da Argentina, deve se unir a aliança de companhias aéreas SkyTeam em 2012. Ela será a primeira companhia aérea da América do Sul a se tornar membro da SkyTeam e abrirá as rotas da América Latina para a aliança.

A Aerolíneas Argentinas está implementando um número de medidas através de um plano de reestruturação de cinco anos introduzido no ano passado para fortalecer o modelo de negócio incluindo a renovação e racionalização da frota, adicionando destinos internacionais chaves, aumentando a densidade ocupacional nas rotas domésticas e regionais e melhorando a qualidade do produto oferecido e a consistência das operações.

cavok

O piloto da United Continental


Com duas semanas na presidência executiva da maior companhia aérea do mundo, a United Continental Holdings Inc., Jeff Smisek tem pela frente um punhado de desafios.

Enquanto o ex-diretor-presidente da Continental Airlines administra a fusão com a United Airlines, ele tem de negociar contratos trabalhistas com sindicatos sem irritar os funcionários e combinar sistemas de reservas e escala de voos sem atrapalhar os clientes.

E precisa obter aprovação da autoridade americana do setor, a FAA, para um conjunto comum de procedimentos de operações e manutenção para que as duas empresas possam unir sua frota e tripulação — e tudo enquanto aprende a entender a United, uma companhia bem maior.

A experiência mais útil em seu arsenal: as lições apreendidas na reestruturação da Continental em 1995, que era uma empresa em cacos, assustada com fusões, concordatas e relações trabalhistas envenenadas quando Smisek e uma nova diretoria foram contratados para resolver o problema.

Foto: Jeff Smisek pôs a Continental na rota certa e agora se vê à frente da maior companhia aérea do mundo

Em seu favor no novo posto está a melhora do clima econômico e novas avenidas para aumentar a receita via cooperação com parceiros da United no grupo de marketing Star Alliance. A United e a Continental estão com caixa cheio e a expectativa é que, individualmente, ambas tenham lucro este ano.

Smisek, um advogado de 56 anos, é um apaixonado por carros de corrida e pescaria, e um dos cinco filhos de um oficial de carreira da Força Aérea dos Estados Unidos. Ele falou com o Wall Street Journal na semana passada.

Trechos:

WSJ: O sr. já identificou seus três maiores desafios e como vai navegá-los?


Jeff Smisek: Só três?

Brincadeira. Eu mesmo vou me concentrar muito na cultura. Cultura é incrivelmente importante numa empresa de serviços. Eu posso dar sermão sobre serviços e posso treinar, mas o empregado não vai prestar um bom serviço a menos que queira. Eles querem prestar bons serviços se estão felizes em ir para o trabalho, se confiam em seus colegas [e] recebem as ferramentas de que precisam para fazer seu trabalho.

Parte disso é a honestidade de nossa comunicação. Certamente com seis dias no trabalho há muita coisa que eu não sei. Tenho feito [reuniões com empregados] nos últimos dois dias e houve uma série de questões que me fizeram que não sei responder. Mas aprendi o que passa pela cabeça deles.

WSJ: O que mais?

Smisek:
O segunda é a execução de todo o planejamento de integração. Fizemos um ótimo trabalho de planejamento e agora temos de fazer isso tudo. A terceiro seria: você nunca pode perder de vista o feijão-com-arroz dos negócios do dia-a-dia.

WSJ: A diretoria [da empresa combinada] foi montada como sendo igualmente dividida entre veteranos da Continental e da United. Ainda assim só há um executivo da United no grupo de maior remuneração. Isso é uma coincidência?

Smisek: Acho que é uma coincidência. Se você olhar para a equipe como um todo, ela é bem equilibrada. É muito importante para mim, para garantir que vamos conseguir algo, que todos sintam que isso é justo e equanime, mas também selecionar talentos muito bons de ambas as companhias.

WSJ: Como o sr. encontrou o moral entre empregados da United?

Smisek: Já me reuni com vários milhares de funcionários da United. Acho que eles estão bem entusiasmados.

