PARA HOSPEDAGEM CLIQUE NA IMAGEM

PARA HOSPEDAGEM CLIQUE NA IMAGEM
PARA HOSPEDAGEM CLIQUE NA IMAGEM

terça-feira, 21 de julho de 2009

Anac vai fazer auditoria em empresa que fretou avião para o Skank


Aeronave que levava a banda perdeu a porta após a decolagem em MG.
Se comprovada falha de segurança, empresa pode ser multada.

Foto: Divulgação

Integrantes da banda mineira Skank. (Foto: Divulgação)

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) vai fazer uma auditoria operacional de segurança na empresa Líder Táxi Aéreo, que fretou um avião para o grupo Skank, na manhã deste domingo (19), em Minas Gerais. A aeronave enfrentou problemas após a decolagem e perdeu a porta durante o voo.

Ainda segundo informações da agência, se for constatado o descumprimento de alguma norma de segurança, um processo administrativo será aberto para apurar o ocorrido. A empresa aérea poderá ser multada e o valor da multa só deve ser estipulado durante o andamento do processo.

G1

Sem controle, TAM é advertida



A TAM foi advertida pelo Consulado do Brasil em Paris por negligência no momento do embarque nos aeroportos brasileiros. Mesmo tendo pago um total de 83 mil em multas por transportar passageiros com documentação insuficiente para ingressar na França, a companhia não se mostrava atenta às exigências da Direção de Polícia de Fronteiras francesa, afirma a cônsul do Brasil em Paris. "A TAM foi advertida porque era tão culpada quanto a polícia francesa. Eles não davam as explicações necessárias aos passageiros", justificou a embaixadora Maria Celina Rodrigues.

Entre as insuficiências flagradas pela diplomacia brasileira estavam informações incompletas no site da companhia sobre os documentos exigidos pelo governo francês para permitir o ingresso no país. Procurada, a direção da TAM em Paris não pôde se pronunciar sem autorização da matriz em São Paulo.
WEBTRANSPO

Família que estava há um mês no aeroporto vai voltar para o Panamá

O corregedor geral do Tribunal de Justiça do Rio, Roberto Wider, organizou uma vaquinha entre os juízes e comprou as passagens para a família.

Final feliz para o drama de uma família que estava há mais de um mês morando no aeroporto internacional do Rio. Hoje eles vão finalmente voltar para casa no Panamá.

A família Sava chegou no dia 11 de junho e não conseguiu embarcar em um avião até o Panamá porque as passagens não haviam sido pagas. Sem dinheiro, eles viviam no aeroporto e dependiam de doações até para comer, como o RJ mostrou. A ajuda veio do corregedor geral do Tribunal de Justiça do Rio, Roberto Wider, que organizou uma vaquinha entre os juízes e comprou os bilhetes.
Bom dia Rio

Star Alliance oferece passagens aéreas de "Volta-ao-Mundo" pela internet


A partir de agora é possível comprar passagens aéreas de "Volta-ao-Mundo" a qualquer hora do dia através do site: www.staralliance.com. Os bilhetes são pagos online, através de cartão de crédito e o cliente recebe por e-mail o respectivo bilhete eletrônico.

Até então, era possível programar as viagens pelo site, entretanto as tarifas e bilhetes precisavam ser adquiridas junto a call centers, lojas de vendas das companhias aéreas ou agentes de viagem. Além desta nova facilidade, agora disponível no site, a aquisição dessas viagens continuará a ser possível através dos habituais canais de vendas.

"O Star Alliance Book e Fly transformou o nosso site num canal de vendas para viagens de "Volta-ao-Mundo". Os clientes podem agora planejar, reservar e comprar através do site, conforme a sua conveniência", afirmou Christopher Korenke, vice -presidente comercial da Star Alliance. "Do ponto de vista tecnológico, a implementação de uma ferramenta automatizada para processar itinerários muito complexos é efetivamente uma novidade e uma melhoria assinalável", complementou.

O itinerário pode ser criado através da escolha de uma das cidades da rede Star Alliance ou clicando sobre os destinos exibidos num mapa-mundo interativo. Os destinos estão codificados por cores, para distinguir entre aqueles com oferta de voos diretos e os outros apenas acessíveis através de voos de ligação. Uma vez validado o itinerário construído, o sistema apresenta uma estimativa de tarifa para a classe de serviço selecionada na moeda do país de residência do cliente.

Os clientes podem escolher entre três níveis de milhagem: 29.000; 34.000 ou 39.000 milhas. Esta tarifa está disponível para viagens em primeira classe, em executiva ou em classe econômica, sendo os bilhetes válidos por um ano. Além disso, a rede Star Alliance oferece também uma tarifa especial da "Volta-ao-Mundo", disponível apenas para viagens em classe econômica, com um nível máximo de 26.000 milhas, que deve ser comprada sete dias antes da partida e permite três a cinco escalas.

Mercado e eventos

Consumidora reclama de descaso da TAM


A administradora Karina Lacerda Lambert afirma que comprou duas passagens aéreas da TAM e que a empresa as cancelou alegando falta de pagamento, mas que o débito foi confirmado no cartão Visa do marido. Como não recebeu o e-ticket para o voo do dia 12 de julho, teria que provar para a TAM que o pagamento foi efetuado.

A cliente diz ter entrado em contato com o SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor) e com a ouvidoria da empresa, além da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e que nada foi feito. Ela diz que pediu um e-mail da TAM dizendo que não localiza o pagamento para poder pedir o estorno no cartão de crédito, mas que a empresa não dá retorno.

Resposta

A TAM diz que entrou em contato com a cliente para informá-la de que houve uma falha que acarretou a demora na confirmação do pagamento efetuado. Ela foi informada também que os dois bilhetes foram colocados à sua disposição para utilização no trecho na data programada.

Folha on line

Azul sorteia 500 passagens para nova rota entre Campinas e Belo Horizonte


A companhia aérea Azul promoverá ao longo dessa semana – de hoje, dia 20, a sexta, dia 24 - a Caravana Azul, promoção que pretende divulgar o início dos voos entre os aeroportos de Viracopos (SP) e Confins (MG).

Um ônibus da aérea circulará entre 12h e 23h pelas principais ruas de Belo Horizonte, parando em pontos comerciais como bares e restaurantes, onde haverá o sorteio de passagens. Serão entregues 100 bilhetes por dia, totalizando 500 passagens ao longo da semana.

Para “achar” o ônibus e participar dos sorteios, os interessados podem encontrar informações sobre à localização do veículo no Twitter da Azul (http://twitter.com/azulinhasaereas) ou através da rádio OI FM.

O novo destino entra em operação a partir de 10 de agosto e oferece oito freqüências diárias. Os voos para Viracopos estão disponíveis às 7h55, 11h05, 15h55 e 19h05. Já os voos para a capital mineira têm horários às 6h20, 9h30, 14h20 e 17h30.

Revista Aviação

Mexicana lança 2 por 1 para EUA, México e Canadá


A companhia aérea Mexicana está com promoção 2 por 1 para o mercado brasileiro, tendo como destinos o México, Estados Unidos e Canadá. As viagens devem ser feitas até 30 de agosto e as reservas têm de ser na classe Q.

Para os Estados Unidos, partindo de São Paulo, o valor é a partir de US$ 1,1 mil (preço já para os dois passageiros, ou seja, US$ 550 cada um). Para o Canadá, o valor é US$ 1,5 mil e para o México US$ 1,4 mil. Tarifas sujeitas a disponibilidade.

Segundo a Mexicana, que tem voos noturnos na ida e na volta a São Paulo a partir de 1º de agosto, não é necessário visto mexicano para quem for fazer conexão para os EUA e Canadá.

Mais informações e regulamento: mexicana@mexicanabrasil.com.br ou (11) 3123-1800.
Panrotas

Governo do Panamá para investir em vários aeroportos internacionais



Governo vai investir em vários aeroportos internacionais

O presidente Ricardo Martinelli anunciou que está estudando a construção de um terminal aéreo internacional nas províncias centrais e de reparação das três outras em diferentes partes do país.

