PARA HOSPEDAGEM CLIQUE NA IMAGEM

PARA HOSPEDAGEM CLIQUE NA IMAGEM
PARA HOSPEDAGEM CLIQUE NA IMAGEM

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Embarque Imediato

Após ter sido elogiado no Festival Brasileiro de Miami, em maio: "Embarque Imediato" reúne José Wilker, Marília Pêra e Jonathan Haagensen numa história que brinca com a (falta de) autoestima do brasileiro.

O protagonista é Wagner (Haagensen), funcionário do Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro, que decide imigrar ilegalmente para Nova York. O plano é frustrado por Justina (Marília), a supervisora local que impede o embarque de Wagner - mas, curiosamente, o encontro faz com que ambos se envolvam. Logo, justamente quem atrapalhou terá que ajudar o obstinado brasileiro a juntar dinheiro para conseguir viajar para os EUA.

Em Embarque Imediato você verá o fulminante encontro entre duas pessoas muito diferentes. Justina (Marilia Pêra), uma supervisora do aeroporto internacional do Rio, romântica e louca, que sonha ser estrela de Hollywood, mas que nunca encontrou seu caminho, e Wagner (Jonathan Haagensen), um típico jovem brasileiro sem recursos, que sonha com uma vida melhor.

Para ele seu único caminho é sair do Brasil, para ir viver o “sonho americano” em New York.

José Wilker faz o “Fulano”, namorado mulherengo de Justina. Os encontros e desencontros entre Wagner e Justina mostram que o impossível está ao alcance de todos.

Embarque Imediato é uma comédia romântica, quase musical, feita para divertir e despertar sonhos.

Com direção de Allan Fiterman, o filme foi produzido por Juliana de Carvalho (Bang Filmes) e Marcelo Florião (Fera Filmes) em associação com a HK Produções (Hilton Kauffman). A distribuição é da Europa Filmes.


Aviação prevê criação de 26 mil novos empregos


O presidente da Associação Brasileira das Empresas de Transporte Aéreo Regional (Abetar), Apostole Lazaro Chryssafidis, participou hoje do 1º Encontro do Polo de Capacitação Aeronáutica de São Paulo, na sede do Parque Tecnológico em São José dos Campos.

Em sua apresentação, ele salientou a necessidade da inclusão de cursos que visem à formação de pilotos e mecânicos no Polo. “As empresas regionais são responsáveis pela formação dos pilotos que ingressam no mercado da aviação comercial e depois partem para as empresas maiores. É um custo a mais para as nossas empresas e esta situação tem que ser revista. Esta é uma grande oportunidade para isto.”

Segundo Lack, o transporte aéreo regular emprega atualmente 44.038 pessoas, com uma frota de 350 aviões, o que dá uma relação de 125,91 funcionários por avião (números de 2008). “Para os próximos anos (2010/2014) a previsão de crescimento da frota nacional é de 211 aviões o que, em tese, seria mais de 26 mil empregos adicionais neste mesmo período, reforçando a necessidade de se estabelecer um programa de capacitação para estes profissionais”, disse Lack.
Panrotas

Azul, Webjet e OceanAir ganham espaço


Enquanto Tam e Gol brigavam por hegemonia nos voos domésticos, as empresas de menor porte - lideradas por Webjet, Azul e OceanAir - foram aumentando a sua fatia nesse mercado.

Os dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), divulgados ontem (11), mostram que, em 2009, essas empresas começam a consolidar seu espaço. Com a entrada da Azul, o trio tem agora 10,61% de participação, o dobro do que tinha em 2008. No outro lado da balança, a Tam, que em 2008 teve 50,53% do mercado de passageiros, caiu para 45,9%. No caso da Gol, a parcela foi de 42,3% para 41,31%.

Avião Revue

A influência do local de moradia na fadiga da tripulação

md11_cockpit

A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos irá anunciar novas regras sobre a fadiga dos pilotos em Janeiro. Mas estas novas regras provavelmente não irão incluir restrições aos deslocamentos de longa distância dos tripulantes.

O acidente de um vôo regional da Air Colgan em Buffalo, EUA, que matou 50 pessoas foi o estopim para que os congressistas americanos desencadeassem uma força tarefa no sentido de buscar melhorias nas condições físicas dos tripulantes americanos. Os pilotos daquele voo haviam, ambos, viajado longas distâncias para assumí-lo, um deles indo de Seattle para Newark, NJ, e o outro partindo de Tampa, na Flórida. Os dois morreram no acidente.

Com a facilidade em viajar, muitos tripulantes tem optado por morar em locais afastados de suas bases operacionais gerando a necessidade de realizar deslocamentos, que correm por sua conta e não são computados na jornada, antes de assumir seus postos de trabalho.

Em destaque na pauta das preocupações do congresso americano está a necessidade de regras federais limitando a distância que, muitas vezes, os pilotos têm que voar para começar seu dia de trabalho, implicando diretamente na questão da fadiga.

A agência americana entende que os deslocamentos dos tripulantes, independente do tempo que perdem no sentido de iniciarem suas atividades, são de responsabilidade de cada um. É responsabilidade de um membro da tripulação estar descansado e preparado, no entanto isso muitas vezes não ocorre tendo em vista a opção de cada um em morar nos local mais conveniente para o convívio social e familiar.

Como as empresas, os sindicatos e associações não possuem uma fiscalização eficaz nestes casos, e os congressistas buscam uma forma de legislar em cima das recomendações do FAA. Muito embora esta atitude possa ser vista por alguns como intromissão, outros acham convenientes regras que impliquem em aumentar a segurança do setor.

No Brasil a situação não é diferente. Muitos tripulantes optam por morar em cidades afastadas de suas bases, observando-se um certo desgaste destes profissionais indo e vindo de suas casas. A solução poderia vir das próprias empresas, homologando bases de tripulantes em cidades como Recife, Brasília, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Florianópolis... etc.

Sem dados exatos é difícil quantificar o custo que isto poderia gerar, mas o custo da fadiga e das ameaças causadas por este problema pode, algumas vezes, sair muito caro.

CR


terceira pista em Heathrow


A comissão de Transporte da Câmara dos Comuns, foi dada a luz verde para uma terceira pista no aeroporto londrino de Heathrow, proposto pelo Governo.

A declaração comitê disse:

"Dado os benefícios econômicos que vai significar para o Reino Unido, apoiamos a decisão do governo em favor de uma terceira pista no aeroporto de Heathrow e um terminal adicional.


Smiles lança parceria com a Unidas

Uma parceria de muita importância para ambas, e uma iniciativa inédita no Brasil, como afirmaram os presidentes Constantino de Oliveira Junior e António Lemos

O Smiles, programa de relacionamento da Gol, anuncia parceria com a Unidas,rede de locação de veículos. Por meio da parceria, a partir desta sexta-feira, os Participantes Smiles que alugarem carros da empresa acumulam milhas.

A quantidade de milhas acumuladas nesta parceria varia de acordo com a categoria do cartão dos participantes (Azul, Prata, Ouro e Diamante) e se o cliente é “Fly & Drive”, ou seja, voou pela Gol e vai utilizar o serviço de aluguel de carros. Um participante Ouro e Diamante que também seja cliente “Fly & Drive”, por exemplo, pode acumular até 1.200 milhas Smiles na locação de veículos e ainda pode ser premiado com um free upgrade (mediante disponibilidade de veículo).

Para creditar as milhas, os participantes devem informar seu número Smiles pela internet no momento da reserva ou nas lojas Unidas quando efetuarem a locação do automóvel. O prazo para crédito de milhas é sete dias após o pagamento da reserva.