Recebo um monte de e-mails. Tipo centenas. Respondi todos até agora. Estou queimando os botões do meu BlackBerry.

WSJ: Quais passos concretos o sr. tomou para implementar a reforma da Continental e quanto tempo ela vai levar?

Smisek:
Tínhamos aeronaves que estavam sendo despachadas sem ter o interior limpo, que tinham compartimentos de bagagem quebrados e luzes de leitura sem funcionar. Isso é um desrespeito não só a nossos clientes mas também à tripulação, que mora nesses aviões.

Esse é o tipo de coisa que atacamos logo cedo, que logo mostraram que a gente se preocupava com nosso trabalho. As pessoas abraçam isso. (...) Acho que mudamos a cultura dentro de um ano.

WSJ: Trazer essa cultura para dentro da United, que tem uma longa história de funcionários descontentes, vai ser ainda mais difícil?

Smisek: Não, acho que vai ser bem mais fácil. A Continental em 1995 era muito disfuncional. A United não é.

WSJ: Como o sr. descreveria seu estilo de gestão?

Smisek: Eu administro muito andando pelos lugares. Tenho um estilo bem informal. As pessoas entram na minha sala. Não precisa um "horário marcado" para falar comigo. Sou direto, não há dúvida quanto a isso. Digo às pessoas o que acho e não vou dizer às pessoas o que elas querem ouvir.

WSJ: O sr. se ofereceu para abrir mão de sua remuneração de 2010 como diretor-presidente da Continental a menos que a empresa desse lucro no ano como um todo. O sr. vai aceitar o pagamento se a Continental ficar no azul numa base individual?

Smisek:
Claro. E se não estiver, não vou aceitar.
desástres aéreos

Iberia Confirma Início de Vôo São Paulo/Barcelona


Se o Brasil não tem hoje nenhuma ligação direta com Barcelona, a partir do final de março de 2010 ganha duas opções. Como demorou para que isso acontecesse!

Correndo atrás do prejuízo, a Iberia anunciou o início dos vôos ligando Guarulhos a El Prat em Barcelona no dia 28 de março de 2010. Serão 3 vôos semanais operados em um A340-300. No dia 27 de março a Singapore inicia a rota São Paulo/Barcelona/Cingapura.

Vamos ver como a competição tarifária vai se desenrolar, já que em termos de conforto e serviço já temos uma ganhadora de antemão, a Singapore.

Falando em Iberia, o vôo triangular Madri/Fortaleza/Recife/Madri inicia-se a partir de 01 de fevereiro de 2010. Mais que na hora da Tap ter alguma concorrência (se bem que está passando da hora da cia estatal portuguesa aliar-se a alguma cia com finanças mais robustas).

aquela passagem

Promoção Relâmpago de Passagens Aéreas por R$ 8,00

promocao passagens aereas azul

Voe bem

EXÉRCITO LIBERA RELATÓRIO SOBRE O ET DE VARGINHA

Depois de 14 anos, o caso do ET de Varginha ainda é cercado de polêmicas e desperta a curiosidade de muita gente. Um relatório do Exército Brasileiro, feito em 1997 e divulgado só agora, mostra que um ser extraterrestre nunca apareceu no Sul de Minas.

A revista ‘Isto é’ publicou uma reportagem sobre o inquérito policial que apurou a participação do Exército, da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros no caso Varginha. O resultado deixa claro que não houve nenhuma captura de ser extraterrestre no dia 20 de janeiro de 1996.

A matéria com título “A história oficial do ET de Varginha” mostra o quê, segundo a revista, são os dois únicos documentos produzidos pelo governo para apurar as ocorrências e as acusações feitas contra militares que teriam participado do caso. O inquérito aberto e concluído em 1997 tem 357 páginas e detalha depoimentos. Segundo a reportagem, o encarregado pelo inquérito tenente-coronel Lúcio Carlos Pereira concluiu que o que houve na verdade foi uma confusão. O texto diz que um cidadão, provavelmente sujo por causa da chuva e visto agachado junto a um muro, teria sido confundido com uma criatura do espaço por três meninas. Um estudo fotográfico teria simula a semelhança entre um homem e o suposto ET. Um morador da cidade chamado Luiz Antônio, hoje com 46 anos, seria o homem visto no terreno baldio naquela época.