TRIP MOSTRA AVIÃO EM SÃO JOSÉ


A companhia Trip Linhas Aéreas aproveitou a recente feira Expo Aérea Brasil 2009, em São José dos Campos, para apresentar num evento aeronáutico um dos seus novos aviões ATR 72-500. O interior da aeronave foi aberto aos visitantes. A companhia usa já seis aviões desse tipo em sua frota de 25 aeronaves e vai receber outras três aeronaves do mesmo tipo até o fim do ano.
Aerobusiness

Copa Airlines faz nova encomenda de aviões à Boeing


Novos pedidos da companhia ultrapassam US$ 1 bi

Modelos impulsionarão operações da empresa

Com valores que podem chegar a US$ 1 bilhão, a Copa Airlines, companhia aérea do Panamá, acaba de firmar um contrato de encomenda de 13 aeronaves Boeing 737-800, com preferencia de compra de mais oito do mesmo modelo.

Com o novo contrato, o número de aviões Boeing 737 Next-Generation encomendados pela companhia chega a 27. As entregas das primeiras 13 aeronaves têm início em 2012 e se estendem até 2015. Até 2017 estão previstas as entregas das oito unidades opcionais.

A preferência por aviões desse modelo tem permitido o impulso das operações da Copa no mundo. "O Boeing 737 tem sido fator preponderante para o sucesso da Copa, garantindo eficiencia em custos e operações, além de permitir que ofereçamos aos passageiros um atendimento de nível mundial” assinala Pedro Heilbron, Presidente executivo da Copa Airlines.

"A Copa Airlines continua apresentando êxito, mesmo em meio às turbulencias econômicas atuais, graças à tecnologia de última geração que assegura ainda mais economia no 737 Next-Generation", informa Scott Carson, Presidente e CEO da Boeing.
Webtranspo

Promoção Smiles na PONTE AÉREA


O programa de relacionamento da Gol lança uma promoção para os clientes que viajam com frequência na Ponte Aérea entre São Paulo (Congonhas) e Rio de Janeiro (Santos Dumont). Por meio da ação “Milhas em Dobro”, no período de 22 de julho a 1 de agosto vale o dobro das milhas correspondentes à tarifa adquirida.

A promoção em lançamento é válida para todos os voos da Ponte Aérea, desde que as tarifas sejam elegíveis ao acúmulo de milhas, e o bônus será calculado sobre o total de milhas voadas acumuladas pelo trecho.

“É mais uma vantagem imperdível que a Gol oferece aos participantes do SMILES”, destaca Tarcísio Gargioni, vice-presidente de Marketing e Serviços da empresa. “Hoje, o programa oferece as melhores promoções, acúmulo facilitado das milhas, diversas parcerias, além de permitir ao participante viajar pelo mundo inteiro por meio de grandes companhias aéreas globais”.

Informações :

www.smiles.com.br.

AE

A British Airways (BA) busca levantar 600 milhões de libras


A British Airways (BA) busca levantar 600 milhões de libras, ou US$ 980 milhões, para reforçar seu caixa. A metade dos recursos virá por meio da emissão de bônus conversíveis em ações.

A companhia aérea disse ainda que acertou novos termos com seu fundo de pensão, o que deve permitir a retirada de garantias depositadas em bancos, para o caso de falência, no valor de 330 milhões de libras.

Em nota, a empresa explicou que, com a verba, quer assegurar que possui uma forte liquidez. A BA deve reportar prejuízo operacional de cerca de 100 milhões de libras no trimestre até junho.
Valor econômico

Concurso Cultural “AZUL em MINAS”

Azul em Minas! - Batize a aeronave e voe de graça

O Concurso será realizado em todo o território nacional, aceitando inscrições do público em geral, no período de 21 de julho a 05 de agosto de 2009, mediante cadastro no website http://www.voeazul.com.br/minas sendo imprescindível a inscrição prévia no programa de vantagens “Tudo Azul” pelo website http://www.voeazul.com.br.
Azul

Pilotos da IAI se acidentam em Cartagena com um Caça Kfir recém entregue a Colômbia.


Pilotos da IAI se acidentam em Cartagena
com um Caça Kfir recém entregue a Colômbia.


By Vinna com informações do Jerusalem Post, Haaretz.com e El Tiempo/Caribe

Oficiais da Força Aérea da Colômbia informaram nesta terça que dois pilotos israelenses da IAI - Israel Aerospace Industries se acidentaram na cidade de Cartagena na Colômbia nesta ultima em segunda-feira. Bombeiros efetuaram o resgate dos pilotos israelenses que saíram ilesos do sinistro.

A aeronave matricula 3004 tentou decolar do aeroporto Rafael Núñez em Cartagena na Colômbia as 4: 45 da tarde para um vôo de checagem de sistemas. Aparentemente o avião não desenvolveu velocidade suficiente para decolar, tentou abortar, mas em razão da pista muito lisa (o aeroporto Rafael Núñez fica a beira mar) acabou atravessando a cerca no limite do aeroporto indo cair em pedras à beira mar.


A Colômbia comprou 24 aviões de combate de Kfir de Israel, em um negócio estimado em 150 milhões de dólares. A aeronave acidentada 3004 faz parte das primeiras 4 unidades modernizadas do Kfir foram oficialmente entregues em Israel a pouco menos de um mês.

Blog do vinna

Monarch aumenta check-in online



A companhia aérea Monarch aumentou o check-in online a uma série de aeroportos espanhóis, que assim se juntam aos do Reino Unido na disponibilização deste serviço da low cost.


O check-in online da Monarch passa a estar disponível em aeroportos espanhóis no continente e nas ilhas: Alicante, Barcelona, Fuerteventura, Gran Canaria, Ibiza, Lanzarote, Maiorca, Malaga, Menorca, Murcia e Tenerife.


Disponível em www.monarch.co.uk, o check-in online da Monarch funciona entre os sete dias anteriores e até quatro horas e meia antes da partida do vôo, reduzindo o tempo de espera no aeroporto e assegurando que os lugares a bordo são pré-marcados.


O check-in online pode ser utilizado por todos os passageiros com lugares pré-reservados que viajem em voos regulares. Se os assentos não tiverem sido marcados no momento da reserva, podem sê-lo durante o processo do check-in mediante o pagamento da taxa standard de nove euros. Lugares “extra-seat”, com cerca de 15 cms de espaço extra, podem ser pré-reservados por 22,5 euros.


Referindo-se a este lançamento do check-in online além-fronteiras, a diretora geral do serviço operacional regular da Monarch, Liz Savage afirma: “ Verificámos uma elevada procura do check-in online nas nossas bases no Reino Unido, com cerca de 25% dos passageiros em vôos regulares a tirar partido deste serviço, pelo que estamos radiantes por agora o podermos oferecer nos aeroportos estrangeiros em que operamos”.
N.A.

NetJets Europa reduz 300 pilotos



A empresa NetJets, sedeada em Lisboa, vai reduzir 300 pilotos de um total de 1.046 devido a crise econômica que continua a atingir o segmento de corporate e de viagens VIP´S.

A empresa espera que a combinação entre a rescisão voluntária e acordos com os pilotos para cortar o número de horas de trabalho reduza a necessidade de partir para os despedimentos.

O CEO Robert Dranitzke citado no “Flightglobal” afirma que “apesar de poderem poupar mais despedindo simplesmente 300 pilotos, o tipo de cultura que pretendem na empresa é de manter o máximo possível de empregos para permitir aos profissionais fazerem carreira na empresa”.

Cada um dos pilotos trabalha 200 duty days por ano e o CEO diz que a empresa tem 60 mil duty days em excesso.

A operação surge depois de um período de expansão da companhia de jactos privados, que em 2008 tinha empregado mais 200 pilotos, mas no início deste ano com a crise económica cortou em 60% o plano de entregas de aeronaves previsto.

