PARA HOSPEDAGEM CLIQUE NA IMAGEM

PARA HOSPEDAGEM CLIQUE NA IMAGEM
PARA HOSPEDAGEM CLIQUE NA IMAGEM

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

TRIP - Seleção de Comissários de Voo



Antes que me perguntem, tivemos a "informação de cocheira", portanto nada ainda oficial, mas como dizem por aí , onde há fumaça , há fogo.

Segundo relatos a Trip estará selecionando Comissários de Voo em Campinas nos dias 06, 07 e 08 de Outubro.

Não custa nada enviarem o currículo ou entrarem em contato

Olympic Airlines On Air

Hoje, quinta-feira, 1º de outubro, começou a operar oficialmente a nova operadora Olímpics Ailines



Depois de um longo processo de privatização da empresa estatal agora denominada Olympic Airlines, manteve o quadro funcional (algo em torno de 5.000 empregados) e também é responsável pela manutenção 21 aeronaves.

Em 29 de Setembro realizou o primeiro voo, porém sua estréia com inauguração oficial foi realizado hoje.

Além de seus tradicionais voos para Atenas a nova companhia irá operar 17 rotas internas e outras 19 rotas internacionais, devido a privatização dispensou-se 48 rotas da antiga Olympic Airlines.

SUPORTE EMBRAER DE PÓS VENDA


A entrega recente do primeiro de dois jatos Embraer 190 encomendados pela empresa LAM (Moçambique), envolve desdobramentos positivos para o fabricante brasileiro. Além desses aviões a transportadora africana assinou também direitos de compra para outros dois aviões semelhantes. E firmou contrato tipo "Pool Flight Hour Program" envolvendo o fornecimento de partes e peças de reposição para os aviões. Com esse contrato a LAM elimina a necessidade de manter estoques de sobressalentes.
Aerobusiness

FESTA CHILENA CENSURADA

A imprensa de Santiago do Chile criticou a iniciativa da empresa LAN, que comemorou os "80 anos" de sua existência. Na realidade, a data se refere à inauguração da Línea Aeropostal Santiago-Arica, criada pelo Governo chileno, que anos depois evoluiu para a empresa, também estatal, LAN. Só posteriormente a companhia foi privatizada.
Por isso, segundo os jornalistas, a única coisa comum entre as duas é a participação governamental na sua implantação. Mesmo assim a LAN batizou um dos seus novos jatos Airbus A320 com a sigla "80 años".

Aerobusiness

Air Comet : Será que a Spanair se interessa?

Voos baratos

A AIR COMET , companhia aérea espanhola, há vários meses está enfrentando graves dificuldades econômicas e financeiras devido à crise que afeta o sector da aviação em geral.

Hoje a empresa está em uma situação extrema e fontes do setor alegam que Gerardo Díaz Ferrán, presidente da companhia, começou a se conectar com os concorrentes para tentar encontrar potenciais compradores.

Por agora, estes contatos estão em uma fase inicial, portanto, não há dados confiáveis, mas parece que existe um forte contato com a Spanair.

A venda da Air Comet poderia pôr fim à atual e gritante situação de falta de liquidez que a Air Comet está atravessando, assim como várias greves no ar que têm ocorrido nos últimos meses.

Sol inicia venda de passagens

Nova companhia aérea regional fará voo de inauguração no dia 12 de outubro.


A Sol Linhas Aéreas, nova empresa de aviação regional com sede no Paraná, iniciou ontem (31) a venda de passagens para as rotas que atenderão as cidades de Cascavel, Curitiba, Maringá e Foz do Iguaçu.

O voo inaugural acontece no dia 12 de outubro, saindo de Cascavel, com destino a Curitiba. Inicialmente, a empresa terá três voos diários de ida e volta entre Cascavel e a capital.

O empresário Marcos Solano, presidente da empresa, afirma que a Sol chega para contribuir com a integração e o desenvolvimento da região. “Nossa meta é voar com 75% dos lugares ocupados”, enfatizou.

A companhia paranaense vai operar com uma aeronave turboélice, fabricada na República Tcheca. O avião, modelo Let 410, tem capacidade para 19 passageiros. A empresa pretende operar com cinco aeronaves até dezembro e expandir as rotas para as cidades de Pato Branco, Londrina, Guarapuava, Francisco Beltrão, Umuarama e Chapecó.

Avião Revue

Pilotos da Air Índia retomaram os voos



Os Pilotos da Air Índia cancelaram sua agitação na quarta-feira depois de obter uma garantia da transportadora estatal de que seus pagamentos em atraso e subsídios de agosto e setembro serão pagos este mês.

Os cinco dias de impasse nas negociações entre os pilotos e a Empresa deu-se devido a um corte salarial, atrasos salariais e cortes na produtividade ligada a incentivos (PLI) ,a paralização terminou após a intervenção do governo.

O Término da paralização acabou com a garantia do ministro de aviação Civil de que "não haverá cortes de salário".
Ontem, Na quarta-feira, no momento em que os pilotos anunciaram sua decisão de retirar o protesto, a transportadora de bandeira nacional havia cancelado 34 vôos - 30 nacionais e quatro internacionais. A companhia abriu reservas em todos os setores, imediatamente após o anúncio dos pilotos do fim da greve.


Azul fecha acordo com a GE



Empresa prestadora de serviços da General Eletric vai prestar manutenção nas turbinas das aeronaves da companhia aérea brasileira.

O presidente do conselho diretor e CEO da Azul Linhas Aéreas, David Neeleman, assina hoje (1/09), em Petrópolis, um convênio com a General Eletric para manutenção de turbinas de suas aeronaves. O trabalho será desenvolvido pela Celma, empresa com sede na cidade de Petrópolis, que presta serviços à GE.

O convênio contará com a presença do presidente da GE para o Brasil, João Geraldo Ferreira, do presidente da Celma GE, Marcelo Soares e diretores da Azul.
Avião Revue

Dani Pedrosa, de moto, desafia avião da corrida aérea no circuito de Barcelona


Antes da disputa, Alejandro Maclean levou o compatriota para passeio

Agência/Reuters

Dani Pedrosa, da MotoGP, encarou um desafio intrigante nesta quarta-feira. A bordo de sua moto de 900 cilindradas, o espanhol encarou o compatriota Alejandro Maclean, que compete na Air Race, o mundial de corrida aérea. No começo do ano, Pedrosa quebrou o recorde de velocidade da MotoGP, ao atingir 349,3 km/h durante um treino em Mugello, na Itália - mesma velocidade média dos aviões das corridas aéreas

Agência/Reuters

Antes do desafio, Maclean acompanhou o compatriota em um 'passeio' a bordo de um avião. O também espanhol Sergio Pla levou Pedrosa, enquanto Maclean voou ao lado com seu MXS-R e manteve contato por rádio com o piloto da MotoGP. Depois do passeio, os dois finalmente realizaram a disputa, no circuito de Montmeló. Maclean e seu avião, que consegue ultrapassar os 400 km/h, levaram a melhor.

Globo Esporte

Airbus comemora aprovação de combustível 50% sintético

Airbus comemora aprovação de combustível 50% sintético
A conquista abre caminho para o combustível 100% sintético

A Airbus dá boas vindas à última etapa da aprovação do uso de 50% de combustível sintético na aviação comercial pela ASTM International*, uma das maiores organizações de desenvolvimento de padrões voluntários do mundo. Os combustíveis sintéticos líquidos para aeronaves podem ser produzidos a partir de biomassa, gás natural ou carvão e são conhecidos como combustíveis xTL.