O resultado de uma sindicância realizada na Escola de Sargento das Armas, em Três Corações, em maio de 1996 foi anexada ao inquérito. O ufólogo Ubirajara Rodrigues, de Varginha, foi ouvido na investigação. Segundo ele, o inquérito deve ser levado em conta, mas os pesquisadores não podem descartar hipóteses. “Todo fenômeno ufológico hoje tem todo um aspecto de mito, ele é mítico vamos dizer assim. Mas eu não posso hoje em dia, depois da evolução das pesquisas, afirmar nem negar absolutamente nada em torno do caso Varginha. Nós estamos revisitando o caso desde alguns anos e isso ainda vai dura muito tempo”, disse Rodrigues.

a província

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Nova rota da Passaredo irá ligar Palmas ao Rio de Janeiro e a Goiânia



A Passaredo Linhas Aéreas iniciou nesta segunda-feira, dia 20 de setembro, uma nova rota ligando o Rio de Janeiro (RJ) a Palmas (TO). A rota será feita por um dos jatos Embraer ERJ - 145 da empresa, que tem capacidade para 50 passageiros. Os voos saem do Rio de Janeiro às 20h30 com chegada às 23h43. Para a volta, decola de Palmas às 4h50 e chega ao Rio de Janeiro às 8hs, fazendo uma escala em Goiânia.

Além disso, mais uma frequencia diária ligará a cidade de Goiânia (GO) a Palmas, também em um voo direto, sem escala.
Com este novo voo a Passaredo passa a ter agora duas opções de horários para Goiânia saindo de Palmas, um dos voos sai às 12h05 chega na capital do estado de Goiás 13h15 e a novidade fica por conta do voo que parte às 4h50 e chega às 6hs.
Para a volta – Goiânia/ Palmas – a empresa também traz além do horário das 10h27, com chegada na capital do Tocantins 11h35, um novo voo que parte às 22h33 e chega às 23h43.

“Sabíamos do potencial de Palmas quando começamos a operar na cidade, por isso estamos oferecendo para nossos clientes da cidade e da região mais opções de voos”, afirma o Ricardo Cagno, diretor comercial e planejamento da empresa.
As passagens já estão sendo vendidas no site da Passaredo ou com os agentes de viagem.

o girassol

GOL anuncia reestruturação da Vice-Presidência Técnica




São Paulo, 19 de outubro de 2010 – A GOL Linhas Aéreas Inteligentes S.A. (BM&FBovespa: GOLL4 e NYSE: GOL), (S&P/Fitch: BB-/BB-, Moody`s: Ba3), a maior companhia aérea de baixo custo e baixa tarifa da América Latina, anuncia mudança organizacional dando continuidade ao processo de reestruturação iniciado em 2009.

As mudanças acontecem na Vice-Presidência Técnica da Companhia, que passará a atuar com três Diretorias e duas Gerências Gerais. Além disso, serão transferidas duas áreas, uma Diretoria e uma Gerência Geral, para outras Vice-Presidências. Tal mudança permitirá uma maior sinergia entre áreas afins. Com a reestruturação, a Vice-Presidência Técnica passará à responsabilidade do Comandante Adalberto Bogsan, atual diretor de Controle Operacional. O comandante Adalberto, na empresa desde 2002, iniciou sua carreira há 21 anos na RioSul. Dentro da GOL, sua trajetória profissional inclui atuações como comandante, instrutor e checador de voo. Adalberto possui, ainda, forte experiência como gestor de áreas operacionais e de controle.