Na ocasião afirmou que iria receber dez aviões este ano quando o plano original incluía 27 que se somariam aos 30 recebidos em 2008, diz a imprensa internacional.

PRESSTUR

Avião britânico cai em base da OTAN no Afeganistão

Acidente não deixou mortos; queda já é o sexto acidente com aeronaves no país em menos de um mês

Um jato britânico caiu dentro da maior base da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) no Afeganistão nesta segunda-feira, 20, causando o segundo acidente no local nos últimos dois dias.

Um jato de combate GR4 Tornado da RAF

O GR4 Tornado da Força Aérea Real cair dentro da Base Aérea de Kandahar por volta das 7h20 do horário local (por volta da meia-noite no horário de Brasília) durante o processo de decolagem, segundo disse o capitão Ruben Hoornveld, um porta-voz da OTAN. Os dois tripulantes ejetaram da aeronave antes da queda e receberam tratamento na própria base.

O GR4 Tornado é o quarto avião a cair no Afeganistão em três dias a já é o sexto do mês de julho. Autoridades militares dizem que não há uma razão comum aparente entre todos os acidentes.

Não houve indícios de que insurgentes do Taleban pudessem estar por trás dos acidentes, mas Hoornveld disse que as causas dos acidentes ainda não puderam ser estabelecidas.

O acidente com o avião britânico ocorreu um dia depois que o helicóptero russo Mi-8 caiu na mesma base, deixando as 16 pessoas a bordo mortas.

No sábado, um avião e um helicóptero americanos caíram em diferentes regiões no país. Um caça F-15 Strike Eagle da Força Aérea Americana caiu na região central do Afeganistão deixando dois mortos e o helicóptero fez o que os militares chamam de "aterrissagem forçada", que deixou vários soldados feridos.

Militantes do Taleban derrubaram um helicóptero civil de transporte Mi-6 na última terça-feira, no sul do país, matando seis civis ucranianos e uma criança afegã. N começo de julho, dois soldados canadenses e um britânico morreram na queda de um helicóptero em Zabul.
Desástres Aéreos

Caça chinês cai durante exercício e mata os dois ocupantes

Um caça-bombardeiro Xian JH-7 (similar ao da foto acima) da 28ª Divisão da Força Aérea da China caiu neste domingo (19) perto da Base de Taonan, na Província de Jilin, na China.

O avião caiu depois de perder velocidade durante manobra de ataque ao solo. A provável causa do desastre foi erro do piloto.

Ambos os pilotos morreram no acidente. A aeronave ia tomar parte dos próximos exercícios antiterroristas russo-chineses que serão realizados entre 22 e 26 de julho.

"Este acidente não vai afetar os preparativos para os treinos", declarou uma fonte do Ministério da Defesa russo, confirmando a morte dos dois pilotos.

A operação "Missão de Paz 2009" irá envolver mais de 3.000 soldados, centenas de veículos e quase 50 helicópteros e aeronaves das duas nações. Desde 2005, a cada dois anos, a Rússia e a China, organizam essas manobras militares com o objetivo de refinar as suas capacidades antiterroristas. Alguns analistas ocidentais acreditam que, na verdade, os exercícios sejam mais uma demonstração de força para os EUA e para Taiwan.
Desátres Aéreos

JetBlue conquista clientes no Twitter

A JetBlue continua a utilizar as ferramentas da Web para dinamizar o negócio. Depois da presença no eBay, a “low cost” nova-iorquina está fazendo escola no Twitter.

Numa conta que tem perto de 900 mil seguidores, a JetBlue lança promoções de última hora a preços muito baixos: 9 dólares de Boston - Nova Iorque (JFK), 10 dólares de Nova Iorque (JFK) - Chicago, 29 dólares de Orlando - Porto Rico. O custo equivale a um percurso.

Agência Financeira

FLEX: Sem-teto


SEM-TETO
Um Oficial de Justiça entregou na semana passada uma ordem de despejo à FLEX, sucessora da velha Varig. A Infraero quer vazios os três prédios que a empresa ocupa junto ao aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. A estatal alega necessitar do espaço, apesar de ter subscrito o Plano de Recuperação Judicial da Flex, que prevê a permanência da empresa em um dos edifícios solicitados, mediante pagamento de aluguel.
Contato Radar

Garoto cria companhia aérea falsa e engana autoridades britânicas



Um adolescente britânico de Yorkshire convenceu executivos de aviação da Inglaterra de que ele era um magnata e que estava prestes a lançar sua própria companhia aérea. Usando o psdeudônimo de Adam Tait, o garoto de 17 anos afirmou possuir uma frota de jatos.

Segundo o jornal britânico The Times, Tait, que disse ter 20 e poucos anos, chegou a viajar para a localidede de Jersey para participar de uma reunião de 14 horas com o diretor do aeroporto local. A conversa foi tão boa que outro encontro estava programado para as próximas semanas.

Outros diretores da indústria de aviação chegaram a trocar e-mails e telefonemas com David Rich e Anita Dash, supostamente sócios de Tait. O objetivo era lançar uma companhia aérea baseada nas Channel Islands, no Canal da Mancha, onde fica Jersey, que atendesse grande parte da Europa.

O que eles não perceberam foi que Tait, Rich e Anita eram todos a mesma pessoa. Tait chegou a publicar artigos de aviação em revistas especializadas. Foi aí, no entanto, que o sonho do garoto acabou. Uma das publicações, a Airlines World, desconfiou e decidiu investigar. Pouco tempo depois, foi descoberta a farsa.

Na última segunda-feira ele foi questionado pela polícia de Essex enquanto tentava embarcar em um jato de 93 lugares no aeroporto de Southend, depois de ter convencido o agente de marketing da empresa dona da aeronave de que a sua companhia gostaria de alugar aquele avião.

A polícia, que havia sido avisada pela Airliner World, descobriu a identidade real do adolescente. Segundo o Times, o garoto ainda não sofreu nenhuma punição. Seu pai alegou que ele sofre de uma "espécie de autismo que o torna ousado e criativo".

JB Online

A Ryanair anunciou mais uma rota para a sua 33ª base europeia: Porto - Lille.



A partir de 3 de Setembro, serão asseguradas as operações , três vezes por semana (terça-feira, quinta-feira e sábado) incrementando para cinco rotas que ligam França e o Porto (Lille, Marselha, Paris-Beauvais, St. Etienne e Tours)
A Ryanair refere em comunicado: “Pouco depois de ter anunciado a abertura da sua nova base em Setembro, aumenta assim a sua oferta a partir deste aeroporto para os milhões de portugueses que assim garantem mais um destino com a companhia aérea com as tarifas mais baixas da Europa, sempre com a garantia de não cobrança de qualquer suplemento de combustível”.

Gol quebra marca de passageiros num dia


A Gol Linhas Aéreas informou ter batido recorde no transporte de passageiros em um só dia. Segundo a companhia, 106.871 pessoas embarcaram em suas aeronaves no dia 17, superando a marca de 15 de junho (101.501 passageiros).

De acordo com a Anac, a Gol/Varig se manteve na segunda posição do mercado em junho ao responder por 42,19% da demanda por voos nacionais. A TAM liderou o mercado doméstico de aviação no mês passado, com 44,77% do fluxo de passageiros transportados.
DC

Shanghai Airlines tem a sua primeira entrega de aviões Airbus


A companhia torna-se a nova operadora da Aribus

Durante uma cerimônia realizada em Hamburgo, na Alemanha, a Shanghai Airlines teve a sua primeira entrega de aviões Airbus, um A321, tornando-se um novo operador de aeronaves Airbus. A aeronave é a primeira de 10 A321s solicitada pela transportadora.

Com a configuração de 178 lugares (166 lugares em Economia, 12 na Business Class). A aeronave será inicialmente implantada nas rotas domésticas e regionais, no futuro, rotas incluindo o Japão e a Coreia.