Em abril deste ano, a Gol e a Unidas lançaram o conceito “Fly & Drive”, que oferece desconto de 50% sobre o valor da diária para a reserva de aluguel de carros da Unidas a clientes que adquiram bilhetes aéreos da Gol por meio de seus websites institucionais no Brasil e no exterior. Os Participantes Smiles que também sejam clientes “Fly & Drive” podem combinar as duas oportunidades, acumulando milhas e ganhando descontos.
Jornal de Turismo

TAP pode fechar o ano a zero, se….



Fernando Pinto, CEO da TAP, afirmou em Bruxelas, durante a cerimónia da entrada oficial da Brussels Airlines na Star Alliance, que a companhia aérea pode fechar o ano no break-even se não forem incluídos, por exemplo, os prejuízos gerados pela Groundforce, muito acima dos 20 milhões de euros.
Claro que o fechar o ano a zero apenas diz respeito à companhia aérea, sem incluir também os resultados das outras empresas do grupo.
Recorde-se que os últimos números no balanço da TAP incidiam em prejuízos de 58 milhões.
A Groundforce, empresa na qual a TAP detém a totalidade do capital, está em negociações para a venda de 51% das acções. Segundo Fernando Pinto, existem compradores interessados, tanto do estrangeiro como em Portugal.
Opção Turismo

Azul celebra um ano de operações na próxima terça

A Azul Linhas Aéreas Brasileiras comemora na próxima terça-feira (15), um ano de sucesso. Com 14 aeronaves, 19 rotas, milhões de clientes transportados e a maior taxa de ocupação no mercado, os resultados da nova companhia aérea nesses primeiros 12 meses de operações ficaram bem acima do esperado.

“Em menos de um ano nós já ultrapassamos a marca dos 2 milhões de clientes transportados, um recorde na aviação mundial”, disse David Neeleman, fundador da empresa e Presidente do Conselho.

Na visão do executivo, que fundou três outras companhias aéreas bem sucedidas, o projeto da Azul já decolou. “Nosso plano original focava nossas operações a partir de Viracopos. Hoje, já temos mais de 50% do mercado de Campinas, uma região com um elevado poder aquisitivo. Nossos voos saem cheios de clientes satisfeitos. Literalmente, a Azul colocou o interior de São Paulo no mapa da aviação comercial.”

Neeleman lembrou que, em termos de investimentos iniciais, a Azul é recordista mundial, por ser a empresa mais capitalizada da história da aviação, ao ser fundada, pois nasceu com aporte de US$ 200 milhões. “Temos muito capital para conduzir com segurança os planos de crescimento de nossa empresa”, completou Neeleman.

A Azul começou a operar em dezembro do ano passado com duas rotas, de Campinas para Porto Alegre e de Campinas para Salvador. De lá para cá inaugurou bases em Curitiba, Maringá, Navegantes, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Vitória, Campo Grande, Maceió, Recife, Natal, Fortaleza e Manaus. Na próxima terça, na data em que completa um ano, a Azul começa a voar de Campinas para Florianópolis.

A taxa de ocupação dos voos da Azul também reforça a convicção de que há demanda reprimida no mercado brasileiro. “Desde março de 2009, operamos com a maior taxa de ocupação do mercado. Nossas aeronaves decolaram em alguns meses com ocupação acima de 85%”, disse Neeleman, destacando que é grande o número de clientes satisfeitos. “O melhor marketing da companhia quem faz são os nossos clientes, eles voam uma vez, retornam e recomendam.”

Para celebrar o sucesso de seu primeiro ano de operações, a empresa está desenvolvendo diversas ações promocionais. Por exemplo, distribuição de vouchers e sorteio de uma passagem de graça em todos os voos regulares da companhia até o dia 15/12. Estas são algumas das muitas inovações promocionais que diferenciaram a companhia desde o seu lançamento. Outros grandes exemplos são as tarifas Azul 30 Dias (com preços menores para compras com antecedência) e o Passaporte Azul, que virou uma febre entre os viajantes e permitiu a milhares de pessoas a possibilidade de voar para vários destinos em todo o Brasil.

Em 2010, os planos de crescimento mostram que a Azul vai receber mais 7 E-Jets da Embraer e fechará o ano com uma frota de 21 aeronaves. Com isso, novos destinos deverão ser incorporados à malha da empresa. Até 2013, a companhia vai contar com 80 E-Jets e contará com 5 mil colaboradores. Ao completar um ano de operações, a empresa possui 1.500 “tripulantes-azul”, como são chamados todos os funcionários da Azul.

Diário do Turismo

Gol vai superar a TAM no Brasil, diz corretora


Ao se debruçarem sobre os números de novembro divulgados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata), os analistas Brian Tadeu Moretti e Marcelo Luiz Araujo, da corretora Planner, afirmaram ser apenas uma questão de tempo para que a Gol chegue à liderança do segmento de passageiros transportados no país, ficando, assim, a frente da TAM.

Atualmente, a participação da Gol, e TAM nos voos domésticos é de 42% e 44%, respectivamente. No entanto, para os analistas da Planner, é a Gol. que deve capturar o potencial do mercado de baixa tarifa no Brasil, especialmente em virtude do fim da guerra tarifária e devido à recuperação econômica, que deve ser responsável por aumentar o valor médio das passagens.

Isso, me certa medida, já pode ser observado. A taxa de ocupação da Gol já é maior do que a da TAM, com 72,5% e 68,3%, respectivamente.

A demanda por quilômetro voado da indústria demonstrou forte crescimento anual de 38% no mês de novembro e 22% no aumento da capacidade, segundo dados da Anac. Dessa forma, a taxa de ocupação atingiu 71% contra 62,5% no ano passado. De acordo com a corretora, este foi o maior nível para novembro desde 2001.

A previsão de David Neeleman, presidente da Jetblue e fundador da Azul Linhas Aéreas, em relação à demanda é otimista. Para ele, em 2010, a demanda será expandida em aproximadamente 10% e 15%, retornando aos níveis pré-crise.

Demanda Internacional

O tráfego internacional de outubro, divulgado pela Iata, também demonstrou crescimento. A demanda de passagens subiu 0,5% ao ano. O segmento de carga obteve a mesma alta. De acordo com a Planner, esse crescimento é significativamente melhor que o declínio de 5,4% verificado em setembro, mas a taxa de ocupação de passageiros e das cargas nas aeronaves permaneceu nos níveis de pré-crise, em torno de 78% e 54%, respectivamente.

"A melhora na taxa de ocupação aos níveis pré-crise é amplamente explicada pelo resultado de uma administração da capacidade disponível mais adequada", afirmou a Planner, em relatório. Sem contar os fatores e flutuações sazonais, a capacidade das companhias foram estáveis durante o ano de 2009, segundo dados do Iata.

A corretora ressaltou, ainda, que embora exista um modesto crescimento nas tarifas desde a metade deste ano, as passagens aéreas permanecem 20% mais baratas em termos reais hoje do que a um ano atrás.
PORTAL EXAME

REBELIÃO NO AR





O feriado de três turistas franceses são um pesadelo. Após duas semanas de cruzeiro no Atlântico, eles dormem durante três dias em uma prisão em São Paulo, no Brasil, depois de uma briga em um avião da TAM. Esse episódio lamentável se tornou algo como um incidente diplomático.


Os três passageiros, dois homens de 63 e 60 anos e uma mulher de 54 anos, haviam embarcado domingo em um avião da companhia brasileira TAM, com uma dúzia de outros turistas, principalmente os aposentados, que estavam retornando para a França. Mas a aeronave ficou no chão por três horas devido a um problema técnico.