Com isso, deixa a GOL, num processo natural de sucessão do qual participou ativamente, o comandante Fernando Rockert de Magalhães, a quem a Companhia reconhece pelo profissionalismo e comprometimento. O comandante Rockert continuará ligado a uma das empresas do grupo controlador da Companhia.

No comando da Vice-Presidência Técnica, o comandante Adalberto Bogsan passa a ter sob sua responsabilidade a Diretoria de Manutenção, ocupada por Alberto Correnti; a Diretoria de Operações, ocupada por Luiz Sérgio Fernandes; e a Diretoria de Segurança Operacional, liderada por Sérgio Quito; além da Gerência Geral de Controle Operacional, ocupada por Paulo Fontes e da Gerência Geral Técnica de Operações, sob a gestão de Rodrigo Freire. Com a mudança a Diretoria de Suprimentos, ocupada por Bruno Alvim, passa a se reportar à Vice-Presidência de Clientes, Colaboradores e Gestão, liderada por Ricardo Khauaja.

Adicionalmente, a Gerência Geral de Frotas, ocupada por João Torres, passa a ficar subordinada à Vice-Presidência de Finanças, Estratégia, Novos Negócios e TI, a cargo de Leonardo Pereira.
prnewswire

Salve-se quem puder



Sábado, no voo 6090 da Avianca, que ia do Rio para São Paulo, diante da atitude suspeita de um passageiro, a comissária de bordo teve de pedir no microfone que os salva-vidas embaixo das poltronas não fossem levados pelas pessoas.

ancelmo.com

Lufthansa já conta 100 mil fãs na rede social Facebook


A página da Lufthansa no Facebook já conta com mais 100 mil fãs, depois de ter sido lançada em Dezembro do ano passado.

Segundo a companhia aérea, o fã número 100 mil «clicou no botão Gosto em www.facebook.com/lufthansa no último fim de semana para activar a Lufthansa Slot Machine, esperando ganhar um dos atraentes prémios».

a página assume-se como uma oportunidade para os utilizadores poderem trocar informações com a empresa e ter acesso a ofertas especiais e promoções.

Os fãs da Lufthansa no Facebook foram, por exemplo, os primeiros a serem informados sobre a possibilidade de reservar um lugar nos voos inaugurais operados pelo A380, ou os primeiros a terem cobertura exclusiva em directo em Palma de Maiorca sobre o voo especial do A380 para Maiorca.

A Lufthansa também está activa no Twitter e no YouTube.
diário digital

British Airways confirma opção de compra de mais 2 jatos 190 da Embraer


SÃO PAULO - A Embraer informou nesta terça-feira, 19, que assinou com a British Airways um contrato confirmando a opção de compra pela empresa britânica de mais dois jatos modelo 190. As aeronaves serão operadas pela companhia aérea regional BA CityFlyer (BACF), subsidiária integral da British, em rotas a partir do Aeroporto London City (LCY). Após as entregas, programadas para o primeiro semestre de 2011, a BA CityFlyer operará um total de 13 E-Jets, dos quais seis modelos 170 e sete 190.

Os dois novos aviões possibilitarão à British Airways expandir a malha aérea a partir de LCY, como a rota para o restritivo Aeroporto Arlanda (ARN), em Estocolmo, Suécia. Os jatos modelo 190 da BA CityFlyer terão 98 assentos.

"Estamos felizes por anunciar a conversão destas duas opções, que aumentarão o tamanho da nossa frota no Aeroporto London City em cerca de 20%", disse em nota o diretor-geral da BA CityFlyer, Peter Simpson.

estadão

Governo de SP desiste de fazer Expresso Aeroporto



O governo do Estado de São Paulo decidiu abandonar, pelo menos por enquanto, o projeto de uma ligação sobre trilhos entre o centro da capital paulista e o Aeroporto de Guarulhos - o Expresso Aeroporto. O governador Alberto Goldman (PSDB) reconheceu ontem que não foi aberta licitação para a obra porque o projeto não atraiu o interesse do setor privado.