"A intodução do A321s à nossa frota foi uma decisão estratégica para a Shanghai Airlines, em antecipação ao futuro crescimento do mercado interno, bem como o tráfego aéreo internacional no mercado", disse Zhou Chi, presidente da Shanghai Airlines.
"Após 20 anos de estável e rápido desenvolvimento , a Shanghai Airlines está a tornar-se uma companhia aérea internacional com base no núcleo regional de Xangai.
Com a introdução das aeronaves da Airbus que são altamente confiáveis e eficientes vai ajudar a Shanghai Airlines a expandir a sua nova base, desenvolver a rede nas rotas domésticas e aumentar a capacidade, a fim de satisfazer a procura crescente de passageiros ", acrescentou Zhou.

Airbus

Continental Airlines para cortar 1.200 empregos




DALLAS (Reuters) - A Continental Airlines Inc. disse que terá que cortar 1.700 empregos e aumentar a taxa de controle de bagagens após ter afixado uma perda muito grande para o segundo trimestre com a caída do tráfego aéreo.

A companhia baseada em Houston , disse que perdeu $ 213 milhões, ou $ 1,72 por ação no trimestre ;encerrado em 30 de junho , comparado com uma perda de US $ 5 milhões, ou 5 centavos por ação, com o ano anterior.

Excluindo uma vez encargos, a perda foi de US $ 169 milhões, ou $ 1,36 por ação. Os analistas esperavam uma perda de US $ 1,35 por ação excluindo encargos, de acordo com uma pesquisa da Thomson Reuters.

A Receitas vem tombado 22,7 por cento, para US $ 3,13 bilhões, correspondentes a cerca de $ 3,14 bilhões previsto pelos analistas.

Os 1.200 empregos anunciados para cortes na continental correspondente a cerca de 3,4 por cento de sua força de trabalho. Eles estão em planejando a eliminação de 500 agentes de reservas e 700 comissários para colocarem de licença.

A gripe suína, que devastou o tráfego para o México por sua vez, custam US $ 50 milhões em receitas perdidas. Mas a recessão foi um grande fator, como é cortado em deslocação da procura, especialmente entre os viajantes de negócios que, muitas vezes, pagam tarifas mais elevadas de última hora.

Em outubro, a Continental espera para aderir à Star Alliance, que inclui United Airlines e a Lufthansa. O Departamento de Transporte aprovou recentemente a imunidade antitrust para continental para trabalhar estreitamente com os seus novos parceiros no estabelecimento de preços e horários no serviço internacional.

The New York Times

Esperança no horizonte - Oshkosh preview


Cerca de meio milhão de membros da comunidade norte-americana da aviação geral - juntamente com colegas de todo o mundo - fará o que, para muitos, é uma peregrinação anual à pequena cidade de Wisconsin Oshkosh próxima semana, para argumentar a maior show aéreo, AirVenture .

Como sempre, espectacular aéreo exibe vintage e arrays de aeronaves, a ênfase será tanto em gozo e camaradagem tão duro comércio, mas o evento deste ano tem lugar num cenário de um dos piores reveses na PB durante décadas.

Nosso pacote Oshkosh olha para alguns dos programas, tecnologias e fabricantes, que serão o foco das atenções na próxima semana e busca de sinais de optimismo e de recuperação em um downbeat sector.

Dreamlifter
© BillyPix
Peregrinação: centenas de milhares de visitantes todos os anos fazer para Oshkosh
Flight International

Gol PN avança 21,9% na semana


Gol PN avançou 21,9% na semana, com os dados positivos divulgados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Em junho, o movimento nos voos domésticos cresceu 9,43% na comparação com o mesmo mês de 2008.

A empresa se manteve no 2º lugar, com 42,19% da demanda doméstica. A Gol informou ter batido o recorde no transporte de passageiros em um só dia, com o embarque de 106.871 pessoas no dia 15.

AE

OceanAir é a companhia aérea brasileira mais valorizada pelos passageiros



A OceanAir é a companhia aérea brasileira com a melhor avaliação da qualidade de serviço no “Espaço do Passageiro” lançado recentemente pela autoridade aeronáutica do Brasil, a ANAC, e que já conta com mais de 12 mil visitas — noticia o “Panrotas”, parceiro do PressTUR no Brasil.
A OceanAir teve 127 avaliações e a média geral mais elevada no ranking com 7,66 na soma de 11 critérios de avaliação, entre os quais o conforto do avião, pontualidade e relação preço/qualidade.

A nova companhia aérea Azul, com uma média de 7,17 e que foi avaliada 162 vezes, e a Webjet com 6,95 em 107 avaliações, surgem nas posições seguintes.

A TAM, com 6,08, e a Gol/Varig, com 5,73, foram as transportadoras que tiveram médias mais baixas, mas também são as que tem maior número de avaliações, registando 348 e 371, respectivamente.

Tanto a OceanAir como a Webjet destacaram-se no serviço a bordo, enquanto a Azul obteve a melhor nota no conforto dos aviões.

O atendimento a reclamações é o calcanhar de Aquiles da Azul, Webjet e TAM, enquanto a OceanAir tem o “pior” atendimento pela internet.

O grupo Gol/VRG teve a pior nota no serviço de bordo e a melhor no atendimento na venda de passagens.

Panrotas

Turkish quer vôos diários nos próximos cinco anos



Terminou há pouco, no Rio de Janeiro, o primeiro evento da Turkish Airlines no Estado, que foi liderado pelo diretor da companhia no Brasil, Atagün Kutluyüksel. O executivo ressaltou que, desde 26 de junho, a aérea opera a terceira frequência semanal às sextas-feiras – a Turkish já contava com vôos às quartas-feiras e aos domingos. “Nosso objetivo é ter voos diários entre o Brasil e a Turquia nos próximos cinco anos”, revelou.

Além disso, Atagün Kutluyüksel planeja para abril de 2010 mudar as operações no País, mas o projeto ainda não foi finalizado. Uma hipótese seria um voo direto entre São Paulo e Istambul, já que a rota atual tem uma escala em Dakar. A outra possibilidade seria incluir o Rio de Janeiro neste trecho.

De acordo com o diretor, no próximo ano, com a entrada da Tam na Star Alliance, a parceria entre as duas empresas poderá ser de code-share – atualmente eles possuem um contrato de SPA. “A nova parceria possibilita a expansão de nosso mercado para ligações com o Chile, Argentina e o próprio Brasil”, disse Atagün, em referência aos mercados que a companhia quer explorar.

Panrotas

Excesso de oferta já prejudica negócios, diz Snea




A atividade no mercado doméstico de transporte aéreo regular de passageiros demonstrou sinal de recuperação com o aumento de 3,23% na demanda acumulada entre janeiro e junho em termos de passageiros quilômetros transportados pagos (RPK) em relação ao mesmo período de 2008. Esta taxa de crescimento, no entanto, é a menor desde 2003. As informações fazem parte da analise setorial do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea) relativo ao desempenho das companhias aéreas no primeiro semestre.

Segundo o Snea, de janeiro a junho este ano foram transportados 25,13 bilhões de km x passageiros. A maior recuperação aconteceu emjunho, com crescimento de 9,43 % na demanda, após registrar queda de 5,47% em maio, quando comparado com os resultados dos mesmos meses de 2008.

Com o grande crescimento de 10,23% na oferta acumulada entre janeiro e junho de 2009 em relação ao primeiro semestre de 2008 – que significou um total de quase 40 bilhões de assentos quilômetros disponíveis –, ocorreu uma acentuada queda de 4,29 pontos percentuais no aproveitamento médio (63,15%) das aeronaves utilizadas pelas empresas aéreas no mercado doméstico, em comparação ao referido indicador (67,44%) observado nos seis primeiros meses do ano passado.