A disputa se transformou em um confronto físico

Segundo a mulher de 54 anos, a Sra. Camus, anunciou em Português e Inglês que a aeronave estava com um problema no sistema informático.

Esta notícia aterrorizou os franceses, que foram, provavelmente, levados a lembrar do acidente do vôo da Air France Paris-Rio, no dia 1 de Junho. Solicitaram, portanto, a mudar o voo.

A tripulação da TAM disse-lhes que para isso, teriam que pagar mais por outras passagens, o que teria provocado uma disputa física e verbal que levou à prisão do homem de 60 anos de idade, Michel Illinska.

"Alguns falam da" rebelião ", outros" que ele tentou entrar no cockpit ' ", disse o Cônsul Geral da França, Sylvain Itte, com base no depoimento dos tripulantes.

"Nós arrastamos um cavalheiro por toda a aeronave, disse ontem pela manhã, uma testemunha.

A Senhora Camus, acusada de incitar a violência, foi presa com outro homem, o Sr. Nascimento, que era suspeito de incitar os distúrbios, de acordo com o consulado francês.

Um casal de brasileiros que filmaram a briga também foi preso pela polícia. Eles foram libertados sob fiança terça-feira.

Os dois homens, um deles que é diabético, foram detidos em uma prisão em São Paulo, enquanto a mulher, que foi brevemente internada após desmaio, devido ao estresse. Eles foram ouvidos quinta-feira por um juiz.

Paris contra as autoridades brasileiras

A briga tomou a aparência de um incidente diplomático. A TAM entrou com processo contra os três franceses que considera responsável pelo atraso e cancelamento de vôo, mas o consulado francês disse que não tinha sido informado oficialmente das acusações contra os três detidos .

O cônsul disse ainda que a polícia brasileira não havia informado imediatamente seus serviços e que foi incapaz de iniciar a visita de três pessoas. Ele disse que "havia duas violações" da Convenção de Viena sobre os processos de detenção de cidadãos estrangeiros.

As prisões foram finalmente revelada pelas autoridades francesas em Paris, que tinha sido contactado pelo filho policial, preocupado, Sr. Illinska.
IFR Online

Mais empresas aéreas poderão operar em Congonhas em 2010, diz Anac



Companhias têm até o dia 15 de janeiro para se cadastrar.
Objetivo é oferecer mais opções e baratear o preço da passagem.


A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) anunciou nesta sexta-feira (11) que mais empresas aéreas poderão operar a partir do Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, em 2010. Os horários de pousos e decolagens serão distribuídos e as empresas que quiserem iniciar a operação em Congonhas devem enviar a documentação para a Anac até 15 de janeiro.

A redistribuição está prevista para o dia 1º de fevereiro. Até o momento, entre as empresas que ainda não operam em Congonhas, já estão habilitadas a Total e a Air Minas. A Webjet também demonstrou interesse e sua documentação está em análise na Agência.

O incremento no número de empresas aéreas operando não significa que o movimento do aeroporto vai aumentar, segundo a Anac. Serão mantidas as 30 operações por hora na aviação regular e quatro na aviação geral, que abrange aviões particulares, de táxi aéreo e outros. Atualmente, operam em Congonhas apenas as companhias TAM, Gol/Varig, OceanAir e Pantanal.

“Os passageiros serão os principais beneficiados com a redistribuição. Com mais empresas, eles terão mais opções e preços mais baixos para voar a partir de Congonhas. O aumento da concorrência também é importante para o desenvolvimento do mercado de aviação civil no País”, afirmou a diretora presidente da Anac, Solange Paiva Vieira.

Em março, abril e maio deste ano, a Anac avaliou as empresas que atuam em Congonhas para verificar o cumprimento da Resolução nº 02 da agência, que prevê que a utilização de um slot (horário de pouso ou decolagem) deve ter o mínimo de 80% de regularidade no prazo de 90 dias. Caso haja cancelamentos superiores a 20% dos voos programados, o slot deve ser devolvido ao órgão regulador para ser redistribuído a outras empresas interessadas em operar no aeroporto.


Após a avaliação, a ANAC comunicou a Pantanal e a Gol/Varig o número de slots que seriam devolvidos por não cumprirem a regularidade prevista. São 412 slots que deverão ser alocados para outras empreas.

Dos 196 slots alocados para a Pantanal em Congonhas, 61 serão redistribuídos, sendo 31 pousos e 30 decolagens. Somente um destes pousos é programado para sábado, todos os demais são de dias úteis. Já a Gol/Varig foi informada que deve ter 34 dos 1.472 slots que opera em Congonhas redistribuídos, sendo 19 decolagens e 15 pousos. Outros 317 slots são de sábados e domingos e já estão disponíveis, porque não são utilizados por nenhuma empresa.

Os slots não estão atrelados a nenhuma rota: cada empresa utiliza os horários para realizar as rotas de acordo com sua estratégia comercial, já que a lei garante essa liberdade para as companhias aéreas.

G1

Advogado pede cassação de pilotos do Legacy que atingiu avião da Gol em 2006



O advogado Dante D'Aquino entregou a autoridades norte-americanas pedido de cassação da autorização de voo dos pilotos Joseph Lepore e Jan Paladino até que os processos criminais contra os dois sejam julgados. Ambos pilotavam o Legacy que colidiu com um Boeing da companhia aérea Gol em setembro de 2006, causando 154 mortes. A advogado, que atua como assistente do Ministério Público brasileiro, também encaminhou às autoridades mais de 200 assinaturas de apoio da Camara e do Senado.

Os pedidos foram entregues na quarta-feira a representantes do NTSB (National Transportation Safety Board) e para o FFA (Federal Aviation Administration). Caso as autoridades norte-americanas não tomem providência, poderá ser impetrada uma ação judicial nos Estados Unidos.

A decisão de suspender brevê de pilotos não é novidade nos Estados Unidos. A Federal Aviation Administration já suspendeu duas autorizações de voo. Um dos punidos ficou com o equipamento de comunicação desligado por 90 minutos durante um voo. O outro, foi punido por suspeita de embriaguez.

No caso dos pilotos do Legacy, eles não teriam seguido o plano de voo e não teriam operado os equipamentos de comunicação, que estariam desligados.

O legacy tinha sido entregue pela Embraer, em São José dos Campos, e os dois pilotos estavam levando a aeronave para os Estados Unidos. O avião teria de pousar em Manaus para desembaraço alfandegário. O voo 1907 da Gol tinha saído de Manaus rumo a Brasília.

Atingido pelo Legacy, o Boeing caiu no dia 29 de setembro, em área de mata da Serra do Cachimbbo, e os destroços foram achados no dia seguinte.

O Globo

O governo francês vai comprar mais 60 Dassault Rafale para a força aérea e Marinha gaulesas



O governo francês vai comprar mais 60 Dassault Rafale para a força aérea e Marinha gaulesas. Com esta adição, a França passará a operar um total de 180 Rafales. Os novos aparelhos serão equipados com os radares AESA Thales RBE2.

A Dassault já veio contudo dizer que a entrega dos novos aparelhos iria depender de futuras exportações do Rafale, numa alusão muito clara ao possível negócio com o Brasil e colocando no governo francês um maior nível de pressão para que este conceda ao Brasil ainda mais concessões que garantam essa exportação e, logo, essa própria expansão da força aérea francesa.

Além do Brasil, a Suíça parece definitivamente inclinada a adquirir os aviões da Dassault e há rumores bem substanciais que juntam os Emirados Árabes Unidos a esta lista de interessados.