“Esse importante marco abre caminho para a mistura de 100% xTL produzida inteiramente com matéria prima orgânica como, por exemplo, sobras de serragem”, disse Christian Dumas, Vice-Presidente de Desenvolvimento Sustentável e Eco-Eficiência da Airbus. “Essa nova especificação é um grande passo rumo à redução do impacto ambiental causado pela indústria da aviação e representa uma conquista significativa para o planejamento de combustíveis alternativos da Airbus”, acrescentou.

A área de combustíveis alternativos da Airbus estima que aproximadamente 30% do combustível de aviação que será utilizado em 2030 poderá ser composto por biocombustível sustentável se o cultivo de matéria-prima não alimentar de alta produtividade alcançar maturidade até a metade da próxima década.

Um grande passo no processo de introdução progressiva dos combustíveis alternativos ocorreu em 1° de fevereiro de 2008 quando, pela primeira vez na história da aviação comercial, uma aeronave civil (Airbus A380) equipada com motores Rolls-Royce, voou utilizando uma mistura composta de 40% de combustível sintético derivado de gás natural GTL fornecido pela Shell.

A Airbus acredita na cooperação internacional e entre indústrias para o desenvolvimento de combustíveis alternativos e sustentáveis. A empresa e seus parceiros já percorreram um longo caminho no estudo de combustíveis alternativos. Além de compartilhar suas pesquisas sobre o tema com parceiros europeus (CALIN, Alfa-Bird), em novembro de 2007, a Airbus, juntamente com a Qatar Airways, Qatar Petróleo, Qatar Combustíveis, Parque de Ciências e Tecnologia de Qatar, Rolls Royce e Shell Cia. Ltda. de Petróleo Internacional, assinaram um acordo para pesquisar, em detalhes, os benefícios operacionais e ambientais gerados pelo uso do combustível GTL na aviação.

Defesa Net

Patrono da FAB é homenageado na Base Aérea dos Afonsos

Aposição de flores no busto de Eduardo GomesO Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro-do-Ar Juniti Saito, presidiu na última sexta-feira, dia 18 de setembro, a solenidade que comemorou os 113 anos de nascimento do Marechal-do-Ar Eduardo Gomes, Patrono da Força Aérea Brasileira. O evento teve a presença de autoridades da Marinha, Exército, Supremo Tribunal Militar e Forças Auxiliares. Foi no então Campo dos Afonsos, em maio de 1931, que o Marechal se tornou o primeiro comandante do Grupo Misto de Aviação.

Durante a solenidade, aeronaves C-130 e P-95, da FAB, fizeram sobrevoos. Um desfile militar contou com a presença do Colégio Newton Braga, entidade apoiada pelo Comando da Aeronáutica, e pelo Projeto Colibri, programa sócio-educativo implantado pela BAAF, além das unidades sediadas na Base Aérea dos Afonsos. Sobrevoaram o Lendário Campo dos Afonsos dois C-130 Hércules e dois P-95 Bandeirante Patrulha. Ainda, para compor um cenário de volta ao passado, uma aeronave K-263 “Curtiss Fledgling” e um veículo modelo Itamaraty Executivo compuseram o cenário do desfile da tropa, respectivamente a aeronave que deu início ao CAN e o veículo que atendeu ao então Ministro da Aeronáutica Eduardo Gomes em 1967.

O Tenente-Brigadeiro-do-Ar Juniti Saito passou em revista à tropa e, depois da execução do toque de Marechal-do-Ar, depositou flores no busto de Eduardo Gomes. O busto e a insígnia ficaram sob a guarda de cadetes da Academia da Força Aérea.

ANR

Air Arabia lançará voos para Samara



Air Arabia lançará voos regulares para a cidade russa de Samara, em 26 de outubro de 2009, de acordo com uma declaração do aeroporto da cidade de Samara.

O serviço será realizado duas vezes por semana vai decolar de Sharjah às segundas e sextas-feiras e o percurso será servido pela Airbus A320-214.

Vagas para mecânicos de aeronaves :65 vagas!


Queda de Aeronave em Indiana


Mooney M20 similar to accident aircraft.  (Photo by Ashrunners Photo Safaris.  Licensed under Creative Commons 2.0)

Mooney M20 similar a aeronave acidentada.


Um pequeno avião caiu perto de Muncie, Indiana ontem (30 de setembro de 2009),

após o piloto, aparentemente,ter perdido a consciência no controle da aeronave.

O piloto era o único ocupante do 2003 Mooney M20M (registo N400DE) quando ela caiu em um campo agrícola.

Ele não sobreviveu ao acidente.

O piloto tinha deixado de responder ao controle de tráfego aéreo , O acidente ocorreu às 12:30 . A aeronave está registrada para David Eyde.

O avião partiu Gerald Ford International Airport (GRR) em Grand Rapids, Michigan às 9:43 AM EDT e rumou para o norte para Traverse City, MI antes de voltar ao sul e em direcção MIE. na em que parte do vôo, o piloto parece ter perdido a consciência, quer por razões médicas (como um ataque cardíaco) ou devido à falta de oxigênio.

O F-16 da Guarda Nacional Aérea interceptou a aeronave e observou o piloto estava caído em seu assento quando o avião circulou perto FL250 (aproximadamente 25.000 pés). O avião continuou a voar por conta própria por quase uma hora antes de colidir com o campo.

Nos EUA, Pequenos Empresários Ganham Tempo Aprendendo a Pilotar


Com aeroportos cada vez mais superlotados, alguns empresários nos EUA estão achando que é mais negócio pilotar seus próprios aviões, economizando assim tempo e evitando atrasos nos aeroportos.

Nos EUA, onde a instrução sai, em média, até 9 mil dólares, e o custo de um avião usado gira entre 50 e 70 mil dólares, essa não é necessariamente a opção mais econômica. Mas o custo é parcialmente compensado pelo uso mais produtivo do tempo e economia de hospedagem e aluguel de automóvel.

Além disso, a associação dos pilotos (AOPA), considera que o custo dos vôos tende a dar um maior retorno nas viagens com menos de 500 milhas.
Asas da América

O queridinho da Embraer


gripen-ng-4


A preferência da Embraer pelos caças suecos Gripen, tão criticada pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim, não é nova. Há exatos dez anos, quando o governo do então presidente Fernando Henrique Cardoso abriu a concorrência para escolher o novo caça da Força Aérea Brasileira, a empresa produziu um relatório técnico a pedido da Aeronáutica apontando as qualidades e problemas dos concorrentes. O destaque foi o Gripen, que competia na época com os russos Mig e Sukhoi e com o francês Mirage 2000, da Dassault. Os americanos F-16 e F-18 eram carta fora do baralho porque o governo americano não permitia a transferência de tecnologia. Meses depois, a Embraer firmou uma sociedade com um consórcio formado pelas francesas Thales, Dassault e Snecma. Naquela ocasião, os concorrentes fecharam parcerias com empresas locais. Obviamente a escolhida da Dassault foi a Embraer. E a preferência da Embraer passou a ser os Mirage 2000.

O governo mudou, a concorrência foi adiada e agora, dez anos depois e já sem os franceses na sociedade, a Embraer volta a preferir os Gripen. Ao contrário do que pensa Jobim, um declarado defensor dos Rafale da Dassault, a Embraer tem motivos para opinar sobre qual caça ela prefere. Pelo que prevê o edital de concorrência, seja quem for o vencedor ele terá de firmar uma parceria com a Embraer para transferência de tecnologia. Não bastasse esse motivo, a Dassault é uma rival importante da Embraer no mercado mundial de aviação executiva. Hoje cambaleante, graças à crise mundial, a Dassault depende dos bilhões de dólares que o governo brasileiro pode pagar pelos Rafale para se reerguer. Colaborar com a recuperação da companhia francesa não vai ajudar os milhares de brasileiros que foram demitidos pela Embraer no início do ano a reaver seus empregos.