“Tendo em vista o fraco desempenho de outros setores da economia nacional, pode-se considerar significativo o nível de atividade setorial neste semestre no contexto do mercado doméstico de transporte aéreo regular, devido ao expressivo aumento na demanda de 9,43% no mês de junho e ao razoável incremento na demanda acumulada (RPK) de 3,23% durante o primeiro semestre de 2009”, avalia o Snea. “Apesar da dificuldade de se ajustar a capacidade de transporte aéreo à evolução da demanda é necessário redobrar a atenção com os possíveis efeitos da elevada ampliação da oferta, neste momento em que se atravessa uma grave crise financeira mundial com efeitos negativos sobre a economia brasileira”, acrescenta o sindicato.

O Snea conclui que a “eventual continuidade no desbalanceamento da oferta com a demanda durante os próximos meses acentuará a redução no nível de ocupação médio das aeronaves, o que conjugado com promoções de passagens e pacotes de viagens utilizando descontos agressivos, poderá deteriorar as condições dos negócios no segmento doméstico da indústria de transporte aéreo no Brasil”.

Leia a analise setorial do Snea relativo ao desempenho das companhias aéreas no primeiro semestre no segmento internacional.

Panrotas

Entregue primeiro Boeing C-17 de uso compartilhado

A Boeing entregou no último dia 14 o primeiro avião de carga C-17 Globemaster III SAC (Strategic Airlift Capability). A entrega aconteceu na sede da empresa localizada em Long Beach, Califórnia e chegará à sua futura base localizada em Pápa, na Hungria, até o final do corrente mês.

O programa SAC, que prevê a integração inicial de três aeronaves do modelo, consiste no compartilhamento de aviões de transporte estratégico, comprados e mantidos conjuntamente por doze países. A unidade operacional dessas aeronaves foi denominada HAW (Heavy Airlift Wing – Ala de Transporte Pesado).

Participam da HAW dez países da OTAN (Bulgária, Estônia, Holanda, Hungria, Lituânia, Noruega, Polônia, Romênia, Eslovênia e Estados Unidos) e dois países pertencentes à Associação pela Paz (Finlândia e Suécia).

O acordo de compartilhamento de aeronaves através do SAC terá duração de 30 anos.

Tecnologia e Defesa

B-2 Spirit comemora 20 anos de seu primeiro voo

A Northrop Grumman Corporation celebrou nesta sexta-feira (17) o 20º aniversário do primeiro voo feito pelo bombardeiro estratégico stealth Northrop Grumman B-2 Spirit. O evento ocorreu na sede da Northrop Grumman em Palmdale, Califórnia, ocasião em que o B-2 Spirit of New York realizou um voo de demonstração diante de mais de mil funcionários da empresa e militares da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF).

O B-2 decolou pela primeira vez no dia 17 de julho de 1989. Após um prolongado programa de ensaios e atrasos ocasionados por problemas políticos e financeiros, o bombardeiro entrou em serviço em abril de 1997. Dos 132 inicialmente planejados, apenas 21 aparelhos foram produzidos. Sua estréia em combate deu-se em 1999, ocasião em que foi usado em operações de bombardeiro na Guerra de Kosovo, território pertencente à antiga Iugoslávia.

A aeronave atuou também em missões sobre o Afeganistão e Iraque. Um dado de destaque da maioria dessas missões fica por conta de que esses bombardeiros partiam de sua base nos Estados Unidos e permaneciam durante horas em voo, recebendo combustível de aviões reabastecedores por diversas vezes para o cumprimento da missão antes de retornar à base de origem.

Esta a única aeronave existente atualmente que combina características stealth, performance de longo alcance e capacidade de lançamento de uma variada gama de armas de precisão. Segundo a USAF, o B-2 é um bombardeiro capaz de penetrar em um espaço aéreo guardado por sofisticados sistemas de defesa anti-aérea e atacar alvos fortemente defendidos.

A USAF possui hoje uma frota de 20 dessas aeronaves, sendo 19 operacionais e uma usada para ensaios de voo. Os B-2 operacionais estão reunidos na

509ª Ala de Bombardeiros, sediada na Base Aérea de Whiteman, estado do Missouri.

A Northrop Grumman realiza manutenção periódica programada na frota de B-2 da USAF em Palmdale e mantém um permanente programa de

modernização dessas aeronaves com a finalidade de mantê-las atualizadas em função da evolução da tecnologia dos sistemas de combate.

Os custos do programa de desenvolvimento e construção do B-2 foram elevadíssimos e estima-se que cada aeronave, considerando-se o montante gasto no projeto, o pequeno numero de exemplares construídos, logística e ensaios, tenha saído por cerca de US$ 2,1 bilhões.

Tecnologia e defesa

Aviadora militar é a primeira a pilotar aeronave SC-105 Amazonas

na frente do aviãoO Esquadrão Pelicano (2º/10º GAV), unidade da Força Aérea Brasileira (FAB) especializada em busca e salvameno, iniciou (17 de junho) a formação da primeira aviadora militar para missões a bordo de aeronave SC-105 Amazonas. O treinamento da 2º Tenente-Aviadora Márica Regina Laffratta ocorre em Campo Grande (MS).

A oficial é piloto básico em busca e salvamento, e possui atualmente mais de 500 horas nas aeronaves SC-95B Bandeirante e helicóptero H-1H. Chegou ao Esquadrão Pelicano em 2008, após ter concluído o Curso de Emprego Operacional de helicópteros no Esquadrão Gavião, em Natal-RN.

Fonte: 2º/10º GAV

ANR

EMBRAER LEVA DOIS DE SEUS MAIS NOVOS JATOS EXECUTIVOS PARA OSHKOSH



Um jato Phenom 100 e um modelo do Phenom 300 serão expostos na EAA AirVenture 2009

São José dos Campos, 20 de julho de 2009 – A Embraer estará presente pelo quarto ano
consecutivo na AirVenture, exposição aeronáutica promovida pela Experimental Aircraft
Association (EAA) em Oshkosh, Estado de Wisconsin, Estados Unidos. O evento anual, em
sua 57ª edição, é um dos mais famosos encontros internacionais para entusiastas da aviação
(www.AirVenture.org) e será realizado de 27 de julho a 2 de agosto, das 9 às 17 horas. Um
jato Phenom 100, da categoria entry level, será exibido pela primeira vez na exposição, assim
como um modelo em tamanho real do jato Phenom 300, da categoria light, no novo endereço
da Empresa: Static número 347, AeroShell Square.

“A estréia do Phenom 100 nesta edição da EAA AirVenture é muito significativa, uma vez
que o primeiro vôo da aeronave ocorreu há apenas dois anos, simultaneamente à Oshkosh
2007”, disse Ernest Edwards, Diretor de Marketing e Vendas da Embraer para os Estados
Unidos, Canadá, México e Caribe – Aviação Executiva. “O Phenom 100 foi certificado
conforme o planejado e atendeu, ou excedeu, muitas das metas de projeto, tornando-se a
mais rápida aeronave, com o mais longo alcance e a maior cabine em sua categoria.”

A Embraer promoverá uma coletiva de imprensa na quarta-feira, dia 29 de julho, às 11 horas, no
Centro de Imprensa da EAA, localizada ao norte do edifício da Federal Aviation Administration
(FAA). Ernie Edwards apresentará as últimas conquistas do portfólio expandido de jatos executivos da Empresa, composto pelo Phenom 100, Phenom 300, Legacy 450, Legacy 500, Legacy 600 e Lineage 1000, das categorias entry level, light, midlight, midsize, super midsize e ultra-large.

As entregas do Phenom 100 começaram em dezembro de 2008, com um retorno muito
positivo dos clientes. A certificação e entrada e operação do Phenom 300 estão programadas
para o final deste ano. Os novos Legacy 500 e Legacy 450 deverão iniciar operações no
segundo semestre de 2012 e 2013, respectivamente. O Legacy 600 entrou em serviço em 2002
e atualmente conta com mais de 170 jatos em 26 países. O primeiro Lineage 1000, maior
aeronave do portfólio, foi entregue em maio passado.

Para mais informações sobre os jatos executivos da Embraer, visite www.EmbraerExecutiveJets.com.br.