O Expresso Aeroporto inicialmente operaria no modelo de parceria público-privada (PPP). O edital para a licitação chegou a ser lançado no segundo semestre do ano passado, mas foi interrompido por uma decisão judicial. A Secretaria do Transportes Metropolitanos obteve uma liminar para retomar o processo, mas informou que antes realizaria modificações no edital.

O governo agora reconhece que segurou a licitação por não haver interesse do mercado e culpou o clima de incerteza a respeito do futuro de Cumbica. Goldman afirmou que não há uma definição clara do governo federal sobre a construção do terceiro terminal de passageiros e por isso os empresários questionam se haverá demanda suficiente para operar o serviço de trens.

"Não tem empresa interessada na concessão. Por quê? Porque as empresas não sabem qual vai ser a demanda do Aeroporto de Guarulhos. E a razão inicial é que estava previsto o terminal 3 e o terminal não saiu", disse.

O governador disse que o terceiro terminal aumentaria de 18 milhões para pouco mais de 30 milhões a quantidade de passageiros por ano no aeroporto. Essa quantia seria suficiente para viabilizar a PPP. "Com 18 milhões não viabiliza economicamente. Mas não sai o terminal 3 e não se sabe quantas pessoas virão. Nenhuma empresa se dispõe a fazer um investimento."
O Estado de S. Paulo.

American Airlines sai do vermelho e não descarta uma fusão


image

Foto: (WSJ)
Mike Esterl

The Wall Street Journal, de Fort Worth, EUA

A controladora da American Airlines, a AMR Corp., deve divulgar amanhã o primeiro lucro trimestral em dois anos, um sinal de que a maré está virando para uma das empresas que ficaram para trás nesse setor surrado.

A aérea, que tem sede nesta cidade do Texas, tira proveito de uma retomada ampla do setor, que já tirou outras empresas americanas mais eficientes do varmelho no começo deste ano, quando a recessão do país perdeu fôlego. Com perspectivas melhores, a American deve colher uma receita maior nas lucrativas rotas internacionais no próximo ano.

Depois de cair da primeira para a terceira posição no ranking das empresas aéreas americanas pelo critério de tráfego, nos últimos dois anos, que foram marcados por fusões de rivais, a American afirma que não descarta a possibilidade de um negócio próprio. Analistas do setor listam a US Airways Group Inc., a Alaska Air Group Inc. e a JetBlue Airways Corp. entre os principais alvos.

"Nós não descartamos nada. Todas as opções estão na mesa", disse o presidente da American, Thomas Horton, ao Wall Street Journal. Ele não quis falar sobre candidados específicos para uma compra ou fusão.

Mas os executivos da American também insistem que novas alianças internacionais e o fortalecimento dos centros de conexão da empresa nas maiores cidades americanas vão permitir que ela prospere por si própria, e eles não se sentem sob pressão para fazer uma aquisição explosiva.

Este mês, depois de mais de uma década de tentativas malsucedidas, a American lançou uma joint venture com a British Airways PLC para aumentar a receita nos voos transatlânticos. As autoridades reguladoras americanas também deram um sinal verde preliminar, em outubro, para que a American fortaleça sua aliança com a Japan Airlines Corp., o que deve dar a ela maior presença na Ásia.

A American calcula que vai gerar pelo menos US$ 500 milhões em receita anual nova com as joint ventures com a British Airways e a Japan Airlines, assim como com um pacto de cooperação mais modesto assinado recentemente com a JetBlue no mercado americano. A empresa informou este mês que está chamando de volta 800 funcionários que haviam sido licenciados.

Nos EUA, a empresa está cada vez mais se focando nos seus centros de conexão nas áreas metropolitanas mais populosas: Nova York, Los Angeles, Chicago e Dallas-Fort Worth. Ela tem uma posição de liderança em Miami, seu trampolim para a América Latina, onde a American é a maior empresa aérea americana.