Já a Força Aérea Brasileira tem opiniões divididas. Os pilotos, que gostam de aviões possantes, grandes e bem-sucedidos em operações de combate preferem os F-18 da Boeing. Já o comando da Aeronáutica tem dito em conversas reservadas que prefere os Gripen. Os Rafale só encontram o apoio de Lula e Jobim. Mas talvez seja o deles que importa.

Poder Aéreo

Câmara de SP restringe funcionamento de helipontos

Texto aprovado nesta quarta (30) precisa ser sancionado pelo prefeito. Dos 272 pontos, 70% estão irregulares e terão 90 dias para adequação.

A Câmara de Vereadores de São Paulo aprovou nesta quarta-feira (30) o projeto de lei que restringe as regras de funcionamento de helipontos e aeródromos na cidade. O texto substitutivo foi aprovado por unanimidade e, para entrar em vigor, tem de ser sancionado dentro de 15 dias pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM).


O autor do projeto, vereador Chico Macena (PT), afirma que a nova lei é a primeira que regulamenta de fato o funcionamento dos helipontos da cidade. De acordo com ele, existem 272 pontos de pouso e decolagem de helicópteros na cidade, dos quais 70% estão irregulares, sem o 'Habite-se' ou sem a licença da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Os estabelecimentos terão 90 dias para se adequar às novas regras sob pena de serem fechados pela prefeitura. A nova regra determina que todos os helipontos tenham licença da Anac, respeitem o zoneamento ambiental e não funcionem próximos a hospitais e maternidades. Também determina que helicópteros poderão pairar sobre determinado local por no máximo 30 minutos.

Para pedir a licença de funcionamento, os helipontos terão que apresentar estudo de impacto na vizinhança, de acordo com Macena. Segundo o vereador, o projeto está sendo discutido desde 2007, quando o Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, ficou sob a mira dos vereadores após o acidente com o avião da TAM, no qual 199 pessoas morreram.

O vereador está confiante na sanção do projeto pelo prefeito. Segundo ele, o texto foi construído durante amplo diálogo entre vereadores da oposição e do governo.
BGA

Sistema aumenta precisão de navegação por GPS

The orbits of GPS satellites

A navegação por satélite através do GPS será a partir desta quinta-feira mais precisa na Europa, com a entrada em funcionamento do Sistema Europeu Complementar Geoestacionário (EGNOS).

O EGNOS - um serviço gratuito - é "a primeira contribuição da Europa para a navegação por satélite e um precursor do Galileo, o sistema mundial de navegação por satélite que a União Europeia (UE) está a desenvolver", segundo uma nota de imprensa da Comissão Europeia.

É um sistema complementar que aumenta a precisão dos sinais de navegação por satélite na Europa: a precisão dos atuais sinais GPS passa de dez para dois metros.

Bruxelas assegura ainda que o sistema pode servir de suporte a novas aplicações em diversos setores, como o da agricultura, por exemplo para a aplicação de fertilizantes com elevada precisão, ou o dos transportes, para as portagens rodoviárias automáticas ou os sistemas de seguro pago por utilização.

O EGNOS será ainda certificado para utilização na aviação e em outras áreas em que a segurança é crítica, em conformidade com o regulamento relativo ao céu único europeu.

O sistema é composto por vários "transponders", instalados em três satélites geoestacionários, e por uma rede terrestre com cerca de 40 estações de posicionamento e quatro centros de controle, todos interligados.

A área de cobertura do EGNOS inclui a maior parte dos países europeus e o sistema tem capacidade incorporada para cobrir outras regiões, como o Norte de África e os países vizinhos da UE.

O serviço aberto é acessível a qualquer usuário equipado com um receptor compatível com GPS/SBAS dentro da área de cobertura do EGNOS, sendo que a maioria dos receptores atualmente vendidos na Europa satisfaz este requisito.
Voar News

Ampliar pista de Congonhas é grave erro


Confira artigo de Creso de Franco Peixoto sobre a ampliação da pista do Aeroporto de Congonhas (SP) onde alerta que uma ampliação da pista do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, pode ser um grave erro estratégico e Ambiental

Imponente obra arquitetônica incrustada em seu terminal, ícone da aviação civil brasileira e referência incontestável da acessibilidade ao grande portal econômico paulistano são alguns adjetivos que se pueden Aplicar ao Aeroporto de Congonhas. Contudo, pode subentender-se como erro estratégico e perenizar querer Ambiental sua Função como prático e único acesso aéreo ao seu centro gerador de tráfego, uma metrópole paulistana. De que forma? Aumentando sua principal pista de pouso e decolagem de, como se tem noticiado, visando aparente segurança.

A pista principal de pouso e de decolagem de Congonhas, com extensão da ordem de 2 km, é suficiente para Operar como maiores e mais frequentes aeronaves do mix de frota, tipo tipo Boeing 737 e Airbus 320 ou equivalentes, desde que sem qualquer Estejam operando restrição quanto a sistemas de Freagem. Nas extremidades desta pista há zonas de parada para Assegurar aeronaves em caso de falha com decolagem, que não são suficientes para Evitar o abismo da tragédia em caso de pouso determinadas avarias com.

Contudo, aumentar sua extensão erro em aproximadamente 1 km para convergir grave. Pista é, por definição, uma extensão de pavimento normal, Projetado e Construído para Suportar a carga do previsto Tráfego. Aumentar sua extensão corresponde a Aumentar a permissividade das empresas aéreas quanto um peso e combustível, atendendo às suas premissas logísticas, óbvias maior lucro sobre.

O que se pode efetuar é a Redução da extensão de pista, deixando mais espaço para os Prolongamentos de segurança. Desta forma, com pista oficial mais curta, os pilotos Deverão planejar os vôos para menor carga, segurança maximizando e não lucro. Assim, pode-se resgatar o conceito de segurança do passado, quando eram utilizadas aeronaves Electra II na ponte aérea e que foram aposentadas por idade silenciosamente e não por qualquer acidente que merecesse a grande mídia.

A opção do Aumento da pista teria como suporte um viaduto, um avançar sobre os bairros de Moema ou Jabaquara. Este projeto iria, no mínimo, considerável os Gerar impacto social, em avançar por área fortemente adensada bem como socializar o ruído sobre área muito maior. Acrescente-se ainda uma Possibilidade de maiores Operar aeronaves, Cujo ruído inadmissível seria suficiente para o embargo de obra de tal. Seria uma obra mais conhecida do fórum em que pelo canteiro. Não haveria pilar para sustentação.

Extensão de aproximadamente 1 km de pista em viaduto foi Efetuada no Aeroporto da Ilha da Madeira, em Portugal, onde não há sequer espaço para outro aeroporto suave topografia Nem. Curiosamente, houve uma tragédia com aeronave derrapando em pista molhada, antes desta ampliação. Custou meio bilhão de Euros. Congonhas Supondo este custo, sob equivalência entre custo daquele aterro mar e sobre custos de indenização de moradores atingidos em Congonhas, Poderíamos, certamente, Estender o Metrô até o Aeroporto de Guarulhos, uma Necessidade real para torná-lo mais atraente aos passageiros e Diminuir uma pressão de demanda sobre Congonhas. Pena que esta absoluta Necessidade de qualquer metrópole, um Metrô Cuja extensão Gere vontade de se deixar o carro em casa, minimizando os já Graves problemas de congestionamento, que geraria definitiva solução para Congonhas, não seja levada a sério.
Desástres Aéreos

Air France desiste dos checos


A Air France/KLM desistiu oficialmente de participar da concorrência para a escolha de novos investidores na CSA Czech Airlines, da República Tcheca. Hoje a empresa checa é majoritariamente controlada pelo Governo do país (91,5%), mas as autoridades locais buscam investidores privados que desejem assumir o controle acionário da companhia.