EMBRAER

Vistos americanos

Com a nova temporada de férias e o momento favorável para viagens aos Estados Unidos, estimuladas por mais ligações aéreas, muitas promoções e ofertas no mercado, cresceu a demanda de pedidos de vistos nas unidades consulares do governo norte-americano no Brasil. Estima-se que o aumento da demanda aqui no Nordeste chegou a 40 por cento em relação ao ano passado. Saiba como e onde agendar entrevistas para obter o visto americano. A Schultz Vistos (www.vistos.com.br), com 23 anos de experiência, é uma empresa que dá assessoria nos pedidos de vistos para os Estados Unidos, e é credenciada junto ao consulado americano. Segundo a Schultz, entre os tipos mais comuns estão os Vistos B-1 (Negócios) e Vistos B-2 (Turismo). Para obter um visto, o requerente deve ter um endereço fixo no país de residência, o qual deve estar apto a comprovar um período específico da viagem, cuja duração deve ser limitada e estar, também, garantidamente, engajado em atividades legítimas de negócios ou turismo. Além disso, deve mostrar fortes vínculos sócio-econômicos com o Brasil e que pretende retornar ao país após sua viagem.

Agendamento - É obrigatório para quem solicita um visto, e pode ser feito pelo telefone (21) 4004-4950 ou via internet (www.visto-eua.com.br), mediante pagamento prévio de uma taxa no valor de R$38,00. O visto americano tem validade por cinco anos.

Documentação - São os seguintes documentos para o visto americano: Formulários DS 156, na versão eletrônica, e DS 157; passaporte válido; uma foto 5x5 cm com fundo branco e tirada há menos de seis meses; taxa de solicitação de visto de U$ 131, paga em qualquer agência do Citybank; documentos que comprovem a situação sócio-econômica do requerente no Brasil. Para vistos de negócios, há uma taxa de emissão do visto de US$ 60 (que pode ser paga em dólares ou em reais ou com cartão de crédito internacional). O pagamento deverá ser efetuado na hora da entrevista no consulado americano. Todos os passaportes são enviados pelo correio, geralmente dentro de sete dias úteis.

Serviço de entrega - O pagamento deste serviço deverá ser efetuado após a entrevista e varia de acordo com o endereço de entrega.

O Povo ONLINE

Anac avalia selo que informe sobre distância entre poltronas



A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) quer implementar nos aviões selo que indique dimensões das poltronas e distância entre fileiras.

O superintendente de Segurança Operacional da Anac, Carlos Pelegrino, informa que as empresas são livres para definir tamanhos, desde que a configuração final obedeça a regras internacionais de segurança.

Em casos de emergência, a aeronave tem de ser abandonada por todos em até 90 segundos.

Correio do Povo / RS

Azul foca em nicho mal explorado e no preço

A Azul Linhas Aéreas Inteligentes, criada por David Neeleman, chegou à terceira posição no ranking das companhias aéreas brasileiras em seis meses de operação.

A companhia, porém, garante que não se preocupa em competir com as líderes TAM Linhas Aéreas e Gol Transportes Aéreos, e sim em buscar nichos mal explorados da aviação civil nacional. Ao partir do Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), sem passar pelos aeroportos saturados do País, a Azul pretende transportar cerca de sete milhões de passageiros, distribuídos entre 78 aeronaves.

Para falar das estratégias de crescimento da Azul, que hoje detém a maior taxa de ocupação do mercado (80%), o programa "Panorama do Brasil" recebeu Pedro Janot, presidente da companhia, que teve passagem pelo Grupo Pão de Açúcar e agora se dedica à aviação civil. Janot foi entrevistado pelo jornalista Roberto Müller, pela editora de Serviços e Comércio do DCI, Camila Abud, e por Milton Paes, da rádio Nova Brasil FM. Veja trechos da entrevista.

Roberto Müller: Conte a estratégia da Azul, inventada pelo visionário David Neeleman, que criou três companhias aéreas. O que fez vocês entrarem no mercado brasileiro, sendo competitivos com voos no interior e rotas ponta a ponta?

Pedro Janot: David é brasileiro, nascido em São Paulo, e foi isso que garantiu a ele o direito de trazer capital para abrir uma companhia no Brasil. Ele saiu daqui com sete anos, foi para os Estados Unidos porque ele é da Igreja Mórmon, então teve de voltar ao Brasil, onde por dois anos fez aqueles serviços voluntários no nordeste, nas regiões metropolitanas de Recife, ou seja, um apaixonado pelo Brasil que quis trazer ao País esse conceito. Claro que a negócios, mas também como uma forma de retribuir o que o Brasil deu a ele e à família dele. O pai dele foi representante, como jornalista, da agência de notícias norte-americana UPI [United Press International], nos anos 50. David viu, ao trazer o projeto ao Brasil, a conjunção de um mercado fechado, na mão de duas companhias de alta rentabilidade.

Roberto Müller: De alta rentabilidade mesmo na crise?

Pedro Janot: O histórico dos últimos dez anos, da existência da Gol, no início de 2000, e do crescimento da TAM nesse período, é de companhias altamente rentáveis para os padrões da aviação mundial. Essa concentração na mão de duas empresas deixou de servir a uma série de cidades. Por exemplo, a TAM, quando não detinha 50% do mercado, ela atendia 100 localidades. Esta TAM que está aí hoje, diante de um novo modelo de negócios, atende aproximadamente 60 cidades. Se você levar em conta que o Brasil nos últimos anos cresceu a uma média de 4%, o serviço aéreo nas cidades encolheu. Ou seja, há uma oportunidade aí. Agora, a verdade é que a oportunidade não está inserida no modelo atual de aviação, que é um sistema de baldeação.

Camila Abud: São as escalas, não é?

Pedro Janot: Para ir ao nordeste, há escalas em quatro aeroportos: Brasília, Guarulhos, Galeão e Congonhas. Então qualquer movimento que uma pessoa do sul tenha de fazer passa por estes aeroportos para ser distribuído.

Roberto Müller: Vocês só saem de Viracopos?

Pedro Janot: Exatamente. Com esse modelo de operação, usamos esses quatro aeroportos. Destes quatro, o único que tem alguma infraestrutura disponível, tecnicamente falando, não politicamente, é o de Congonhas. Guarulhos, Galeão e Brasília estão com sua capacidade operacional no limite extremo. Ou seja, em São Paulo, que é o maior estado brasileiro, só tem um aeroporto disponível de fato que é Viaracopos. Então, nosso plano nunca passou por Guarulhos, Congonhas ou Galeão. O desenho foi apoiado em Viracopos, o segundo mercado brasileiro. Temos estudos que mostram a renda entre a Grande Sorocaba e a Grande Campinas, com 6,5 milhões de habitantes. A renda per capita é a segunda maior do Brasil. Tinha, em dezembro de 2008, cerca de 18 voos para quatro destinos. Com a entrada da Azul, essa região se beneficiou, sendo hoje Viracopos conectado a 14 destinos, e no dia 10 de agosto, quando abrirmos a nossa rota, quatro vezes por dia para Belo Horizonte. Só a Azul estará fazendo 40 saídas diárias a 14 destinos desde Viracopos.

Roberto Müller: Quando você fala quatro vezes por dia a belo Horizonte, são duas idas e duas voltas?

Pedro Janot: Não, quatro idas e quatro voltas. Vamos oferecer acesso à região para os executivos que saem na primeira hora da manhã, sem escala. Um voo às onze horas da manhã para quem tiver compromisso naquela cidade. No meio da tarde, às 15h. À noite, às 19h, para o executivo de Belo Horizonte que venha trabalhar em São Paulo, no interior ou na capital, volte para casa e jante com a família. De qualquer forma, dá para ir e voltar no mesmo dia. E você não precisa ir só no horário da ponta, você tem uma opção intermediária.