"Você quer ser grande onde importa", disse Beverly Goulet, vice-presidente de desenvolvimento corporativo da American.

A American está hoje atrás da United Continental Holdings Inc., que se tornou a primeira companhia americana por tráfego aéreo, depois da conclusão da fusão da United Airlines, da UAL Corp., com a Continental Airlines Inc. este mês. A Delta Air Lines Inc. é a número 2, tendo superado a American com a compra da Northwest Airlines, em 2008.

A American tem muito chão a percorrer para recuperar a diferença. Ela tem custos trabalhistas altos e aviões antigos e menos eficientes no consumo de combustível que seus rivais. A empresa deve ter prejuízo para o ano completo de 2010, no que estará sozinha entre as grandes companhias aéreas americanas. A última vez que a AMR apresentou lucro em um ano inteiro foi 2007. A ação da empresa despencou 20% este ano, embora as ações das concorrentes tenham se valorizado.

Muitos analistas esperam que a empresa apresente lucro anual em 2011, embora sua margem operacional deva ficar atrás da dos concorrentes por pelo menos mais um ano.

Os custos trabalhistas continuam sendo uma grande barreira para a American. Os custos trabalhistas estavam em US$ 0,043 por assento disponível por milha no primeiro semestre de 2010, os mais altos entre as dez maiores empresas aéreas americanas. Já os custos trabalhistas da United e da Delta estavam em US$ 0,036 e US$ 0,0351, respectivamente, de acordo com o Departamento de Estatísticas de Transportes dos EUA.

A diferença é em parte explicada pelo fato de que a American não recorreu à recuperação judicial na última década, diferentemente de várias companhias, que reduziram salários e benefícios mais agressivamente. A American estima que as companhias aéreas rivais tenham uma vantagem competitiva, no que se refere a custos trabalhistas, de US$ 600 milhões de dólares anuais.

Segundo Jonathan Root, analista de crédito do setor aéreo da Moody's Investors Service, a empresa conseguiu comprar tempo por causa de sua "boa liquidez", depois de captar US$ 6 bilhões com financiamentos no ano passado, quando o mercado de capitais estava descongelando. A American, que tem cerca de US$ 2,5 bilhões em dívida vencendo no ano que vem, encerrou o mês de setembro com estimados US$ 4,8 bilhões em caixa e investimentos de curto prazo.

Existem também sinais de uma melhora potencial das relações entre a American e os sindicatos.
WSJ

Bloqueio dos EUA afeta aeronáutica civil cubana






Imagen activaHavana, 19 out (Prensa Latina) A aeronáutica civil de Cuba, como outros setores do país, tem sofrido perdas milionárias devido ao bloqueio econômico, comercial e financeiro dos EUA contra a ilha.

Desde primeiro de maio de 2009 até o dia 23 de abril de 2010, o cerco provocou afetações nessa esfera estimadas em 265 milhões 830 mil 210 dólares.

O monopólio mundial dos Estados Unidos na fabricação de aeronaves comerciais e de componentes, entre outros, impede as linhas aéreas cubanas de adquirirem aviões, equipamentos e peças não só norte-americanas, como também de outras indústrias aeronáuticas.

Por isso, o arquipélago tem que recorrer também ao arrendamento de aeronaves menos eficientes e em condições desfavoráveis, assinala o mais recente relatório da ilha à Assembleia Geral das Nações Unidas sobre a necessidade de pôr fim a essa política.

Para e de Cuba operam sistematicamente voos charter, várias linhas aéreas dos EUA como Miami Air, American Eagles, Gulf Stream, Sky King e outras que cobrem as rotas de Miami, Los Anjeles e Nova Iorque para vários aeroportos da ilha.

No entanto, o governo dos Estados Unidos não autoriza as linhas aéreas do arquipélago operar para seu território.

Enquanto isso, centenas de voos de linhas aéreas norte-americanas cruzam diariamente o espaço aéreo de Cuba em suas rotas para a América Central e do Sul.