Aviação Comercial

Líder Aviação inicia inscrições para Programa Trainee 2010



Estão abertas as inscrições para o Programa Trainee 2010 da Líder Aviação para a Unidade de Operações de Helicópteros e Diretoria Financeira.

As inscrições podem ser feitas através do site www.lideraviacao.com.br ou www.hunting.com.br, até o dia 25 de outubro de 2009.

Os candidatos devem ter formação superior concluída entre julho/2007 a dezembro/2009, nos cursos de Engenharia Aeronáutica; Engenharia Mecânica; Engenharia Elétrica; Engenharia Eletrônica; Economia; Ciências Contábeis ou Administração de Empresas.

É necessário ter domínio de informática (pacote Office), inglês fluente, disponibilidade para trabalhar nas cidades de Belo Horizonte/MG, Rio de Janeiro/RJ, Macaé/RJ, São Tomé/RJ, Vitória/ES e Navegantes/SC.

Os candidatos selecionados receberão remuneração e benefícios compatíveis com o mercado. O programa tem duração de 09 meses, período em que os trainees participam de treinamentos nas principais bases da empresa e desenvolvem projetos.

Com mais de 50 anos de experiência no mercado, a Líder Aviação oferece soluções completas e personalizadas em aviação executiva com segurança, agilidade e qualidade. Presente nos principais aeroportos.

Fator Brasil

Netjets justifica despedimentos com quebra de 25%

Serão despedidos 70 a 80 do total de 430 funcionários que trabalham na Netjets , em Paço de Arcos
Serão despedidos 70 a 80 do total de 430 funcionários que trabalham na Netjets , em Paço de Arcos

A Netjets Transportes Aéreos (NTA) confirma, em declaração enviada aos trabalhadores com os quais pretende rescindir o vínculo laboral, a decisão de reduzir, em cerca de 16%, o seu quadro de pessoal, o que poderá afetar uma centena de pessoas em Portugal. Na Europa, esta redução de efectivos não deverá ir além dos 5%.

O Expresso apurou junto a fontes sindicais que a empresa está a propor indenizações de dois meses de salário por cada ano de trabalho, a todos os funcionários que aceitarem a proposta de rescisão voluntária, até ao dia 10 de Outubro. Passada essa data, a NTA avançará com um processo de despedimento coletivo, pagando apenas um mês por cada ano de trabalho, conforme estipula a lei.

"As condições económicas globais levaram a uma diminuição de actividade aérea da NTA. A sociedade verificou um aumento significativo da sua actividade entre 2006 e 2008 e de forma a poder responder à procura dos seus serviços nesse período, aumentou o seu quadro de pessoal em todas as áreas e departamentos. Em Setembro de 2009, tinha um total de 606 trabalhadores", pode ler-se na declaração apresentada aos funcionários.

Exame Expresso

Galeão Reprovado


Galeão reprovado

O Galeão, com sua enorme folha de serviços não prestados, conseguiu mais uma proeza.
Foi citado no "New York Times", na seção "Viajante Frequente", por Melissa Bradley, como "o pior aeroporto em que já esteve". E olha que Melissa já passou por Jordânia, Índia, Nepal, Laos, Mongólia, Egito...
Contato Radar

Viracopos tem dia agitado com simulação de acidente



Um grupo de 250 pessoas participou na tarde de ontem (30/09) de uma simulação de atendimento a vítimas de acidente aéreo no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas. O Exercício de Emergência e Acidente Aéreo Completo (Exeac), organizado pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), foi realizado em um ponto próximo da pista de pousos e decolagens e contou com representantes de diversos órgãos nacionais, estaduais e municipais. O objetivo foi testar as atuais condições de atuação das equipes de socorro e corrigir possíveis falhas.

Considerado uma das grandes alternativas para desafogar o tráfego aéreo brasileiro, e com sua ampliação sendo definida, Viracopos provou que também conta com um sistema bem organizado de ação em caso de acidentes. Prova dessa estrutura é que, mesmo com a ação acontecendo, o aeroporto continuou com seu movimento normal.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) determina que essa atividade seja realizada anualmente em todos os aeroportos do País. O simulado prepara e avalia todo o planejamento de cada local para a atuação dos órgãos que trabalham com a segurança dos terminais. A ação também serve para avaliar a capacidade de atuação do poder público.

O exercício partiu da ideia de que uma aeronave de grande porte se aproximava com o trem de pouso travado e, por esse motivo, teria de fazer uma aterrissagem forçada. A bordo, estariam 90 passageiros. Nos tanques do avião, 8 mil quilos de combustível.

Uma aeronave real foi utilizada na atividade. Equipes e veículos se deslocaram para o lugar onde ela estava estacionada e iniciaram os procedimentos. Pessoas fizeram o papel de passageiros para dar mais autenticidade à ação. Alguns até gritavam de dor e pediam socorro. Integrantes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e socorristas do Corpo de Voluntários de Emergência, formado por funcionários das empresas que operam dentro e na região de Viracopos, prestaram o atendimento. Esses voluntários passaram por uma semana de treinamento. Após o término, o saldo foi positivo.

Cosmo Online

Para atender à clientela brasileira, voos da American têm ao menos três comissários que falam português


As taxas de câmbio que engordam o bolso e enchem os olhos do viajante brasileiro pesam na escolha dos Estados Unidos como destino da próxima viagem. A concorrência em rotas populares, como Miami e Nova York, foi acirrada pela desregulamentação das tarifas aéreas internacionais, determinada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) em abril. Mas enquanto o viajante brasileiro consegue algum alívio no bolso, a American Airlines estuda formas de compensar seus custos, alerta o vice-presidente de Comunicação Corporativa e Publicidade, Roger Frizzel:

- Nossos preços sempre serão competitivos, se isto for determinante. Mas estamos perdendo dinheiro significativamente em todas as passagens que vendemos no mundo. Temos preços próximos aos níveis do ano 2000. Se continuarem baixos, pensamos em "desempacotar" alguns serviços, cobrando pelo uso de internet a bordo, upgrade ou taxas de bagagem.

Entre as formas de receita alternativa adotadas pela companhia se inclui, por exemplo, a taxa de US$ 50 cobrada pelo uso, pelos passageiros da classe econômica, da sala VIP em Dallas, até então privilégio de passageiros de primeira classe e executiva. O lounge oferece chuveiro e vestiários, estações de trabalho e salas de reuniões (que podem ser alugadas), entre outras amenidades.

A taxa por bagagem adicional não poderia ser cobrada no Brasil por determinação da Anac. Hoje, a cobrança já é feita pela companhia em voos nos Estados Unidos, Canadá, Porto Rico, Ilhas Virgens Britânicas e na Europa.

O Brasil é o destino mais importante na América Latina para a American Airlines. Embora faça segredo sobre o número de passageiros transportados entre o país e os Estados Unidos, a empresa informa que este ano o número vai superar o total registrado em 2008. Pudera. Em novembro do ano passado, a companhia adicionou três destinos brasileiros à sua malha: Recife, Salvador e Belo Horizonte.