Camila Abud: Tem uma história na Azul, de que em seis meses de operação no mercado doméstico brasileiro já virou a terceira maior companhia do País, em tão pouco tempo. Como vocês alcançaram isso e quais são os planos para este ano? Parece que vocês têm um número menor de aeronaves do que a empresa que vocês ultrapassaram. Pedro Janot: Cabe aqui colocar uma coisa muito importante: para nós, sermos terceiro ou quarto lugar não tem a menor importância ou significado estratégico. Tem obviamente o emocional: quem não gosta de ouvir seu nome em uma placa mais alta? Nossa equipe está muito feliz em se encontrar em terceiro, mas estrategicamente não faz o menor sentido. Para nós, o que interessa é sermos os melhores nas rotas que fazemos, e isso já somos.

Roberto Müller: Melhores e mais baratos?

Pedro Janot: Eu diria estar entre o melhores, onde o mais barato está entre um dos quesitos, onde agrego o melhor produto, pelo melhor serviço, a um melhor preço.

Camila Abud: Vocês estão com uma ocupação de quanto? Quantas aeronaves vocês têm?

Pedro Janot: Estamos hoje com 11 aeronaves, vamos receber nossa 12ª aeronave. No mês de maio, nossa taxa de ocupação foi de 79%, quer dizer, beirando os 80%, a mais alta do mercado. Enquanto a nossa ocupação sobe, a do mercado desce. Quer dizer, estamos entrando em um momento de crise aguda, mas andando muito bem.

Camila Abud: Você acha que é por causa das rotas ou das tarifas? Explique o porquê disso.

Pedro Janot: É um conjunto. Tem um dado superimportante que eu quero dar, que é o seguinte: a Azul não veio ao Brasil para roubar clientes da TAM e da Gol. A intenção é ativar mercados. Por que TAM e Gol oferecem o mesmo produto, com aviões de 180 lugares, voando para as mesmas localidades e passando pelos mesmos pontos de baldeação, o que desencadeia a disputa direta. A Azul não está nesse jogo, porque o modelo é diferente. São aviões Embraer 106 e 118 lugares, novos, de fábrica. Esses aviões são um sucesso mundial. Até 2010, a Embraer vai ter colocado, dessa linha 190 e 195, em torno de 800 aviões no mundo inteiro: na Ásia, no Oriente, nos Estados Unidos e na Europa. Então esse avião, com essa capacidade, tem um conforto espetacular, é uma aeronave com altíssima tecnologia e baixíssima emissão de CO2 graças à última geração de motores, com quase nenhum ruído. Não há a poltrona do meio. Quando você entra o avião e ele não está cheio, o que sobra é a poltrona do meio. Também há os bancos mais largos, com cinco centímetros de espaço entre os ombros, ou seja, você não viaja batendo o ombro com o do vizinho, como, por exemplo, no meu caso que tenho 1,88 metro de altura.

Milton Paes: Com esse espaçamento, que se dá também em relação à poltrona que fica à frente daquela em que você está sentado, você pode cruzar as pernas?

Pedro Janot: Esse aí é o Espaço Azul, onde eu, que sou alto, viajo com as pernas cruzadas; mesmo que abaixe, meu joelho não vai bater, e eu não sou pequeno. Nós temos 18 assentos no Espaço Azul, que em relação às outras companhias ele livra o seu joelho em 15 centímetros. Nas outras categorias, a normal do avião, nós temos 80 assentos que livram o seu joelho em sete centímetros. Além de tudo isso, o desenho do banco permite que você coloque os seus pés embaixo da poltrona sem encontrar nenhuma ferragem, ou seja, mesmo fora do Espaço Azul você consegue viajar assim.

Roberto Müller: As pessoas podem pensar em como vocês conseguem essa mágica. Será que há algum problema? Como é feita a manutenção desses aviões? É importante você colocar como vocês conseguem fazer isso, preservando a segurança do passageiro.

Pedro Janot: Segurança é um assunto supersério na Azul. Em nossa companhia, além de toda segurança que está dentro do próprio avião da Embraer, que são os aviões dos próximos 20 anos, investimos em equipamento especiais, na verdade, um para o piloto e outro para o co-piloto. Não sei se vocês já viram, em filmes, aquele aparelho dos caças em que aparecem vários números verdinhos. Nós temos em nossos aviões esse equipamento, que veio da Força Aérea para a aviação civil. O que ele traz? Ele traz os instrumentos que estão no painel para sua visão, então o tempo inteiro os dois pilotos têm facilidades, como, por exemplo, na hora do pouso, estão os dois pilotos olhando para fora, enquanto em uma aeronave normal tem um piloto olhando para a pista e o outro cantando os instrumentos; mas em nossos aviões não, temos os dois olhando os relógios e todos os equipamentos que fazem o pouso ser seguro e controlado. Isso amplia demais a segurança do nosso voo. Somente a Azul tem esse equipamento no Brasil, e também é uma das poucas no mundo que o têm. Outra coisa, o nosso projeto de capacitação está trazendo profissionais de fora da mais alta categoria, além de estarmos operando aviões novos de fábrica, portanto, nossa manutenção acontece durante a vida do avião e o nosso suporte -e isso é extremamente importante na Embraer- torna essa operação mais ágil. A segurança está acima de qualquer coisa nessa companhia. E a mágica começa no próprio avião, quer dizer, o próprio avião se desloca de um ponto a outro mais barato, em torno de 40% menos custo do que Airbus e Boeing, entre as categorias que são operadas no Brasil. Seu ponto de equilíbrio se dá com um pouco mais da metade, entre 55% e 60% dos assentos ocupados. Sendo assim, conseguimos nos deslocar de um ponto a outro com imensa ocupação, o que, no final, faz com que o produto se torne mais rentável - e isto, em um momento de crise, nos permite dar tarifas mais econômicas para o cliente.

Roberto Müller: Já que o objetivo da Azul não é alcançar o terceiro lugar, eu pergunto: aonde a Azul quer chegar?

Pedro Janot: A companhia quer em 2013 transportar em torno de sete milhões de passageiros, distribuídos por 78 aeronaves, e ser reconhecida como a melhor companhia brasileira. Também quer ser uma das companhias mais rentáveis da aviação mundial. Nós temos projeto, fator humano e tecnologia para conseguir isso.

Roberto Müller: Vocês descobriram um nicho muito importante para dar partida, ali no aeroporto de Viracopos e na região de alta renda per capita que você descreveu. Quem é o seu passageiro?

Pedro Janot: Tem uma coisa importante: cerca de 70% dos viajantes são homens de negócios, e 30% são de pessoas que viajam a lazer, que engloba tudo aquilo que não é negócio. Nos Estados Unidos se dá o oposto: 70% de viajantes a lazer e o restante, a negócios. Enquanto um americano voa quatro vezes por ano, um brasileiro voa uma vez a cada quatro anos. No Brasil, o potencial de desenvolvimento de mercado não-executivo, voltado ao lazer, é muito grande. Então o nosso projeto não vem para roubar passageiros da concorrência, mas isso naturalmente vai acontecer porque vou ter um serviço na porta de Viracopos e as pessoas que moram nesse entorno o vão usar. Mas não é este o objetivo, o objetivo é criar uma condição tarifária e de produto que permita que as pessoas que estão em casa possam voar. Hoje, no Brasil, são feitos 100 milhões de viagens por ano em ônibus interestaduais: essas pessoas não viajam de avião porque as tarifas são caras. Então há esse mercado a ser explorado.

Roberto Müller: As empresas brasileiras estão fazendo economia por causa da crise e os executivos detestam fazer baldeação. Vocês estão oferecendo, a quem mora no Estado de São Paulo, uma distância de tempo parecida para quem mora na capital, sem escala, a preço menor, porque não é para executivo?