Não obstante, devido às limitações para sobrevoar o território estadunidense em voos do Canadá para a zona centro-leste do arquipélago, as aeronaves cubanas veem-se obrigadas a voar em rotas não diretas e em horários noturnos.

Isto gera um aumento do tempo de voo dentre 14 e 47 minutos, segundo o destino em Cuba, e o aumento do consumo de combustível, o que redunda em uma menor eficiência e competitividade.

Também as empresas nacionais de serviços ao transporte aéreo se veem prejudicadas ao não poder oferecer, por sua vez, os serviços de condução de passageiros, cargas e bagagens, catering de bordo, venda de combustíveis e serviços à navegação aérea, entre outros.

O relatório refere, ademais, que na aeronáutica civil, como em outras áreas da economia, o bloqueio causa gastos excessivos por diversos conceitos.

As medidas dessa política neste setor violam o Convênio de Chicago sobre a Aviação Civil Internacional, assinado por 190 Estados inclusive os EUA, afirma.

Em particular, acrescenta, quebrantam os preceitos que proclamam que os serviços internacionais de transporte aéreo devem estabelecer-se sobre uma base de igualdade de oportunidades e realizar-se de um modo são e econômico.




Sistema e-DIAM


Companhias Aéreas podem declarar inspeção obrigatória pela internet.

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) passou a oferecer em seu site o Sistema de Declaração de Inspeção Anual de Manutenção (e-DIAM), que permite às companhias de aviação declarar as Inspeções Anuais de Manutenção (IAM) pela Internet. Antes, esses documentos eram enviados em papel. O formato eletrônico torna o procedimento mais simples e rápido.

Devem passar pelas inspeções obrigatórias quase 12 mil táxis-aéreos e aeronaves que fazem voos de aviação geral. O objetivo é verificar as condições de uso dos aviões.

Para utilizar o sistema e-DIAM, o responsável técnico ou o diretor de manutenção das empresas deverá se cadastrar no endereço www.anac.gov.br/DIAM e informar a marca da aeronave, as horas voadas, a ordem de serviço e a data da Inspeção.

aeromagazine

Coronel confessa dois estupros seguidos de assassinatos no Canadá

O ex-comandante da base aérea mais importante do Canadá declarou-se culpado nesta segunda-feira de 86 crimes, incluindo dois assassinatos, dois estupros e roubos a casas de dezenas de mulheres.

O coronel Russell Williams, que pilotou uma vez o avião que levava o primeiro-ministro do Canadá e também outras personalidades, como a família real britânica durante uma visita ao país, aceitou as acusações do tribunal de Belleville, Ontario, sem demonstrar nenhuma emoção.

Williams, de 47 anos, comandava a base aérea mais importante do exército canadense, a de Trenton, em Ontario, 175 km a leste de Toronto.

O coronel Russell Williams em foto de 2009.
O coronel Russell Williams em foto de 2009. (Foto: AP)

O coronel foi preso em fevereiro pelo desaparecimento e morte de Jessica Lloyd, de 27 anos, no final de janeiro em Ontario, onde vivia.

Williams declarou-se culpado por este crime e pelo assassinato da cabo Marie-France Comeau, de 38 anos, sua subordinada, encontrada morta em casa na mesma região em novembro de 2009.

O coronel aceitou as acusações de ter entrado sem permissão nas casas de outras duas mulheres, das quais abusou sexualmente.

Também confirmou as acusações de roubos a casas de 82 mulheres.

A polícia encontrou na residência do coronel roupas íntimas de suas vítimas. Caso seja declarado culpado de assassinato com premeditação, o ex-comandante será condenado à prisão perpétua sem possibilidade de liberdade condicional.

Williams tentou se suicidar na prisão em abril, iniciando logo depois uma greve de fome.

Antes de ser nomeado chefe do esquadrão 437 de Trenton, há dois anos, o coronel Williams havia sido comandante de uma base canadense secreta no Oriente Médio utilizada para operações no Afeganistão.

g1