A bordo dos 45 voos semanais (serão 60 no fim do ano, na alta temporada) que a companhia mantém entre os dois países, pelo menos metade dos passageiros são brasileiros. A fração varia conforme a rota. Nos voos Miami-Belo Horizonte e São Paulo-Dallas a ocupação de poltronas por brasileiros chega a 70%.

Para atender a esta clientela, hoje, em cada voo da American, há ao menos três comissários que falam português. O tamanho da tripulação depende do da aeronave: a American Airlines voa para o Brasil com aviões Boeing 757, 767-300 e 777.

- São os mesmos aviões usados em outras rotas transatlânticas, em voos para Europa - esclarece a diretora de comunicação corporativa, Martha Pantin, rejeitando a hipótese de que a empresa usasse aviões mais rodados no Brasil.

Recentemente, um acordo de compartilhamento de voos e de programas de milhagem com a Gol ampliou o alcance da American no Brasil.

- Há 6 milhões de associados do Smiles e 1,5 milhão filiados ao AAdvantage no Brasil, que vão poder usar suas milhas nas duas empresas.
Aerovirtual

Presidente da República viaja pela primeira vez em nova aeronave VC-2 da FAB


O Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, desembarcou em Copenhague (Dinamarca), nesta quarta-feira, dia 30, da nova aeronave batizada de Bartolomeu de Gusmão, o VC-2. Na chegada, o presidente foi a cabine de comando e mostrou a Bandeira Nacional.

A nova aeronave, operada pelo Grupo de Transporte Especial (GTE), foi recebida pelo Governo Brasileiro, na última sexta-feira, em solenidade na Base Aérea de Brasília com a presença do Ministro da Defesa, Nelson Jobim, e do Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro-do-Ar Juniti Saito.


CECOMSAER

FX-2: Boeing diz que Brasil será parceiro dos EUA na compra de caças


A imagem “http://2.bp.blogspot.com/_O6qM4ekEjlQ/SrEDz0FrjRI/AAAAAAAABaQ/W4rbjHZNyNk/s400/f18.jpg” contém erros e não pode ser exibida.

Boeing diz que Brasil será parceiro dos EUA na compra de caças
Empresa americana diz que a escolha dos caças F-18 fará do Brasil um parceiro dos Estados Unidos


Em nota divulgada ontem, a Boeing defendeu a escolha de seu F-18 na licitação brasileira para compra de 36 caças. A Boeing disputa a licitação com a sueca Gripen e a francesa Dassault, que oferecem ao Brasil os caças Saab e Rafale, respectivamente.

Na nota, a empresa americana diz que a escolha dos caças F-18 fará do Brasil um parceiro dos Estados Unidos, e não apenas um cliente comercial da empresa. “Os Estados Unidos e a Boeing acreditam que o Brasil é um país-par, e não somente um país-cliente. O pacote de transferência de tecnologia enfatiza nossa visão de um relacionamento bilateral que se prolongará pelo século 21”, diz a nota.

De acordo com a nota, a escolha da Boeing garantirá a transferência de tecnologia ao Brasil – um dos requisitos do país para escolha dos caças. “As tecnologias descritas acima fazem parte do contrato direto, governo a governo, aprovado pela Marinha, Departamento de Defesa, Departamento de Estado e Congresso dos Estados Unidos.”

Durante visita do presidente francês Nicolas Sarkozy ao Brasil, nas comemorações do Dia da Independência, o presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva manifestou a preferência do país pelos aviões franceses Rafale – o que provocou reação na Força Aérea, que ainda não decidiu o avião mais indicado para o Brasil.
Blog do VINNA

Pássaros 'atacam' avião na Alemanha

Germania em Dusseldorf

Parece uma cena de um filme de Hitchcock e é, na verdade, assustador. Um grande grupo de pássaros parece "atacar" um avião da Germania Airlines que decola do aeroporto de Dusseldorf, na Alemanha, com 80 pessoas a bordo, rumo a Kosovo. Na foto dá para ver manchas de sangue na fuselagem e na entrada da turbina direita da aeronave. Acredita-se que dezenas de aves tenham sido sugadas pela turbina, o que colocou seriamente o avião sob risco de queda ao atingir cerca de 360 quilômetros por hora.

Germania Dusseldorf

O piloto reportou danos no motor à torre de controle e aterrissou com segurança 45 minutos depois de voar em círculos.

Um "ataque" similiar levou à aterrissagem forçada de um avião no Rio Hudson (EUA) em janeiro deste ano: todos os 115 passageiros sobreviveram e o piloto virou herói nacional.

O Globo

Governo nipónico admite intervir na Japan Airlines


O governo japonês vai intervir na Japan Airlines (JAL) para garantir a sua liquidez e aliviar a "excessiva" preocupação suscitada pela situação financeira precária da principal companhia aérea nacional. "É da responsabilidade do Governo acabar com os rumores negativos ou com a preocupação excessiva que rodeia a JAL", disse hoje Seiji Maehara, ministro dos Transportes japonês, citado pela agência noticiosa local Kyodo.

"Se a companhia está a ser prejudicada por boatos, o Governo tem de assegurar que não há impacto nas operações da JAL ou na sua liquidez", acrescentou. Maehara, no entanto, expressou confiança de que a companhia aérea consiga superar sozinha o actual momento, não necessitando de recorrer ao governo. O responsável destacou ainda que, por agora, não há ameaça de uma falta de liquidez imediata.

"A recuperação da JAL é perfeitamente possível", disse o titular da pasta dos transportes. Na semana passada, o Governo reuniu uma equipa de peritos para supervisionar o plano de reestruturação da companhia aérea, que deve ser apresentado no final de Novembro.

A Japan Airlines registou no primeiro trimestre deste ano fiscal prejuízos de 754 milhões de euros, a pior prestação dos últimos seis anos, e espera terminar o ano ainda no vermelho, com 480 milhões euros de perdas. O plano de reestruturação elaborado pela empresa inclui o corte de 6 800 postos de trabalho nos próximos três anos, para além da eventual suspensão de meia centena de voos, incluindo 21 rotas internacionais. Além disso, a companhia aérea do Japão mantém contactos com as norte-americanas American Airlines e Delta Airlines, em busca de uma eventual aliança que lhe permita resolver os seus problemas financeiros.

Com a redução dos custos, a JAL espera poder ainda aceder a outras fontes de financiamento privado que lhe deverão garantir até 763 mil milhões de euros de liquidez. A companhia aérea recebeu em Junho um crédito de 100 mil milhões de ienes de um consórcio que integra, entre outros, o Banco de Desenvolvimento do Japão e que o governo apoiou em troca da companhia aceitar colocar-se temporariamente sob a supervisão do Ministério dos Transportes.

Apea

Azul terá US$ 210 mi para ampliar frota


A Azul está contratando cerca de US$ 210 milhões em pelo menos cinco bancos nacionais e internacionais. Os empréstimos estão "praticamente equacionados" e financiarão a compra de sete aeronaves da Embraer em 2010, informou ontem o presidente da companhia aérea, Pedro Janot. A empresa, que começou a voar em dezembro de 2008, pretende equipar a frota com 21 aviões em 2010, passando a 57 aeronaves ao fim de 2013.
Canal do Transporte

Webjet oferece ônibus grátis entre GRU e CGH (SP)


A partir de HOJE, dia 1º de outubro (quinta-feira) a Webjet passa a oferecer para seus passageiros transporte gratuito em ônibus executivo entre os aeroportos de Guarulhos e Congonhas, em São Paulo. O serviço é fruto de uma parceria com a Redecard, com duração inicial de um ano.