Após esta compra, a França tenciona continuar a aumentar o número de Rafales até alcançar as 294 unidas (234 para a força aérea e 60 para a marinha)

Atualmente, a França opera já os Rafale no padrão F2 e o F3 “multifunção” deverá entrar ao serviço brevemente, sendo esta a versão que poderá ser exportada para estes três países e que constituirá o lote de aviões que agora se preparam para serem comprados por Paris.

Quintus

2 Voos da Pantanal desviados para Viracopos na madrugada de hoje


Na madrugada de hoje, dois voos da Pantanal foram desviados para Viracopos.
Os voos desviados foram: Pantanal 4789, origem de Juiz de Fora, que pousou às 00h12min, e o Pantanal 9691, origem de Marília, que pousou às 01h28min.

Spotting ViraCopos

Familiares das vítimas do voo 447 serão atendidos por programa de indenização


Foi lançado nesta quinta-feira (10/12), o Programa de Indenização para familiares das vítimas do voo 447. O programa atenderá os familiares das 49 vítimas do acidente com o avião da Air France que caiu no Oceano Atlântico quando fazia a rota Rio/Paris, no dia 31 de maio deste ano.

O lançamento foi realizado pela Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça, em parceria com o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro e o PROCON-RJ, onde estavam presentes o Ministro da Justiça, Tarso Genro, e o Procurador-Geral de Justiça, Cláudio Lopes, além dos familiares das vítimas e representantes da Air France e da AXA Corporate Solutions.

O ministro Tarço Genro lembrou que contenciosos desta natureza costumam demorar até 15 anos para chegarem a uma solução. Ele citou casos anteriores envolvendo acidentes aéreos que, com este tipo de auxílio, obtiveram resultados em 11 meses.

A decisão de participar do programa não significa a perda do direito de resolver a questão por outros meios, seja através de acordo direto com as empresas, seja através de ação judicial, no Brasil ou no exterior.

Além disso, o beneficiário pode desistir de sua participação no PI 447 a qualquer momento. Os beneficiários se reunirão diretamente com representantes da Air France e seguradoras, com o acompanhamento de observadores, que terão o dever de fiscalizar o estrito cumprimento das regras do PI 447.

Correio Brasiliense

Instalação de procons em aeroportos é aprovada em comissão

A Comissão de Defesa do Consumidor aprovou nesta quarta-feira (9) o Projeto de Lei 1508/07, do deputado Felipe Bornier (PHS-RJ), que torna obrigatória a instalação de uma unidade do Serviço de Proteção e Defesa ao Consumidor (Procon) em cada aeroporto brasileiro.


Julio Delgado: atendimento a passageiros se deteriorou nos últimos anos.

Na opinião do relator, deputado Julio Delgado (PSB-MG), a proposta se justifica porque "a deterioração dos serviços da aviação comercial tem imposto enorme custo ao consumidor brasileiro". Para reverter essa situação, segundo ele, é necessária a adoção de medidas que agilizem o ressarcimento aos prejuízos causados.

“Assim, é preciso que o Sistema Nacional de Defesa do Consumidor esteja presente nos aeroportos, para verificar a qualidade do atendimento ao consumidor e adotar as providências cabíveis, no caso de infrações”, afirma o relator.

Para evitar conflitos com as legislações estaduais, o projeto determina que a instalação das unidades do Procon (um órgão estadual) seja feita por meio de convênios de cooperação com o Sistema Nacional de Defesa do Consumidor [SNDC, do qual o Procon faz parte], conforme prevê o Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90).

Tramitação
O projeto, que tramita em caráter conclusivo, ainda será analisado pela comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Agência Câmara


Otávio Mesquita discute com piloto em avião



Otávio Mesquita contou em sua página no Twitter que passou por uma situação chata durante uma breve viagem. De acordo com o apresentador, o comandante do voo em que ele estava teria batido boca com ele por ter usado o banheiro da primeira classe.

“Odeio gente mal humorada! O comandante da TAM Prado Sampaio discutiu comigo porque usei o banheiro da primeira classe e eu estava na executiva! Só existem seis poltronas de primeira classe! Se o toilette da executiva está ocupado, ok! E o agravante: não tinha ninguém na primeira classe. As comissárias me apoiaram!”, relatou.

Otávio ficou nervoso com a situação e desabafou: “O comandante foi grosso em discutir comigo, só isso! Não tinha ninguém na primeira classe! Me 'emputeci' e pronto. Ah... Merda não é mais palavrão, então ele que vá à ela!”.

MSN


Alto dirigente da Al-Qaeda morre em ataque de avião não-tripulado


Um alto dirigente da rede Al-Qaeda morreu no ataque de um avião não-tripulado no noroeste do Paquistão, informou o canal NBC News, citando militares americanos.

As fontes não identificaram a pessoa morta, mas assinalaram que não se trata do líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden. O ataque aconteceu nos últimos dias, segundo a NBC, que não revelou uma data específica.

As fontes assinalaram que a morte do ativista aconteceu depois do aumento das operações nas últimas semanas, que tinham como objetivo líderes do grupo terrorista.

AFP

Pau que bate em Chico, bate em Francisco


Enquanto isso na Argentina...

O Força Aérea Fokker F-28 Tango 02, viajava sem passageiros de Iguaçu para Buenos Aires quando a tripulação foi obrigada a ir para o aeroporto de San Juan.

O desvio é devido a uma necessidade para o deputado Ernesto Lopez votar a favor da polêmica lei de reforma política. A metodologia não é nova, vale lembrar que, anos atrás, o mesmo , como senador, solicitou o avião da província de Santa Cruz para ir recrutar um voto na província de Córdoba.


Boeing agenda primeiro voo do novo avião Dreamliner para terça-feira


A Boeing prevê que o primeiro voo de ensaio do seu novo Dreamliner 787 poderá realizar-se no dia 15 de Dezembro, na próxima terça-feira, data que ainda tem de ser confirmada pelas autoridades.
O anúncio do construtor aeronáutico foi hoje feito numa carta enviada a jornalistas. "Uma janela de oportunidade abre-se para o primeiro voo a 15 de Dezembro às 10:00 h em Seattle, no estado americano de Washington, indica o grupo .

Para já, a confirmação desta data depende dos resultados da última revisão interna e do último teste de rodagem que irão ser feitos ao aparelho, e finalmente da luz verde da FAA (Administração Federal da Aviação Americana), acrescenta a mesma carta. As primeiras entregas do avião estão previstas para o final do próximo ano, já com um atraso de dois anos e meio sobre o calendário inicial da Boeing.
Apea


Companhias aéreas com prejuízos de mil milhões

O presidente da companhia Star Alliance, Jaan Albrecht, prevê que as companhias aéreas percam entre 10 a 15 por cento de passageiros este ano e que registem uma queda de 20 por cento no transporte de mercadorias a um nível global.

Allbrecht informou a Europa Press que se tratou de um ano «difícil» para o sector que é «vulnerável» porque depende de várias condicionantes como o preço do petróleo, as finanças internacionais, o comércio, o terrorismo e as taxas. Como consequência da crise o presidente indicou que o sector aéreo «vai perder dinheiro» e que se fala em prejuízos de «mil milhões de dólares» (cerca de 68 milhões de euros).

Uma das consequências da crise resultou nas várias fusões de companhias aéreas que apontaram para uma redução dos custos. O líder da Star Alliance classifica estas parcerias como positivas porque «existem demasiadas empresas» e as fusões são um bom mecanismo para as fortalecer.

AF

Justiça autoriza VarigLog a vender ações da Gol



A 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo autorizou ontem a venda de 30% das ações preferenciais da Gol que estavam em poder da VarigLog, mas que foram bloqueadas desde abril do ano passado. O desbloqueio foi obtido por meio de uma ação ajuizada pela companhia.