Pedro Janot: Ela também é para os executivos, já que o produto é confortável, pontual, ponto a ponto, então ele é um produto para executivos. Na realidade ele é transversal, com qualidade. Tanto pode carregar um altíssimo executivo, como presidentes de empresas, como eu mesmo já falei com vários que elogiaram o produto. A esses clientes, nós damos velocidade de check-in, simplicidade na reserva via internet, pontualidade, conforto a bordo e bom atendimento. E ainda, a quem mora em São Paulo, nós oferecemos um transfer gratuito em que você pode ir operando seu laptop porque ele tem conexão com wi-fi, água gelada, e, para quem não quiser trabalhar, sempre temos um DVD onde estará passando um show musical ou uma programação especial. Como em uma hora, ou pouco mais, você está em São Paulo, o que significa isso? Que apesar de a distância até Viracopos ser de 100 quilômetros, partindo da Barra Funda, do Shopping Eldorado, ou do Shopping Tamboré, em Alphaville, o acesso a essas áreas é sempre de baixo engarrafamento. É um tempo que você domina. Em contrapartida, para ir até Guarulhos você pode gastar uma, duas ou até três horas. E até Viracopos, não: cinquenta e cinco minutos, no máximo uma hora e dez minutos. Esse é o grande charme do produto para quem mora em São Paulo e região metropolitana. Para quem mora em Sorocaba e Campinas é óbvio: um produto desse, com qualidade e preço, tem, portanto, altíssimo valor agregado.

Milton Paes: Em uma conversa recente, em Campinas, uma coisa me chamou a atenção: a possibilidade de proporcionar isso a pessoas que nunca voaram, fazer com que percebam que elas têm condições de voar pelo menos uma vez na vida. Você tem essa questão do contato com os passageiros que não se vê em nenhuma companhia aérea. Vocês fazem uma pesquisa de satisfação junto às pessoas que usam a Azul? Pegando esse gancho, a estratégia é justamente essa? Fazer com que o cliente da Azul se sinta como se estivesse na casa dele?

Pedro Janot: Há várias nuances, especialmente essa de eu e os outros diretores estarmos a bordo. Tudo converge à questão de a empresa estar voltada ao cliente. O que é muito comum, as empresas terem seus valores pregados na parede, mas fica todo mundo no gabinete, operando a internet e o telefone. Então a nossa estratégia é estar junto do cliente, porque ouvindo diretamente dele o que ele quer pode-se reagir. Você pode corrigir os erros que está fazendo, o que te permite corrigir rapidamente, e permite ouvir, dos próprios clientes, coisas que você não iria saber se estivesse no escritório.

DCI

Empresas suspendem voos internacionais




Um misto de crise internacional com os efeitos da gripe A (H1N1) impôs às principais companhias aéreas estrangeiras mudanças em seus planejamentos de voo entre o Nordeste e a Europa e Estados Unidos.

Elas anunciaram suspensões ou alterações temporárias de seus voos. O cálculo é um só: pelo menos nos próximos meses, a ocupação dos aviões não compensa manter o planejamento original das rotas. No Recife, a mudança mais drástica veio da americana Delta Airlines, que suspenderá por dois curtos períodos, ainda este ano, a ligação que faz entre o Recife e Atlanta, nos EUA.

A Delta iniciou seus voos para o Nordeste com uma operação triangular, que colocava Recife e Fortaleza em uma rota conjunta rumo a Atlanta. Eram quatro frequências (quantidade semanal de voos). Mas os destinos nordestinos foram desmembrados e cada capital passou a contar com três voos diretos para os Estados Unidos.

Em um comunicado oficial encaminhado ontem à reportagem, a Delta informa que, “por motivo de sazonalidade”, a rota Recife-Atlanta será parada a partir de 2 de setembro, com retomada programada para o período de 6 e 19 de outubro e, após nova parada, um reinício “definitivo” do dia 15 de novembro em diante. A rota Fortaleza-Atlanta obedecerá um planejamento praticamente idêntico, com a diferença de que o período da retomada curta será de 6 a 18 de outubro.

A mudança foi informada, em outro comunicado, aos governos do Rio Grande do Norte e Pernambuco, em um texto assinado pelo diretor Regional e de Assuntos Governamentais da empresa no Brasil, Luiz Henrique Moz Teixeira. No comunicado do executivo, a companhia justifica as mudanças como fruto da pressão de uma alta do querosene de aviação, que teria subido mais de 20% no acumulado do ano, além da queda da demanda dos passageiros em suas operações internacionais por causa da gripe A (H1N1).

Também em nota, ao JC, a Secretaria de Turismo (Setur) confirmou a notificação da Delta. “A retomada das operações (da companhia) será em novembro, considerado período de alta estação. A empresa também declarou acreditar no potencial do mercado do Estado e que a suspensão temporária do voo não implicará na redução de pessoal ou no fechamento de escritórios”, informa a Setur.

Além da Delta, a portuguesa TAP já havia anunciado um plano para contenção de despesas, que incluía a redução, também na baixa temporada, de uma das frequências de seu voo diário Recife-Lisboa, que terá temporariamente seis partidas semanais.


Jornal do Commercio - PE

Avião colide com ave e Tom Jobim tem rápida interdição

RIO DE JANEIRO - Uma aeronave da empresa aérea Delta se chocou com um pássaro na manhã desta terça-feira no Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro, quando se preparava para pousar, vindo dos Estados Unidos.

Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), após o impacto, a pista foi interditada por alguns minutos, por volta das 8 horas, para que os técnicos vistoriassem o local e recolhessem a ave, mas nada foi encontrado.

O avião pousou normalmente e ninguém ficou ferido. A pista já foi liberada e o aeroporto funciona normalmente.

último segundo

EUA condenam ex-funcionário da Boeing por espionar para a China

Um engenheiro aposentado que trabalhou para a Boeing foi condenado nesta quinta-feira por passar para o governo chinês segredos sobre aeronaves e lançamentos espaciais americanos, no primeiro julgamento de espionagem econômica nos Estados Unidos desde que a lei sobre o tema foi aprovada, em 2006. Chinês naturalizado americano, Dongfan "Greg" Chung, 73, pode ser sentenciado a até 90 anos de prisão.

Chung, que mora no condado de Orange, na Califórnia trabalhava desde 1973 na Rockwell International, unidade de defesa e espaço que em 1996 foi adquirida pela Boeing e foi condenado após três semanas de julgamento por conspirar para cometer espionagem econômica, além de seis acusações de espionagem econômica em benefício de um país estrangeiro, um por atuar como agente da República Popular da China e uma por ter dado falsas declarações ao FBI.

Ele trabalhou na Rockwell e na Boeing em um programa especial e secreto espacial. Aposentou-se em 2002, mas no ano seguinte voltou à Boeing como funcionário terceirizado.

"O Sr. Chung foi um agente da República Popular da China por mais de 30 anos", escreveu o juiz Cormac Carney em um veredicto de 31páginas. "A confiança que a Boeing depositou no Sr. Chung de salvaguardar suas informações secretas de propriedade e de comércio obviamente significavam muito pouco para o Sr. Chung [...] ele deixou isso de lado para servir à República Popular da China, que ele proclamou com orgulho ser sua ' pátria mãe'. O tribunal deve, agora, fazer o Sr. Chung responsável pelos seus crimes."

Chong foi preso em 11 de setembro de 2006, depois que agentes federais fizeram buscas em sua casa e encontraram mais de 300 mil páginas de documentos relacionadas com lançamento espacial, o foguete Delta IV, os caças F-15, o bombardeiro B-52, o helicóptero CH-46/47 Chinook e outras tecnologias aeroespaciais e militares americanas. Eles também descobriram cartas, listas e diários detalhando a comunicação de Chung com funcionários do governo chinês.

O réu, que estava solto depois de ter pagado uma fiança de US$ 250 mil (R$ 485,3 mil) durante o julgamento, foi preso após o veredicto e espera a determinação da sentença, que deve ser definida em 9 de novembro. Para cada acusação de espionagem econômica, a lei americana fixa um máximo de 15 anos de prisão mais multa de US$ 500 mil (R$ 970,6 mil), enquanto que, por atuar como agente estrangeiro, a pena pode chegar a 10 anos.

folha on line