O Web-Bus, como é chamado, terá nove saídas diárias de Guarulhos com destino ao aeroporto do centro da capital paulista e oito saídas no sentido contrário. O ônibu ficará disponível para os passageiros no piso de desembarque do terminal 1 em Guarulhos e, em Congonhas, em frente ao desembarque, na parada dos ônibus executivos. Para utilizar o serviço basta apresentar o cartão de embarque ou o bilhete de viagem.

“O serviço visa a facilitar o deslocamento dos passageiros que voam pela Webjet de/para Cumbica e precisam de um meio de transporte ágil para o Centro, principalmente os passageiros corporativos que utilizam a ponte aérea Santos Dumont-Guarulhos”, informa a companhia. A Webjet opera diariamente 34 voos saindo e chegando do aeroporto Internacional de Guarulhos, para nove cidades brasileiras.
Panrotas

British Airways e Iberia negociam fusão



A britânica British Airways e a espanhola Iberia anunciaram que estão em negociações formais para a fusão das duas companhias. Caso seja concretizado, o negócio criaria a terceira maior empresa aérea do mundo. As companhias, no entanto, já avisaram que as conversas devem durar vários meses.

Empresas aéreas de todo o mundo estão em dificuldades devido ao aumento dos preços do petróleo, que representam cerca de 40% dos custos de operação. Cerca de 40 pequenas companhias do setor já anunciaram falência ou pediram recuperação judicial neste ano pressionadas pela disparada do barril.

Sem muito dinheiro em caixa, British Airways e Iberia negociam uma fusão por meio de troca de ações. As duas empresas já possuem participações acionárias minoritárias uma na outra. A nova companhia teria valor de mercado de 8,4 bilhões de dólares, uma frota de 450 aeronaves, receitas anuais de 16 bilhões de euros e voaria para cerca de 200 destinos. Com a Iberia, a British Airways ganharia presença significativa em um mercado onde ainda é tem participação tímida: a América Latina.

As duas empresas planejam manter as marcas separadas após a fusão. No entanto, haveria economia de despesas administrativas, maior poder de barganha com fornecedores e sinergias na venda de bilhetes. Se as conversas caminharem como esperado, British Airways e Iberia poderiam ainda incluir a American Airlines nas negociações, criando um gigante transatlântico do setor aéreo.

A British Airways demonstrou interesse no negócio pela primeira vez há 16 meses. A Iberia, entretanto, rejeitou as negociações por decisão de seu principal acionista, o banco espanhol Caja Madrid. Com a piora nas condições de mercado, o banco mudou de opinião e passou a enxergar a fusão com bons olhos.

As conversas entre BA e Iberia seguem uma onda de consolidação no setor. Em 2004 a holandesa KLM se uniu à Air France. Neste ano, as americanas Delta e Northwest anunciaram uma fusão que criou a maior empresa aérea do mundo. A alemã Lufthansa já demonstrou interesse em se unir à portuguesa TAP.
Portal Exame

Fusão BA e Iberia pode ficar concluída este ano



A fusão entre a British Airways (BA) e a Iberia pode ficar concluída até ao final deste ano, disse o CEO da companhia aérea britânica, Willie Walsh.
O executivo referiu que as negociações ,que já duram há algum tempo, têm visto progressos e mostrou-se esperançoso de que o negócio possa ficar concluído ainda este ano, cita a imprensa internacional.
Willie Walsh que falou aos jornalistas na inauguração do novo voo business da British Airways entre Londres e Nova Iorque mostrou ainda haver interesse por parte da BA na compra da bmi.
Presstur

Avianca e OceanAir anunciam parceria no mercado corporativo

Na última quarta-feira, dia 30 de setembro, duas das companhias aéreas pertencentes ao grupo Synergy Aerospace – a colombiana Avianca e a Brasileira OceanAir – anunciaram novos acordos corporativos com pacotes especiais para beneficiar os clientes de ambas as aéreas.


Na presença de seus principais clientes do mundo dos negócios, como a IBM, Siemens e Henkel, as companhias passarão a oferecer descontos exclusivos, liberação de franquia de bagagens, liberação de penalidades e tarifas promocionais em trechos específicos para as empresas que se associarem as duas aéreas.


Outra novidade é a possibilidade do resgate conjunto de pontos nos programas de fidelidades das companhias, que juntas contam com 2,5 milhões de membros.


Para Carlos Henrique Barbosa, gerente comercial da Avianca, o anúncio junto aos clientes serve para reforçar a idéia de que as companhias são, na verdade, uma coisa só. “Estamos nesse processo de sinergia e, cada vez mais, estamos integradas. Temos, inclusive, um contrato de codeshare que irá se expandir para mais cinco destinos até o final do ano”, aponta Barbosa.

A Avianca e OceanAir aproveitaram a ocasião para divulgar, também, a renovação da frota aera do grupo, com a aquisição de 72 novas aeronaves – entre elas os modelos A-330 da Airbus e B-787 DreamLiner da Boeing.

Jornal de Turismo

Pedro Janot (Azul) critica duopólio, Anac e Infraero

Na home e acima, Pedro Janot, presidente da Azul
Pedro Janot, presidente da Azul

O presidente da Azul Linhas Aéreas, Pedro Janot, ministrou uma palestra hoje, na Câmara Britânica de Comércio e Indústria no Brasil de São Paulo (Britcham-SP), com o tema “Os desafios de uma nova empresa aérea no Brasil”. E qual é o maior desafio? “Hoje é o duopólio. As duas companhias [Tam e Gol] entraram em uma guerra tarifária que abalou todo o mercado”, disse Janot, durante sua apresentação.

De acordo com o executivo, quando a Gol entrou no mercado ela tinha tarifa menores, mas o cenário mudou e ela aumentou preços e manteve os mesmos serviços. “As altas tarifas com baixa qualidade de serviço não são boas para a companhia. Não sei que mercado eles querem atingir. E a Tam até perdeu market share nos últimos meses”, pontuou.

Além disso, Pedro falou sobre a expectativa da companhia para o final do ano. “Vamos transportar nosso passageiro dois milhões”, referindo-se sobre o fluxo de passageiros da aérea. Em agosto a companhia transportou o milionésimo cliente. Neste mesmo mês a companhia registrou um crescimento de 26%, em relação ao mesmo período de 2008. No entanto, o próximo milionésimo cliente que o presidente pretende atingir é no programa de milhagens Tudo Azul. A meta é atingir o número até o final do ano. Atualmente, o Tudo Azul possui 500 mil associados.

De acordo com Janot, em 2013, a Azul voará para 26 cidades e contará com 57 aeronaves.

Questionado se ainda existe espaço para outras companhias low cost como Ryan Air e Easy Jet no Brasil, Janot foi direto. “Sim. Diferente do que já foi dito por outras companhias, nós temos chance para ampliar o mercado, que hoje é pobre”, alfinetou o dirigente, pontuando mais uma falha na aviação brasileira. “Ou a aviação avança, ou teremos outro apagão aéreo. O presidente da Infraero muda sempre e a Anac é uma criança que obedece a pressão política e se acovarda. Isso precisa mudar”.

Para encerrar, Janot pediu mais uma vez o apoio dos agentes de viagens para vender o produto Azul e sorteou passagens da companhia. “Vendam. Não estou pedindo um favor. Estou pedindo que mostrem nosso produto para o público final”, encerrou.