A VarigLog tem em torno de 6 milhões de ações preferenciais da Gol, que estão sob custódia do Banco Itaú, ou o equivalente a 9% dos papéis da Gol que estão em circulação no mercado. Essa cota, que ontem valia R$ 162,6 milhões, foi transferidos para a VarigLog como parte do pagamento pela compra da Varig, realizada em março de 2007, por US$ 320 milhões. Procurada ontem, a Gol não se manifestou sobre o assunto.

Os recursos com a venda das ações na bolsa deverão ser utilizados para bancar os gastos da recuperação judicial da companhia, embora esse processo esteja suspenso desde o fim de outubro, informa o advogado dos trabalhadores da VarigLog, Carlos Duque Estrada. Segundo ele, deve haver uma "enxurrada" de agravos de instrumento com o objetivo de suspender a decisão da 1ª Vara de Falências.

O advogado dos trabalhadores da empresa defende, porém, que o dinheiro que será arrecadado com a venda dos papéis da Gol no mercado seja destinado para quitar a dívida trabalhista da companhia, estimada entre R$ 100 milhões e R$ 150 milhões, segundo Estrada. No total, o passivo da VarigLog é de R$ 370 milhões.

"Qualquer venda de ativos deve ser autorizada pelo juiz da recuperação judicial. Como a VarigLog tem problemas de fluxo de caixa, o dinheiro será usado para custear a administração judicial da empresa", afirma Estrada.

Em abril de 2008, quando a Justiça determinou o bloqueio das ações, a VarigLog já havia acessado 1,5 milhão de papéis. Deste total, a empresa vendeu 600 mil ações. Restaram, portanto, 5,4 milhões de ações da Gol para a VarigLog.

O bloqueio das ações foi obtido pelo fundo americano de investimentos Matlin Patterson, acionista da VarigLog, após um duelo na Justiça com seus ex-sócios brasileiros Marco Antonio Audi, Marcos Haftel e Luiz Eduardo Gallo.

Valor Econômico


Quanto vale 1 milha ou ponto?

Quanto vale 1 milha ou ponto?

Essa pergunta pode ter várias respostas, pois cada milha pode ser acumulada de uma forma diferente e seu valor será resultante do valor pago por elas.

Voando, você acumula grandes quantidades de milhas de uma vez só. O valor pago por esse conjunto de milhas (não se iluda, você, ou quem pagou a sua passagem, paga por elas sim!) pode ser calculado através do valor pago pela passagem subtraído do valor de uma passagem promocional na mesma cia aérea que não permite acúmulo de milhas.

Na inexistência de uma passagem assim, subtraia o valor que você pagaria por uma passagem promocional para a mesma rota em uma cia concorrente que não acumule milhas no seu programa de milhagem.

Não esqueça que em parte você optou por uma passagem mais cara por causa das milhas. Lembrando que esse valor pode ser negativo, ou seja, você conseguiu uma passagem acumulando milhas por uma valor inferior ao de toda a concorrência = um bom negócio! Um ótimo negócio mesmo é acumular milhas em passagens super promocionais vendidas principalmente na baixa estação, onde o preço pago por uma passagem na mesma rota é substancialmente inferior ao pago na alta estação e o número de milhas acumulado é o mesmo!

Se quem pagou suas passagens não foi você, então suas milhas quase não tiveram custo para você, a não ser a de convencer o setor de compras a comprar uma passagem na cia que te permita acumular milhas.

Milhas acumuladas em compras de combustível, estadias em hotéis, aluguel de carros ou em compras no comércio seguem a mesma lógica. Subtraia do valor pago no produto ou serviço em um local que permita acúmulo de milhas do valor que você pagaria por um produto ou serviço semelhante que não permitisse acumular milhas.

As milhas ganhas no cartão de crédito: Se você optou por pagar tudo no cartão (exceto aquilo em que lhe ofereceram um bom desconto em dinheiro), o custo da milha será apenas o valor pago pela anuidade. Não paga anuidade? Então você tem uma boa fonte de milhas baratas, desde que você não tenha aumentado seu impeto de consumo por causa da possibilidade de acumular milhas…. Não soube controlar o cartão e teve que pagar juros? Esqueça o cartão, já que apesar de te dar milhas, ele está lhe tirando valiosos reais pagos na forma de juros abusivos! Acumula milhas no pague contas do cartão? Então o custo de aquisição das milhas é o gasto na taxa paga ao cartão para usar esse serviço!

Uma outra forma de colocar um valor justo e de “mercado” nas suas milhas é basear-se no preço cobrado pelos programas de milhagem que permitem a compra de milhas diretamente pelo associado. O valor médio cobrado por milha fica em torno de 2 a 3 centavos de dólar. Pelo que já li na internet em fóruns especializados (essa informação não é fácil de confirmar), as cias vendem milhas para os parceiros repassarem aos seus consumidores por cerca de 1 a 2 centavos de dólar. Então esse valor de 1 centavo de dólar é o mínimo que uma milha poderia custar a “mercado”.

A não ser que você seja superorganizado e monte uma planilha a fim de calcular o real valor pago por suas milhas, gosto da idéia de colocar o valor de 2 centavos de dólar por cada milha (valor igual ao que um parceiro paga pelas milhas) acumulada para efeito de cálculo no caso de resolver usá-las.

No próximo texto, o tema será: Vale ou não vale a pena emitir uma passagem usando milhas? E depois: Vale ou não vale pagar taxas no cartão de crédito para acumular milhas ao pagar contas nele?

Aquela Passagem

Fumaça na cabine obriga avião da Pantanal a retornar ao aeroporto

O PT-MFV fotografado no Aeroporto de Congonhas, em 10/11/06

O avião Aerospatiale ATR-42-300, prefixo PT-MFV, da Pantanal Linhas Aéreas, teve que retornar ao Aeroporto de Congonhas após o surgimento de fumaça na cabine, na última terça-feira (8).

O voo P8-4788 ia de São Paulo para Juiz de Fora, em Minas Gerais.

A fumaça surgiu após uma falha na iluminação da cabine, logo após a decolagem. O avião pousou em segurança.
Desástres Aéreos

Deputados querem que análise técnica prevaleça sobre aspectos políticos na compra de caças



Brasília - O deputado federal Wilson Picler (PDT-PR) disse hoje (9) já ter coletado a assinatura de 195 deputados que defendem que a análise técnica da Aeronáutica prevaleça sobre os aspectos políticos na escolha dos caças militares que irão substituir parte da frota brasileira.

Durante audiência pública da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados, Picler entregou ao ministro da Defesa, Nelson Jobim, cópia do abaixo-assinado encaminhado aos presidentes do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e da Câmara dos Deputados, Michel Temer (PMDB-SP), no dia 4 de novembro.

"Queremos que o relatório técnico do Comando da Aeronáutica seja respeitado e que não haja ingerência política . Vou continuar coletando assinaturas até completar a maioria da Casa", afirmou Picler, explicando que sua intenção é que Sarney e Temer assumam a defesa da proposta no Conselho de Defesa Nacional, órgão de consulta do presidente da República em que os presidentes do Senado e da Câmara têm assento.

"Tomei esta iniciativa captando a intenção da população", disse o deputado, criticando o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, por ter manifestado a preferência brasileira pelo Rafale, da empresa francesa Dassault, que disputa com a norte-americana Boeing e a sueca Saab o contrato para fornecer pelo menos 36 aviões de combate à Aeronáutica.

O ministro disse respeitar a posição do parlamentar, mas afirmou que a Força Aérea opina apenas sobre a capacidade operacional da aeronave e não sobre a política estratégica do Brasil e sobre a capacitação da indústria nacional, que é uma decisão do poder civil.

"O que queremos ouvir da Aeronáutica é a capacidade operacional da aeronave, qual a pretensão das empresas de transferir tecnologia e o preço disso. E aí quem vai decidir é o governo. Evidente que se a Força Aérea disser que isso avião vai cair, eu me afasto do concorrente pois disso eu não entendo", afirmou Jobim.

A iniciativa de Picler foi rejeitada pelo também deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) que disse que não estava sabendo do abaixo-assinado, classificado por ele como uma "interferência do Poder Legislativo no assunto". "Achei até um pouco indevido a entrega deste documento ao ministro ", disse Hauly, defendendo que numa negociação da importância do Projeto FX-2, considerado estratégico, compete ao governo federal analisar também as implicações políticas.

TERRA

BNDES concede US$ 640 milhões a Aerolíneas Argentinas


O BNDES concedeu um crédito de 640 milhões de dólares a Aerolíneas Argentinas para a compra de 20 aviões da Embraer, informou nesta quinta-feira a companhia argentina.

O crédito equivale a 85% do valor das aeronaves, que serão agregadas à frota da Austral Linhas Aéreas, filial das Aerolíneas.

O financiamento, com prazo de 12 anos, permitirá ao grupo argentino comprar 20 unidades do Embraer 190, com o primeiro aparelho sendo entregue em julho de 2010.

AFP

East Midlands dá adeus a base da Easy Jet



A companhia aérea easyJet causou surpresa ao anunciar o encerramento da sua base em East Midlands, no Reino Unido, do qual resulta o cancelamento de todas as ligações aéreas que a transportadora mantém a partir daquele aeroporto, com efeitos a partir de 6 de Janeiro de 2010.

TRABALHADORES E EMPRESAS AÉREAS NÃO ENTRAM EM CONSENSO, AMEAÇA DE GREVE NO NATAL É MANTIDA



Depois da manifestação da manhã desta quinta-feira (10) para reivindicar reajuste de 10% nos salários, trabalhadores da aviação civil e companhias aéreas não chegaram a um acordo durante audiência pública no Ministério Público do Trabalho (MPT), na tarde de hoje, na capital paulista.

A princípio, a greve marcada para os dias 23 e 24 de dezembro foi mantida, de acordo com a Fentac (Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil).

Os aeroviários (funcionários de empresas aéreas que trabalham em terra) e aeronautas (pilotos, co-pilotos e comissários) rejeitaram o aumento de 5,2% nos salários, proposta pelas companhias durante a audiência.

Para evitar o caos nos aeroportos em plena época de festas, o MPT ofereceu acordo de 6% para que as partes entrassem em consenso, mas tanto a Fentac quanto o Snea (Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias) não acharam o índice satisfatório.

Segundo a Fentac, os sindicatos dos profissionais da aviação civil marcaram assembleias na próxima segunda-feira (14) para discutir com os trabalhadores se os 6% oferecidos pelo Ministério Público serão aceitos ou se a ameaça de greve será mantida. Inicialmente, o Snea havia sugerido aumento de 4,5% nos salários.

Na próxima terça-feira (15), uma nova audiência foi marcada, entre os trabalhadores e as companhias aéreas, para resolver a questão e evitar a possível greve no Natal que pode prejudicar milhares de passageiros.
IFR Online

AFA forma 162 novos oficiais

formatura-AFA-foto-FAB

A Academia da Força Aérea (AFA), sediada em Pirassuninga-SP, realiza hoje, dia 11 de dezembro, a formatura de 162 novos oficiais da Força Aérea Brasileira (FAB). A cerimônia contará com a presença de autoridades civis e militares, como o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro-do-Ar Juniti Saito, e integrantes do Alto-Comando da instituição.

A turma Kairos, composta de 162 cadetes, é formada de 108 aviadores, 32 intendentes e 14 infantes, além de 8 militares estrangeiros de países como Peru, Bolívia, Venezuela, República Dominicana e Panamá. As mulheres também marcaram presença na turma, sendo 4 aviadoras e 15 intendentes.

O nome Kairos foi escolhido por significar a expressão grega “o tempo certo, no momento adequado”, fazendo referência ao ano de 2006, quando os alunos ingressaram na AFA. Segundo os cadetes, esse ano também marcou grandes acontecimentos, como o centenário do voo do 14-Bis e a ida do primeiro astronauta brasileiro ao espaço.

Poder Aéreo

Rússia agora mais perto, voe pela Ryanair



A low cost irlandesa Ryanair anunciou novas rotas na sua malha de destinos, com destaque para estréias absolutas em termos de novos destinos, como é o caso de Lappeenranta, na Finlândia. Lappeenranta fica a 30 quilómetros da fronteira com a Rússia e a 220 de São Petersburgo. Há bilhetes a 26 euros para voos de ida e volta.


TAP reduz participação na Air Macau


A SEAP, propiedade da TAP e do Banco Nacional Ultramarino, viu a sua participação no capital da Air Macau reduzida de 20% para 0,1%. A redução deve-se ao fato da empresa não ter optado por acompanhar a reestruturação financeira da transportadora.

Em comunicado, a Air China anuncia que injetou cerca de 13 milhões de euros na Air Macau, elevando desta forma a sua participação para 80,86% (detinha anteriormente 51%). A transportadora explica ainda que os outros acionistas “optaram por não contribuir”.
Jornal de Turismo

Empregos NOAR



A empresa Nordeste Aviação Regional (Noar) Linhas Aéreas, realiza seleção de pessoal para trabalhar no Aeroporto Zumbi dos Palmares, na função de auxiliar de pista de aeroporto, que será responsável pela colocação de escada na aeronave para embarque e desembarque de passageiros, limpeza da aeronave, levar bagagens para a aeronave e receber a aeronave na pista após o pouso.

Os interessados devem ter o segundo grau completo e experiência na área. A seleção acontece hoje (11) e na próxima segunda-feira (14), de 8h às 14h, no posto de atendimento do Sine, no bairro de Jaraguá, em Maceió. Os interessados devem procurar a Central de Vagas e falar com Ana Lucena.

Aeroblog

STP Airways desmente entrada na «lista negra» da aviação



Em comunicado emitido ontem, a STP Airways, companhia aérea de bandeira de São Tomé e Príncipe, veio desmentir notícias vindas a lume que davam como certa a entrada da transportadora aérea na «lista negra» da aviação mensalmente emitida pela Comissão Europeia e da qual constam as companhias aéreas que estão impedidas de voar para aeroportos europeus.

De acordo com o comunicado da STP Airways, os voos da companhia, tanto entre Lisboa e São Tomé, como a ligação a Luanda «continuam a ser operados com toda a normalidade dentro dos parâmetros de segurança exigidos pelo regulador europeu».

A companhia esclarece ainda que não foi alvo «de qualquer sanção da Comissão Europeia». O que aconteceu, lê-se ainda no comunicado, foi que as autoridades de Bruxelas sancionaram o Instituto Nacional de Aviação Civil de São Tomé, o que impede que aviões certificados pelo Instituto de Aviação são-tomense possam entrar no espaço aéreo europeu.

Uma situação que leva mesmo a STP Airways a afirmar manter “total disponibilidade para oferecer assistência técnica ao regulador são-tomense, a fim ultrapassar esta inconformidade que penaliza a economia e população de um país em vias de desenvolvimento”.

Por último, a STP Airways esclarece que «os seus voos são operados pela euroAtlantic airways (regime ACMI) companhia registada em Portugal, junto da respectiva autoridade aérea nacional, detendo certificação da EASA – European Aviation Safety Agency».