Panrotas

Resultado da TAP será influenciado pela greve de pilotos




A TAP considera que os prejuízos que a companhia teve com a greve dos pilotos, na semana passada, "pode ser a diferença entre ter um resultado equilibrado e ter prejuízo no final do ano".
A previsão global feita no início do ano para o fecho de contas de 2009 aponta para um resultado positivo de 8 milhões de euros. No entanto, como os custos da greve rondam os 5 milhões de euros por dia referentes a quebra de receitas e despesas adicionais, o aumento da despesa pode ser a diferença entre ter um resultado equilibrado e ter prejuízo no final do ano.
Esta ideia está também expressa na carta que Fernando Pinto enviou aos pilotos, e na qual responsabiliza a direcção do sindicato dos pilotos pela convocação da greve, que configuram "dias negros na história recente da nossa companhia".
Lamentando o facto de outras companhias aéreas terem feito campanhas para ficarem com os passageiros que não conseguiram voar na TAP, Fernando Pinto garante que "a TAP continua disponível para encontrar soluções dentro das suas possibilidades, num processo de diálogo sério e equilibrado", mas assegura que a administração "não deve, nem pode, "comprar" o diálogo". No entanto, Fernando Pinto termina a carta com uma nota positiva: "A situação tem, paradoxalmente, um aspecto positivo. É que constatámos o enorme e incansável esforço desenvolvido por todos os que trabalharam neste período, em particular os mais expostos na "linha da frente" no contacto com os passageiros e nas áreas mais ligadas à operação e coordenação, e que enfrentaram com inexcedível profissionalismo e dedicação a difícil situação que lhes foi criada".
No total, a TAP fretou 12 aviões e recorreu também a 20 autocarros, que fizeram não só as ligações entre Lisboa, Porto e Faro, mas também o transporte para hotéis, e providenciou alojamento por atraso nos voos oferecidos a cerca de 1.200 passageiros.

Gruponove vence concorrência para lançamento da Noar


O Gruponove acaba de ganhar disputada concorrência para atendimento da nova companhia aérea Noar, que vai operar em cinco cidades do Nordeste.

A agência está preparando a campanha de lançamento da companhia, que iniciará suas operações no final de outubro, fazendo o transporte de passageiros entre Recife, Maceió, Natal, João Pessoa e Mossoró.
A ideia do Gruponove é desenvolver ações dirigidas especialmente para o mercado corporativo apresentando o diferencial da Noar - o fato de ser especializada em rotas entre cidades com distâncias menores do que 400 quilômetros.
Para isso, serão feitas campanha publicitária, ações de ativação da marca, de relacionamento com o trade e com empresas, e de endomarketing.
Fator Brasil

Termina hoje período de reserva para ações da Gol


Acionistas da companhia aérea Gol interessados na nova emissão de ações da empresa podem fazer os pedidos de reserva a partir desta quarta-feira. O prazo se encerra HOJE . Para os demais interessados, o período de reserva somente começa na sexta-feira, dia 2 de outubro, e conclui no próximo dia 7. O processo de bookbuilding (pesquisa) e fixação do preço por ação será concluído no dia seguinte.

A Gol vai oferecer ao mecado 17,27 milhões de ações ordinárias, outras 17,27 milhões de ações preferenciais --a emissão primária-- além de outras 17,27 milhões de ações preferenciais (emissão secundária). A oferta será feita em âmbito doméstico e internacional.

A oferta também compreende ações da Gol negociadas no exterior (ADRs) e pode ter um lote suplementar de 6,9 milhões de ações preferenciais e 3,4 milhões de ações ordinárias, de acordo com a demanda. Após a oferta global, a fatia do Fundo "Asas" (controlador) na empresa cai de 76,2% para 66,2%.

A Gol calcula que a oferta de ações deve levantar recursos líquidos em torno de R$ 625 milhões para reforço da balança patrimonial, o que deve garantir à companhia 'maior flexibilidade operacional, permitindo responder rapidamente às mudanças no mercado e explorar oportunidades'.

Folha Online

Lufthansa adquire totalidade do capital da BMI

O grupo alemão Lufthansa adquiriu a totalidade do capital da companhia aérea britânica BMI, de que até agora detinha 80 por cento do capital social.



Para fechar a operação, a Lufthansa comprou 20 por cento do restante capital da BMI ao grupo escandinavo SAS, por 41,6 milhões de euros.
Esta participação passará a ser detida pela empresa britânica LHBD, de que a Lufthansa possui 35 por cento do capital, enquanto aguarda que sejam autorizados os direitos de voo e rotas da britânica BMI.
Opção Turismo

Tom Jobim e Viracopos entram em programa

O CND (Conselho Nacional de Desestatização) homologou ontem a inclusão dos aeroportos Tom Jobim (Rio) e Viracopos (Campinas) no programa de privatizações do governo. Também foi aprovada a construção e exploração econômica de novo aeroporto em São Paulo. Ainda foram incluídas as licitações de linhas de transmissão de energia elétrica.
Canal do Transporte

Passaredo Linhas Aéreas conta com duas novas aeronaves ERJ145

A Tap Manutenção e Engenharia Brasil S.A. entregou à Gecas, duas aeronaves ERJ145 que imediatamente iniciaram sua operação na Passaredo Linhas Aéreas, após realização de Check C.

As aeronaves com número de série 145597 e 145607 eram operadas pela PB AIR, uma empresa aérea da Tailândia, e passaram a integrar a frota da empresa brasileira, com os novos prefixos PR- PSH e PR-PSI respectivamente. A Passaredo já contava com duas aeronaves do mesmo modelo em sua frota, além de mais seis aeronaves Brasília EMB120.

O serviço foi realizado nos hangares da Tap M&E Brasil, em Porto Alegre e incluiu reparos estruturais, várias modificações em sistemas mecânicos e eletrônicos e a recuperação completa de interiores. Também foi feita a revisão geral nos trens de pouso, recuperação da APU, execução de revisão geral/reparo em todos os componentes Hard Time e substituição dos motores para incorporação de AD.

Mercado e Eventos

Operadores de jatos comerciais da Embraer se reúnem no Canadá


A Embraer organiza a Conferência Mundial de Operadores 2009, dedicada a seus clientes e fornecedores da América do Norte, América Latina, Europa, Oriente Médio, África e região da Ásia e Pacífico, no Hotel Hyatt Regency, em Montreal, Canadá, de 27 de setembro a 2 de outubro. O foco do evento são as famílias de aeronaves ERJ 145 e de E-Jets e a expectativa é de que compareçam 450 profissionais de aviação e 45 empresas aéreas e operadores de todo o mundo.


“Nos últimos 20 anos, esta conferência tem sido um ótimo fórum de comunicação para prover informações atualizadas aos nossos clientes e fornecedores, recebendo o retorno deles e assegurando que suas solicitações relativas aos jatos comerciais da Embraer estão sendo devidamente analisadas”, disse Mauricio Aveiro, Diretor de Suporte e Serviços ao Cliente da Embraer – Aviação Comercial. “Nosso comprometimento é com a satisfação do cliente e este evento reforça tal objetivo junto aos nossos clientes e fornecedores.”

A Embraer realiza esse encontro mundial com operadores desde 1988, começando com a aeronave EMB 120 Brasilia, abordando a frota de ERJ 145 em 1998 e incluindo a família de E-Jets em 2006.

Jornal de Turismo

Viajar de avião com cachorro ou gato requer preparo

Quem tem animal sabe: sempre que o programa é uma viagem, é um imbróglio decidir onde ou com quem o cachorro ou o gato ficará. Levá-los acaba sendo uma opção mais comum quando a viagem é feita de carro e não é tão longa.

E quem vai viajar para longe mas não quer desgrudar do bichinho? Ou porque é muito apegado ou porque não confia em ninguém, esse tipo de dono de animal de estimação existe. E, para eles, há uma saída: embarcá-los em um avião.

Voar com animal de estimação envolve taxas e burocracia
Conheça as normas das companhias aéreas para transportar pets

Isso mesmo. A Lufthansa, por exemplo, transportou em 2007 quase 56 mil animais -cerca de 35 mil foram na cabine, pertinho do passageiro. Mas essa opção é só para quem tem animais pequenos.

"É muito simples viajar com o seu animal", diz Mariane de Figueiredo. Ela trouxe da Holanda, em agosto, dois gatos e garante não ter tido problemas. Já animais maiores são normalmente transportados no setor de bagagens, em um ambiente climatizado. O nervosismo, relatado por alguns donos que já viajaram com seus animais, acaba no fim do voo. Depois, você pode curtir a viagem com o seu animal.


Editoria de Arte/Folha Imagem

Proibido para humanos

Foram exatamente a dificuldade de viajar com bichos e a preocupação que os voos no setor de bagagens costumam despertar nos donos os maiores motivos da criação da Pet Airways (www.petairways.com), empresa aérea que transporta vários tipos de animais -menos humanos.

A companhia americana, que começou a voar em julho, adaptou aviões Beech 1900, que comportam 19 passageiros, colocando caixas de transporte no lugar dos assentos. Os animais vão na cabine principal, acompanhados por "pet attendants" (atendentes de animais, em inglês).

A companhia garante que os animais terão intervalos regulares para ir ao banheiro, alimentação e atenção especial antes e depois do embarque e desembarque.

Tanto cuidado tem lá suas desvantagens: as viagens da Pet Airways duram mais tempo do que as de outras companhias. A Pet Airways opera apenas voos internos dentro dos EUA.

Voar com animal de estimação envolve taxas e burocracia
Conheça as normas das companhias aéreas para transportar pets

Folha Online

Um dia sem aviões no Aeroporto de Macapá

Durante o período de recapeamento na pista principal do Aeroporto Internacional de Macapá os pousos e decolagens ficam suspensos das 7h30 às 17h30, provocando assim total esvaziamento do aeródromo, transformando as salas de embarque e desembarque, sem passageiros, verdadeiros salões para exposição de carrinhos de bagagem.

As empresas que operam no aeroporto consideram de vital importância as obras na pista, pois a algum tempo,solicitações de reparo já haviam sido pleiteadas em decorrência da falta de aderência e aparecimento de buracos, o que acarreta certa perda de estabilidade para aeronaves que chegam a pesar até 80 toneladas e custam aproximadamente US$100 milhões. Nos dias chuvosos, a formação de poças d'água podea provocar aguapla-nagem das aeronaves, também decorrência do desgaste da pista e da ausência de ra-nhuras que são importantes para o escoamento da água na pista.

Atualmente a pista de 2.100 metros é considerada por pilotos experientes, como o comandante Carlos Augusto de Lima, como segura para pousos e decolagens.

Mas ele admite que sem as obras o risco e a possibilidade de interrupção das operações das empresas nacionais que ope-ram no aeroporto seria possível de acontecer.

As operações de empresas de táxi aéreo que operam também no aeroporto, a exemplo da Rio Norte,que já atua há vinte e quatro anos no estado, optou pela construção de uma via alternativa para realização de seus voos,construindo um aeródromo a cerca de 30km da capital,nas proximidades da localidade de Casa Grande, no quilombo do Curiaú,que além das aeronaves da empresa,serve em casos especiais para pouso e decolagem de passageiros enfermos ou acidentados que ficam impedidos de operar no aeroporto internacional de Macapá.

Outro dado importante relatado por pilotos envolve a poluição nos céus proveniente de queimadas,provocando neblina e nuvens densas que mudam o clima ,principalmente nas proximidades da capital,oriundas de cidades como Itaituba, Santarém e Altamira, no Pará, conside-radas como centro de focos constantes de queimadas que provocam estas alterações no clima e na visibilidade dos pilotos durante os voos.
Diário do Amapá

PF encerra inquérito do acidente da TAM sem indiciamentos


A Polícia Federal (PF) entregou na sexta-feira passada o inquérito sobre o acidente com o voo 3054 da TAM, que deixou 199 mortos em 17 de julho de 2007. O relatório final não traz nenhum indiciamento. O caso corre sob segredo de Justiça. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Segundo o jornal, o Ministério Público Federal (MPF) pode agora arquivar, pedir novas diligências ou oferecer denúncia contra quem considerar responsável pelo acidente.

De acordo com a reportagem, a PF disse que não há responsabilidade das pessoas que tinham responsabilidade sobre o aeroporto, o avião ou o setor aéreo. A conclusão seria que o acidente teria sido causado exclusivamente por erro dos pilotos do Airbus A320 - as caixas-pretas indicam que os dois manusearam os manetes de maneira diferente da recomendada.
Ao contrário da PF, em novembro de 2008, a Polícia Civil e o Ministério Público Estadual apontaram 10 responsáveis pelo acidente, entre eles Milton Zuanazzi, ex-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), e o brigadeiro José Carlos Pereira, ex-presidente da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). O indiciamento dos suspeitos foi suspenso pela Justiça por risco de duplo indiciamento - já que a PF também investigava o acidente.

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), ligado ao comando da Aeronáutica, também investigava o acidente, mas não tem prazo para terminar o relatório.
Terra

Senador Roberto Cavalcanti pede segurança em aeroporto da Capital

O senador revelou a ausência de instrumentos de segurança no Aeroporto Castro Pinto, em João Pessoa.

Cavalcanti disse que faltam equipamentos de auxílio para pouso e decolagens de vôo em situação de baixa visibilidade e teto baixo. “Deve ser instalado um VOR - instrumento de rádio-navegação localizado em solo -, deve ser criado procedimento de descida e subida baseada em informações de satélites para ambas as cabeceiras da pista e ainda deve ser instalado PAPI/VASIS para auxílio visual para pouso na cabeceira 34”, listou o senador.

Ele acrescentou que também é necessário ampliar a área para manutenção de pronto atendimento na pista, construção de pista de táxi na pista 16/34 que possa ser utilizada como alternativa para pouco de emergência e mais equipamentos de raios-X.

Segundo ele, a maioria das capitais nordestinas já conta com os instrumentos. “A Paraíba tem todo o direito de sentir discriminada, posto que diversas capitais, como Natal, Recife, Salvador e Maceió, já contam com tais equipamentos”, acrescentou Cavalcanti.

“Estes equipamentos estão orçados a preços que variam entre US$ 700 mil e US$ 1,5 milhão. São valores módicos se compararmos com a tecnologia empregada e, sobretudo, se tivermos em mente a relação custo/benefício”, defendeu o senador.

Ele informou que proporá audiência pública em que sejam convocados os diretores da Anac para que seja informado o porquê da demora da instalação dos equipamentos de segurança no aeroporto de João Pessoa.
Correio da Paraíba

Parentes de vítimas americanas processam Air France


A família de dois cidadãos americanos mortos no voo 447 entre Rio de Janeiro e Paris, que caiu no Atlântico em 1º de junho passado, iniciou um processo contra a Air France e a Airbus em um tribunal de Houston (Texas), revela o site do jornal Houston Chronicle.

A ação, apresentada pela família de Michael e Anne Harris, que viviam na região de Houston, alega que o acidente ocorreu devido a falhas no Airbus A330-200 da Air France, segundo o jornal.

Os herdeiros de Michael e Anne Harris pedem uma indenização por danos e prejuízos, cujo valor não foi revelado.

O processo também envolve as fabricantes de componentes aeronáuticos Honeywell International, Rockwell Collins e Thales.

O acidente com o Airbus da Air France matou 228 pessoas, incluindo 59 brasileiros, 72 franceses e 26 alemães.

AFP