Turisver

Boeing 247 (1933) - Primeiro avião comercial moderno

Considerado o primeiro avião comercial moderno, o bimotor Boeing 247 de 1933, foi tido como um marco no que tocava à necessidade de viagens aéreas rápidas e confortáveis.

Tinha capacidade para transportar 10 passageiros a uma velocidade máxima de 260 quilómetros por hora.

Uma viagem neste modelo de avião entre Nova Iorque e Los Angeles durava 20 horas e eram efetuadas sete paradas, sendo mais rápido em 7 horas e 30 minutos do que qualquer outro concorrente existente na época.


Dispunha de piloto automático, uma inovação naquela época. Foram construídos 75 Boeing 247, 60 dos quais estiveram ao serviço da Boeing Air Transport, 10 ao serviço da United Aircraft e os restantes da Lufthansa e de um operador privado na China.

Estes aparelhos voaram até à 2.ª Guerra Mundial, sendo depois convertidos em C-73. Alguns voaram até finais dos anos 60.
Blog

TAP ganha prêmios de melhor companhia de carga aérea


A TAP foi a grande vencedora dos Prêmios de Carga, Transportes & Negócios 2009. Atribuídos pela Transportes & Negócios os prêmios foram entregues em cerimônia realizada no Porto. A companhia ganhou nas seguintes categorias: Melhor Companhia Aérea para a Europa, Melhor Companhia Aérea para as Américas e Melhor Companhia Aérea para a África.

Em novembro, a empresa registrou, pela primeira vez este ano, resultados positivos no setor de carga, com um total de 5.141 toneladas transportadas, representando um aumento de 1,3% em relação ao mesmo mês de 2008.

De acordo com José Anjos, responsável pelo setor de Carga da TAP, "desde setembro, todos os mercados da Europa evidenciam sinais de franca recuperação, nomeadamente em termos de volume de carga transportado. Em termos de receita, as melhorias são sensíveis mas ainda se encontram muito abaixo do ano anterior devido às baixas tarifas ainda praticadas no mercado".

Mercado e Eventos

Snea prevê novo apagão aéreo “para breve”



Se não começar as mudanças, ampliações e obras nos aeroportos, o Brasil não estará pronto para a Copa das Confederações de 2013, considerado um teste para a Copa do Mundo, que acontece um ano depois. O alerta foi feito pelo diretor Técnico do Snea, Ronaldo Jenkins. Ele se apóia no estudo “Transporte aéreo: estudo preliminar das capacidades dos aeroportos”, feito em convênio pela Coppe/UFRJ e Snea e apresentado hoje no Rio de Janeiro.

Segundo o professor Elton Fernandes, que coordena o estudo, “chega a ser ridículo dizer que não se tem dinheiro para as obras. O custo empresarial e social é muito alto”. Se algo não for feito, um novo apagão já virá em breve, bem antes dos grandes eventos agendados por conta da Copa do Mundo de Futebol, ressalta Jenkins.

O mais incrível é acompanhar o movimento em aeroportos que, como o Santos Dumont, sofreu reformas recentes e se modernizou. Eram 40 movimentos por hora, o que caiu, segundo os especialistas, para 23. Tudo visando evitar um novo apagão. Mas se o movimento é crescente, como é possível ter a capacidade reduzida pela metade após uma grande obra? “Limita-se para esconder a ineficiência do sistema”, conclui o professor Elton Fernandes.
Panrotas

Aeroportos brasileiros operam no limite de espaço

O professor Elton Fernandes e o diretor do Snea, Ronaldo Jenkins
O professor Elton Fernandes e o diretor do Snea, Ronaldo Jenkins

Um convênio entre a Coppe da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e o Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea) acaba de resultar no estudo “Transporte aéreo: estudo preliminar das capacidades dos aeroportos. Coordenado pelo professor Elton Fernandes, especialista em Tecnologia, Gestão e Logística, o material apresenta uma situação alarmante, o que não chega a ser exatamente uma surpresa.

“Nosso problema não é para a Copa de 2014, mas para já”, afirma o diretor técnico do Snea, Ronaldo Jenkins. Segundo ele, o tráfego aéreo tem crescido mensalmente em cerca de 30%. Porém, não há contrapartida de investimento na infraestrutura aeroportuária.

“Os maiores aeroportos diz o professor Elton Fernandes. brasileiros não estão nem entre os 30 maiores do mundo”,Além disso, 50% dos vôos estão concentrados em três cidades – São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Segundo ele, se forem consideradas as 12 cidades-sedes para a Copa de 2014, a concentração é ainda mais excessiva – elas detêm 82% dos passageiros e 61% dos vôos. Com isso, uma das constatações do estudo é que há mais aeronaves no pátio do que a capacidade de vários aeroportos permite, o que os faz operar já em uma situação limite.

“Daqui a pouco, e não é preciso esperar a Copa de 2014, não teremos mais onde colocar aeronaves, isso vai gerar atrasos, congestionamentos e uma ineficiência em que todos pagam”, ressalta.

“Se todos os vôos decolassem e pousassem no horário em que está previsto em aeroportos como Guarulhos, Congonhas e Santos Dumont, por exemplo, não caberiam as aeronaves no pátio”.

Por isso, segundo os especialistas, a Infraero e a Anac acabam gerenciando os vôos para que essa saturação não aconteça. Atrasa-se um vôo em terra, alonga-se um pouco mais o tempo de distância entre duas cidades. “Mas esse manejo daqui a pouco não vai dar mais conta”, diz Ronaldo Jenkins. “Já está ficando difícil de gerenciar”.

Panrotas

Aeroaço





Sérgio Cabral acertou com a Aeronáutica a construção de um aeroporto em Volta Redonda.


ANCELMO GÓIS

" Easy cargo " - Quem Sabe?


A companhia aérea britânica de baixo custo, Easy Jet vai transportar mercadorias em algumas das rotas que tem no aeroporto Londres (Gatwick). O projecto experimental decorrerá durante seis meses.

Segundo o Chief Operating Officer daEasy jet, Cor Vrieswijk, “vamos transportar pequenas mercadorias e avaliaremos o seu sucesso. Se acrescentará valor ao nosso negócio, o tempo dirá”.

A Air Asia x já está no mercado do transporte de “cargo”. A companhia realiza transporte de mercadorias a preços competitivos.

TELESCÓPIO NUM AVIÃO!



Dauna Coulter - Science@NASA - 03/12/2009

O telescópio aéreo SOFIA, instalado a bordo de um 747 exclusivo, será o maior e mais poderoso telescópio móvel já construído. [Imagem: NASA/Jim Ross/Tom Tschida]

Telescópio aéreo
Para fazer boas observações astronômicas, nem sempre é necessário usar foguetes e telescópios espaciais. Algumas vezes, um mero avião é suficiente - ainda que seja um "mero" Boeing 747, carregando um telescópio de 2,7 metros de diâmetro e pesando 17 toneladas.
O telescópio é o Sofia - um acrônimo para Stratospheric Observatory for Infrared Astronomy, observatório estratosférico para astronomia em infravermelho. Em vez de ir para o espaço ou ficar no alto de alguma montanha, esse telescópio aéreo tem o seu próprio avião.

Para revelar seus segredos, "esta" Sofia irá observar o universo enquanto navega pela estratosfera, a quase 14.000 metros de altitude. Quando o telescópio voador entrar em operação, no início de 2010, ele se tornará o maior e mais avançado telescópio aéreo já construído.

Os segredos de Sofia

"O Sofia está programado para realizar observações científicas espetaculares," diz a cientista chefe do projeto, Pamela Marcum. "Por exemplo, este telescópio irá nos ajudar a descobrir como os planetas se formam e como o nosso próprio sistema solar se estruturou."

Como um observatório móvel, o telescópio aéreo pode voar para qualquer lugar, a qualquer hora.

O Sofia poderá se deslocar para posições que o permitam capturar eventos astronômicos especialmente interessantes, como as ocultações estelares - quando objetos celestes cruzam na frente de estrelas ao fundo - uma parte do show cósmico que os observatórios terrestres perdem por nunca estarem no lugar correto. Eventos desse tipo são essenciais para o descobrimento de planetas extrassolares.


As imagens também serão melhores do que as dos telescópios terrestres porque o 747 dedicado ao telescópio voará acima da camada de vapor d'água que circunda a Terra.

Como os planetas nascem?

Embora a nossa galáxia esteja repleta de sistemas planetários, os astrônomos não sabem exatamente como se esses planetas se formam - aí incluída a Terra e seus vizinhos. Isso porque os telescópios comuns não podem ver através das densas e gigantescas nuvens de gás e poeira que precedem o surgimento dos planetas

.

Usando comprimentos de onda na faixa do infravermelho, o SOFIA poderá vencer essa neblina cósmica e observar o processo de nascimento dos planetas, mostrando aos cientistas como as moléculas se unem para construir mundos.

"O telescópio Sofia também será capaz de apontar onde os blocos básicos dessa construção, como oxigênio, metano e dióxido de carbono, se localizam dentro do disco protoplanetário," diz Marcum.
O conhecimento de onde várias destas substâncias estão localizados no disco vai lançar novas luzes sobre a forma como elas se reúnem para formar os planetas.


Vida longa

Um dos pontos fortes do telescópio aéreo é a sua capacidade para complementar o trabalho de outros observatórios infravermelhos.
Com uma vida útil prevista de 20 anos, ele poderá acompanhar estudos sobre objetos que os observatórios espaciais de infravermelho, com vida muito mais curta, não têm tempo para monitorar.

Se, por exemplo, o observatório orbital WISE detectar pontos merecedores de maior atenção, o SOFIA poderá mover-se para dar uma olhada mais lenta e mais cuidadosa, enquanto o próprio WISE continua rastreando o resto do céu.

"O WISE foi projetado para varrer todo o céu em comprimentos de onda infravermelhos, capturando dados de inúmeros objetos celestes, em vez de estudar os objetos alvo em grande profundidade," explica Marcum. "Mas o SOFIA terá tempo de sobra para estudos mais aprofundados."

Atriomental

Embraer fecha acordo de US$ 2,2 bilhões com chineses


A Embraer assinou um acordo com o chinês CDB Leasing Co. Ltd. no valor de até US$ 2,2 bilhões, para financiamento e leasing de aeronaves nos próximos três anos.

De acordo com comunicado da companhia, o foco do acordo é o desenvolvimento da aviação regional na China.

"Nosso acordo com o CDB Leasing leva a expertise, a capacidade e a reputação de um banco global para apoiar nossos clientes no mercado de aviação regional da China e mundial com uma qualidade e criatividade sem paralelo" disse em nota o vice-presidente de financiamento de vendas da Embraer, Paulo César Silva.

A Embraer indicará possíveis clientes para o CDB Leasing, que também poderá considerar a compra direta de aeronaves da fabricante brasileira para futuras oportunidades de leasing.

O CDB Leasing, cujo predecessor foi a Shenzhen Financial Leasing, foi reestruturado como uma instituição financeira não bancária pelo China Development Bank.
Terra - SP

Franceses investigam voo entre Rio e Paris



Investigadores franceses estão examinando uma chamada de emergência feita por um avião da Air France, atingido pela turbulência no mês passado. Segundo eles, a chamada poderá ajudar a esclarecer o desastre de junho, quando um Airbus 330 da empresa, que voava do Rio de janeiro a Paris, caiu no Oceano Atlântico.

No dia 29 de novembro, um Airbus 330 do voo 445 da Air France, que também viajava do Rio a Paris, enfrentou forte turbulência. O avião estava na mesma rota e é do mesmo tipo da aeronave que se acidentou em 1º de junho, um Airbus 330-200. O voo 447 da Air France de 1º de junho caiu no Atlântico, matando todas as 228 pessoas a bordo.

A agência francesa que investiga acidentes, a BEA, disse que o pedido de socorro de 29 de novembro poderá ajudar a explicar porquê o voo 447 caiu no Oceano.

O jornal francês Le Figaro informou ontem que os pilotos fizeram o pedido de socorro, no dia 29, a apenas 10 milhas náuticas da área de onde acredita-se caiu o Airbus em 1º de junho, a 1.500 quilômetros de distância da costa brasileira. Os investigadores ainda não resolveram o mistério do acidente do voo 447.

Em comunicado de 1º de dezembro, a Air France disse que uma investigação interna da empresa descobriu que cerca de quatro horas após terem decolado do Rio com destino a Paris, os pilotos do voo 445 conduziram uma “descida normal” para evitar uma turbulência severa. Os pilotos emitiram uma chamada de emergência por rádio para indicar que estavam baixando o nível de altitude do avião, disse a Air France. (As informações são da Associated Press).
Jornal da Cidade - SE

EUA usam balões para testar poder dos sites de relacionamento

http://www.digitaljournal.com/img/5/3/9/8/2/8/i/6/0/3/o/Balloon4.jpg

O departamento de Defesa dos Estados Unidos usou dez balões vermelhos em um concurso criado para medir a precisão com que a informação é disseminada através da internet.

Os enormes balões meteorológicos foram lançados na manhã de sábado de dez locais secretos no país.

Mais de quatro mil grupos competiram para ser o primeiro a identificar a localização de todos os dez balões.

Um grupo do Massachuisetts Institute of Technology (MIT) venceu o torneio e um prêmio no valor de U$ 40 mil (cerca de R$ 68 mil).

A porta-voz da Agência de Projetos de Pesquisas Avançadas de Defesa (Darpa, na sigla em inglês), Johanna Jones, disse que o objetivo do concurso foi testar se sites de relacionamento e mensagens, como o Facebook e o Twitter, devem ser encarados como fontes confiáveis de informação.

A agência, parte do departamento de Defesa, teve um papel importante na criação da própria internet.

A rede original foi criada a pedido do governo americano como uma forma de acessar e distribuir informação no caso de um evento catastrófico.

Após 40 anos, com a internet tendo se tornado um fenômeno global, a agência queria agora verificar se os sites de relacionamento, com seus milhões de usuários, poderiam ser usados como uma fonte confiável para alertar as autoridades sobre desastres ou problemas iminentes em solo americano.

Plano Brasil

Descubra se for capaz: aviões na Base Aérea de Tinker, Oklahoma, 1948


Que tipos de aviões podem ser identificados na foto? Será que alguém teria paciência para contar quantos aparecem de cada modelo?

Tinker scan0008.jpg sized

Poder Aéreo

United Airlines irá convidar EMBRAER a participar de licitação




Após anunciar uma expressiva encomenda de aviões 787 e A350 avaliada em mais de US$ 10 bilhões, o CEO da United Airlines, Glenn Tilton, disse que irá convidar a EMBRAER a participar de uma licitação para compra de aviões narrowbody, informou a agência Reuters.

Segundo Tilton o mercado internacional de viagens está apresentando uma melhora gradual, o que, aliado a uma percepção das empresas de financiamento de que as companhias aéreas movem-se rumo a uma recuperação, está proporcionando boas opções de negócios e linhas de crédito.

Isso proporcionou descontos atrativos na compra realizada esta semana junto à Airbus e Boeing e deverá contribuir nos negócios futuros, entre eles o investimento no mercado de aviões de corredor único que a United pretende fazer no próximo ano.

CR